Estímulo elétrico ajudou a recuperar a memória que se perde com a idade

Uma equipa de cientistas conseguiu reverter o declínio da memória relacionado com a idade através de fracos estímulos elétricos sincronizados em determinadas regiões cerebrais.

Cientistas conseguiram reverter o declínio da memória relacionado com a idade através de uma estimulação das áreas temporais e pré-frontais do cérebro num ritmo específico.

Segundo um estudo publicado esta semana na Nature Neuroscience, uma leve corrente elétrica foi capaz de levar os participantes com mais de 60 anos a executar tarefas que envolviam o recurso à memória de trabalho com o mesmo nível de desempenho obtido por jovens entre os 20 e os 29 anos.

A memória de trabalho, ou a curto prazo, é onde a informação entra e fica temporariamente armazenada para a usarmos a curto prazo. Lembrarmo-nos de tomar um medicamento, por exemplo, é uma tarefa que fica alojada em regiões específicas do cérebro – mais precisamente no neocórtex, áreas temporais e pré-frontais.

À medida que a idade avança, o sistema cerebral altera-se. Por esse motivo, em alguns casos, pode existir uma regressão neste sistema cerebral, ou seja, um declínio cognitivo.

“Em adultos jovens, a memória de trabalho está ligada a interações neurais específicas dentro e entre as regiões cerebrais. Acredita-se que esse processo envolva dois padrões de oscilação neural, ou ondas cerebrais”, refere um pequeno resumo do artigo.

Estes padrões de oscilação neural, que os cientistas abordam, têm um ritmo específico e cada pessoa tem a sua própria batida. Desta forma, neste estudo, a equipa de investigadores começou por ouvir o ritmo cerebral dos participantes e usou a eletroencefalografia (EEG) para perceber como essas interações mudam em adultos mais velhos e como se relacionam com a memória de trabalho.

Posteriormente, num procedimento de estimulação cerebral não invasivo, os cientistas tentaram modular as interações individuais de ondas cerebrais associadas à memória de trabalho. Segundo o Público, o objetivo era melhorar a comunicação entre o córtex pré-frontal do cérebro (à frente) e o córtex temporal (no lado esquerdo), ou seja, as zonas onde se tinha notado uma queda no ritmo.

A experiência avaliou 42 adultos mais jovens (20-29 anos) e 42 adultos mais velhos (60-76 anos). Os cientistas concluíram que, sem estimulação cerebral, os idosos eram mais lentos e menos precisos na tarefa de memória de trabalho do que os adultos mais jovens.

Robert Reinhart, um dos principais autores do estudo, da Universidade de Boston, afirmou que, depois de 25 minutos de estimulação cerebral ativa, a precisão da tarefa de memória de trabalho dos adultos idosos melhorou ao ponto de ficar semelhante à dos adultos jovens.

O efeito durou 50 minutos após a estimulação ter sido administrada, mas o investigador admite que pode ser ainda mais prolongado.

Apesar de outros estudos já terem mostrado que a estimulação pode aumentar a memória de trabalho, Reinhart sublinha que, neste estudo, há uma demonstração do sucesso em pessoas mais velha.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

A Estónia só tem um lingote de ouro e nem sequer o pode vender

O Banco Central da Estónia, que completou em maio 100 anos desde a sua função, só tem um lingote de ouro e nem sequer o pode vender, uma vez que o material não é puro …

Explosão atinge autocarro de turistas perto das Pirâmides de Gizé

Uma explosão atingiu um autocarro de turistas perto das célebres pirâmides de Gizé, no Egito, provocando 17 feridos, entre naturais do Egito e da África do Sul, noticia a agência France-Presse. Um engenho explosivo detonou à …

Alerta de erupção vulcânica. Monte Hakone fechado a turistas

As autoridades japonesas activaram este domingo o alerta por possível erupção vulcânica no monte Hakone, e fecharam todos os acessos à popular paisagem natural, que é visitada anualmente por milhões de turistas. A Agência Meteorológica do …

Vírus gigantes nas águas da Índia podem resolver mistério evolutivo

Uma equipa liderada por cientistas do Instituto Indiano de Tecnologia em Bombaim descobriu mais de 20 novos vírus nas águas da cidade, incluindo versões gigantes destes agentes biológicos que podem ajudar a desvendar questões importantes …

Sondagens dão maioria pró-UE no Parlamento Europeu (mas eurocéticos crescem)

As sondagens para o Parlamento Europeu apontam para uma maioria de partidos pró-União Europeia (UE), apesar de os partidos eurocéticos ganharem terreno em relação à composição que resultou das eleições de 2014. Entre os 751 assentos …

A ciência por detrás de um bom chocolate foi finalmente revelada

O melhor chocolate é uma mistura complexa de ciência e o truque não é novo: esta técnica de mistura tem mais de 140 anos. Uma equipa de cientistas da Universidade de Edimburgo, na Escócia, Reino Unido, …

Cristiano Ronaldo eleito o melhor da liga italiana

Cristiano Ronaldo foi o melhor jogador da Liga Italiana 2018/19. A distinção foi anunciada neste sábado, com a Série A a explicar que a escolha foi feita com base em cálculos dos sites Opta Sports, …

Europeias: PS quer fazer o mesmo na Europa, PSD lembra cataplana de Costa e BE pede para não ficar em casa

No dia em que ficou decidido quem seria o campeão nacional de futebol deste ano, a campanha eleitoral para as europeias abrandou, com os partidos a terminarem as iniciativas pelo final da tarde. O cabeça de …

Descobertas inscrições neolíticas com símbolos da realeza egípcia

Uma missão arqueológica do Ministério de Antiguidades de Egito descobriu perto da cidade de Assuão, no sul do país, as primeiras inscrições reais que remontam ao período neolítico. Este período começou há 12 mil anos e …

Já sabemos qual é o segredo para superar a inveja

De acordo com uma investigação recente, temos mais inveja da experiência de uma determinada pessoa antes de ter acontecido do que depois de já ter passado. O segredo está no tempo. Pesquisas anteriores mostraram que os …