“Temos de estar preparados para tudo”. Ministro avisa que a crise será mais dura do que previsto

Rodrigo Antunes / Lusa

O ministro de Estado, da Economia e da Transição Digital, Pedro Siza Vieira

O Governo vai rever as projecções económicas na proposta de Lei de Orçamento de Estado para 2021 e é certo que o cenário traçado será mais negativo do que em Maio. “Temos de estar preparados para tudo”, alerta o ministro da Economia, Pedro Siza Vieira.

Em entrevista à TSF, o ministro de Estado, da Economia e da Transição Digital assume que será necessário rever as projecções económicas feitas pelo Governo e que indicavam uma queda de 7% do PIB neste ano, com um défice também de 7%.

“A previsão que se fez foi apresentada em Março, depois revista em função das medidas que o Parlamento aprovou relativamente ao sentido do défice. É altura de o actualizar”, destaca Siza Vieira na TSF.

O governante nota que, nesta altura, é possível “fazer uma projecção mais rigorosa” quanto ao défice e ao crescimento económico.

E é certo que os efeitos da crise “vão ser mais duros no crescimento da economia portuguesa do que prevíamos em Maio, mas se calhar menos intensos do que algumas instituições internacionais apontaram mais recentemente”, constata Siza Vieira.

“Não podemos estar optimistas” com a situação económica, diz ainda o ministro, salientando que “temos de estar preparados para tudo”.

“A quebra da procura é muito significativa – caiu o consumo, caíram as exportações, caiu o investimento muito significativamente porque os agentes económicos estão a retrair-se em função da incerteza da situação sanitária”, nota.

Contudo, Siza Vieira acredita que “o máximo da contracção da economia já ficou para trás em Portugal, no resto da Europa, no resto do mundo”.

Governo estuda “alternativas” para financiar Novo Banco

O ministro da Economia também comentou as injecções de capital do Estado no Novo Banco, salientando que o Governo não quer pôr mais dinheiro na instituição, mas admitindo que pode ser necessário financiá-la ao abrigo do mecanismo de capital contingente através do Fundo de Resolução.

A grande questão é como vai ser o Fundo de Resolução financiado quando o Governo garantiu que não vai inscrever nenhuma verba para o Novo Banco no próximo Orçamento de Estado.

“Estamos a avaliar se há condições para, como antes, o Estado fazer um empréstimo ao Fundo de Resolução, posteriormente reembolsado pelo fundo com contribuições dos bancos ao longo de vários anos”, revela Siza Vieira na TSF.

“Neste momento, as condições políticas para aprovação de uma norma no Orçamento do Estado que viabilize, como antes, um empréstimo são difíceis. Portanto, estamos a avaliar alternativas”, acrescenta o ministro.

Estas declarações surgem numa altura em que se noticiou a possibilidade de criar uma espécie de “Sindicato Bancário”, juntando os maiores Bancos nacionais, para garantir o financiamento do Novo Banco.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

6 COMENTÁRIOS

  1. Já era espectável, não pela pandemia mas pela situação económica anterior num país onde a balança comercial que era positiva se degradou nos últimos cinco anos de “imposturice agravada”.

  2. … “Governo estuda “alternativas” para financiar Novo Banco”…

    É para isto que vai canalizada a “bazooka” da União Europeia? Os milhares de milhões de €uros que entraram ou vão entrar são para financiar a banca falida? E já estão a avisar que “a crise será mais dura que o previsto”?

    Aumento de impostos para os pensionistas com reformas de miséria?

  3. Era só gabarolice este governo. Com os cofres cheios devido à maior receita de impostos de sempre, tudo eram rosas e a governação fácil. Agora que os cofres baixaram um pouco, este governo já dá mostras que começa a ficar algo roto. O seu ilusionismo já não pega e agora se vê quanta falta de competência existe nestes governantes medíocres. E a procissão ainda vai no adro.

  4. Mais dura que o previsto, não, mas mais dura que a mentira, sim, e tem sido essa a arma com que o governo entretém os patetas que acreditam em milagres políticos ou cor da camisola partidária, qualquer analfabeto entenderá que isto não é para brincadeiras e que o eldorado que o governo vinha a anunciar não passa de propaganda promocional do mesmo, portanto as consequências vão estar aí e não valerá a pena virem com desculpas quando já estiverem com a careca totalmente de fora.

  5. Com tantos corruptos e ladrões do povo e dar o que já vai em mais de 17 mil mil milhões á BANCA e agora desculpam-se que é do COVID19!!!
    Há muita gente a roubar o povo, há muitas mentiras e há cobertura aos corruptos e larões do povo.
    POVO ACORDEM, ANTES QUE SEJA TARDE…

RESPONDER

Portugal já está a vacinar 100 mil pessoas por dia. 10% da população já tomou duas doses

Na quinta-feira, cerca de 100 mil pessoas receberam a vacina contra a covid-19, o que antecipa em uma semana esta meta definida pela task force do plano de vacinação. Cerca de 100 mil pessoas receberam a …

Açores vão ter testes gratuitos em farmácias e rastreios laborais aleatórios

Os Açores vão passar a disponibilizar testes rápidos gratuitos para o despiste da covid-19 nas farmácias, testes de saliva para a testagem massiva aos alunos e rastreios laborais aleatórios, anunciou esta quinta-feira o secretário regional …

Uma morte e 377 novos casos nas últimas 24 horas. Rt e incidência recuam

O boletim da DGS desta sexta-feira dá conta de mais 377 novos casos em Portugal. Registou-se ainda mais um óbito. Nesta sexta-feira, dia 7 de maio, o país tem 22.421 casos ativos, menos 114 do que …

MP investiga morte de bebé que terá sido esquecido no carro em Lisboa

O Ministério Público instaurou um inquérito para averiguar as circunstâncias da morte de uma criança de dois anos que terá ficado esquecida no interior de um carro, em Lisboa. A mãe ter-se-á esquecido do bebé …

Governo está a preparar contestação de providência cautelar sobre Zmar

O ministro da Administração Interna afirmou hoje que já está a ser preparada a contestação à providência cautelar que suspende a requisição civil das casas do complexo Zmar, adiantando que o Ministério não foi ainda …

Subsídio europeu de 150 euros mensais para tirar 5 milhões de crianças da pobreza severa

Arrancou nesta sexta-feira, no Porto, a Cimeira Social promovida pela presidência portuguesa do Conselho da União Europeia. Um momento que o ex-ministro Pedro Marques aproveita para lançar a ideia de um novo apoio social de …

Banca empresta 475 milhões para Fundo de Resolução pagar ao Novo Banco

O sindicato bancário, composto por sete bancos, vai proceder ao financiamento do Fundo de Resolução para este cumprir a injeção de capital no Novo Banco já na próxima semana. O Jornal Económico avança, esta sexta-feira, que …

China suspende "diálogo económico" com a Austrália e denuncia "mentalidade de Guerra Fria"

Esta quinta-feira, o Governo chinês anunciou a suspensão "por tempo indefinido" de todas as atividades realizadas no âmbito da iniciativa "Diálogo Económico Estratégico China-Austrália". As relações entra a China e o ocidente estão cada vez mais …

Bolsonaro diz ter tido sintomas de reinfeção. China acusa-o de "politizar" novo coronavírus

O Presidente do Brasil admitiu na quinta-feira que teve sintomas de reinfeção pelo novo coronavírus "há poucos dias" e afirmou que tomou ivermectina, fármaco sem comprovação científica contra a covid-19. As declarações de Jair Bolsonaro foram …

"É fácil despedir". PCP quer mudar regime de despedimento coletivo e extinção de postos de trabalho

O PCP vai entregar na Assembleia da República esta sexta-feira um projeto de lei que visa limitar os despedimentos coletivos e a extinção de postos de trabalho, eliminando o despedimento por inadaptação. O objetivo do partido …