EUA. Advogado planeou o próprio assassinato para o filho receber seguro. Foi detido por fraude

1

Um influente advogado norte-americano, cuja esposa e um dos filhos foram assassinados, foi acusado de fraude contra uma empresa de seguros e falso testemunho por organizar o seu próprio assassinato.

Segundo avançou a agência France-Presse, o intuito de Alex Murdaugh, de 53 anos, era que o filho mais novo recolhesse um prémio de 10 milhões de dólares de um seguro de vida. O homem entregou-se à polícia da Carolina do Sul na quinta-feira, sendo depois colocado em liberdade condicional após pagar uma fiança de 20 mil dólares.

Apesar de ter negado responsabilidade na morte da esposa, Maggie, de 52 anos, e do filho Paul, de 22, admitiu ter pedido a um ex-cliente que atirasse nele para que o seu filho mais novo pudesse obter o prémio. O atirador feriu-o na cabeça em 4 de setembro, mas o advogado sobreviveu.

Na audiência de quinta-feira, o seu advogado, Dick Harpootlian, disse que o cliente sofreu durante 20 anos de uma dependência em opiáceos. Enquanto espera o julgamento, será submetido a um tratamento de desintoxicação.

A polícia da Carolina do Sul também está a investigar acusações de sonegação num escritório de advogados, bem como a morte da sua empregada doméstica, Gloria Satterfield, em 2018. A morte foi classificada como “natural”.

Em junho, foi reaberta uma investigação sobre a morte de Stephen Smith, de 19 anos, encontrado em 2015 perto da casa de Murdaugh, com sinais de atropelamento. A polícia explicou ter tomado esta decisão após receber informações.

O filho, Paul, sofreu um acidente de navegação em 2019, durante o qual uma jovem morreu. Este foi acusado de “conduzir um barco em estado de embriaguez com resultado de morte”, mas o seu julgamento nunca foi agendado. A sua morte pôs fim ao processo.

  ZAP //

1 Comment

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.