Estudo revela que há uma “elevada probabilidade de a Humanidade acabar” até 2050

A Humanidade vai enfrentar uma “ameaça existencial” nas próximas décadas, com as consequências das alterações climáticas a criarem uma “elevada probabilidade de a civilização humana acabar” até 2050.

De acordo com uma notícia do Observador, divulgada na terça-feira, os alertas constam de um de um estudo publicado por um ‘think tank’ australiano, cujo trabalho foi apadrinhado por um antigo chefe das Forças Armadas norte-americanas, o Almirante Chris Barrie.

Logo no prefácio, o almirante escreveu que a análise “coloca a nu a verdade crua sobre a situação desesperada em que se encontram os humanos, e o nosso planeta, traçando um quadro perturbador acerca da possibilidade real de a vida humana na Terra estar a caminho da extinção, da forma mais horrível”.

O estudo do Breakthrough National Centre for Climate Restoration, em Melbourne, alerta para o risco de “consequências extremamente graves” relacionadas com as alterações climáticas, consequências que estão longe de ser corretamente valorizadas pelas populações e pelas lideranças políticas.

Basta que o planeta aqueça pelo menos três graus Celsius – a trajetória atual – para que se criem reações em cadeia que irão acelerar o colapso de ecossistemas-chave como os corais, a floresta amazónica e o gelo no Ártico.

“Mesmo com dois graus Celsius de aquecimento global, mais de mil milhões de pessoas terão de ser relocalizadas e, nos piores cenários, o grau de destruição vai além da nossa capacidade de predição, existindo uma elevada probabilidade de a civilização humana acabar”, lê-se no prefácio.

Estes riscos originam uma “ameaça existencial para a civilização humana, no curto a médio prazo”, defenderam os autores do estudo, advertindo para problemas que são quase impossíveis de quantificar porque “escapam a toda e qualquer semelhança com a experiência humana nos últimos mil anos”.

Até meados do século em curso, “os sistemas planetários e humanos vão atingir um ponto sem retorno, um cenário em que a perspetiva de uma Terra basicamente inabitável leva a um colapso das nações e da ordem internacional”.

A única forma de tentar evitar estas consequências seria uma “mobilização com uma escala comparável à Segundo Grande Guerra”, neste caso com o objetivo urgente de fazer uma transição para um sistema industrial de emissões-zero.

ZAP //

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

RESPONDER

Nona Sinfonia de Beethoven revela novos detalhes sobre o cérebro humano

A Nona Sinfonia de Ludwig van Beethoven, 250 anos após a sua criação, ajudou a demonstrar a existência de células conceituais no cérebro. Quase 200 anos depois da morte de Beethoven, a maior obra do músico …

Governo vai suspender devolução dos manuais escolares

O ministro da Educação informou hoje que o Governo vai suspender a devolução de manuais escolares, em curso desde 26 de junho, cumprindo a decisão do parlamento, que aprovou uma proposta nesse sentido. O plenário da …

Cuba prestes a abrir portas ao turismo (exceto aos cubano-americanos)

Depois de fechar as suas fronteiras para os turistas no final de março por causa da pandemia da covid-19, Cuba prepara-se agora para reabrir várias das suas baías ao turismo - mas há algumas exceções. …

Cidade do México enterrou os rios para prevenir doenças, mas a covid-19 resiste e prospera

Na tentativa de evitar a disseminação de doenças como a malária e a cólera, a Cidade do México enterrou os seus rios. Agora, como consequência, criou inadvertidamente as condições necessárias para a covid-19 prosperar. A Cidade …

Descoberto sistema de túneis da I Guerra onde estarão enterrados dezenas de soldados

A Agência do Património da Bélgica anunciou esta semana a descoberta de um sistema de túneis alemão da I Guerra Mundial, onde estarão, muito provavelmente, dezenas de soldados enterrados. Em comunicado, citado pela Russia Today, …

Cinco funcionários da Tesla dizem ter sido despedidos por terem ficado em casa durante a pandemia

Cinco funcionários da produtora automóvel Tesla dizem ter sido despedidos por terem ficado em casa durante a pandemia, avança o The Washington Post. De acordo com o jornal norte-americano, foram cinco os colaboradores dispensados da …

"Qual o lugar mais seguro?". Costa compara infetados no Reino Unido e Algarve

O primeiro-ministro apresentou hoje uma tabela que mostra o Reino Unido muito acima do Algarve em número de infetados com covid-19 por cem mil habitantes e pergunta qual o lugar mais seguro para umas férias …

Azul anuncia venda de 6% da TAP ao Estado por 10 milhões de euros

A companhia aérea brasileira Azul, de David Neeleman, anunciou hoje a venda de 6% da TAP, no âmbito do acordo anunciado esta quinta-feira entre o Estado e os acionistas privados, que “garante a continuação” da …

NASA cria dispositivo que o avisa para não tocar no rosto (e pode ser reproduzido em casa)

A pensar na pandemia, a NASA desenvolveu o PULSE, um colar vibratório que nos alerta se formos tocar no rosto com as nossas mãos. A pandemia de covid-19 alastrou pelo mundo e, enquanto não chega um …

Há mais 11 mortes e 374 novos casos de infecção (300 são na Grande Lisboa)

Portugal regista hoje mais 11 mortos devido à doença covid-19 do que na quinta-feira e mais 374 infectados, dos quais 300 na Região de Lisboa e Vale do Tejo, segundo o boletim da Direcção-Geral da …