Para Marcelo, é “essencial” que os políticos não saiam dos cargos mais ricos do que entraram

Tiago Petinga / Lusa

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa,

O Presidente da República considerou esta quarta-feira “essencial” que quem exerça “cargos públicos não saia deles mais rico do que entrou, nem saia para lugares que se prestem a ser pagamento de favores anteriores”.

A frase de Marcelo Rebelo de Sousa surgiu numa conferência que assinalou os dez anos do Conselho de Prevenção da Corrupção, na Fundação Champalimaud, em Lisboa.

“É essencial que seja normal que quem exerça cargos públicos não saia deles mais rico do que entrou, nem saia para lugares que se prestem a ser pagamento de favores anteriores, nem se rodeie de parentes e próximos”, defendeu o chefe de Estado, acrescentando: “Nem permitam a correligionários e amigos condutas em funções que deveriam ser inspiradoras que são intoleráveis para o comum dos mortais”.

E advertiu para a frustração dos cidadãos com a lentidão da justiça na punição da corrupção. “A legítima impaciência dos portugueses aumenta a ritmo imparável de dia para dia”, advertiu Marcelo Rebelo de Sousa. Segundo o Presidente da República, “essa impaciência é alimentada pelas elevadas expectativas suscitadas quanto à rápida conclusão de investigações criminais abertas e pelas subsequentes frustrações”.

É preciso que a desilusão não esvazie os balões de esperança que o anúncio do arranque de processos conhece quando se percebe que só terminarão uma ou duas gerações mais tarde”, defendeu, alertando para os danos que a falta de punição ou a punição tardia provoca na prevenção da corrupção.

Marcelo Rebelo de Sousa referiu que “tem crescido o escrutínio, o controlo público da corrupção” e que “múltiplas instituições a têm eleito como prioridade das suas funções”, o Conselho de Prevenção da Corrupção, o Tribunal de Contas, o Ministério Público, a Autoridade Tributária.

Porém, realçou a lentidão da justiça, mencionando que há “processos que ao fim de dez anos não conhecem a última decisão, isto é, transitada em julgado, ou ao fim de cinco anos não conhecem a primeira decisão judicial ou sequer acusação, ou ao fim de dois anos e meio ainda não viram iniciado o respetivo julgamento”, sem nomear nenhum caso.

No que respeita à ação dos políticos, o chefe de Estado pediu atenção “a episódios específicos que podem dar um sinal errado aos cidadãos acerca da correção ética no desempenho de poderes sociais”, igualmente sem dar nenhum exemplo.

No plano da prevenção, de acordo com o chefe de Estado exige-se “ação educativa, que comece nos mais jovens dos jovens e envolva todos os protagonistas escolares, profissionais e sociais”, para promover “os valores éticos que podem evitar a corrupção”.

“Humildade, transparência, isenção, lealdade, honorabilidade e verdade. E não oportunismo, clientelismo, nepotismo, arranjismo, promoção pessoal à custa dos outros, deslumbramento com o poder, arrogância e prepotência”, elencou. “É um longo caminho o que falta percorrer”, considerou.

O Presidente da República concluiu o seu discurso afirmando que este desafio “não é de um messias, de um D. Sebastião, de um grupo restrito de iluminados, nem implica demagogia ou ilusões miríficas”, é sim “um combate que tem de ser todos”.

À saída, em declarações aos jornalistas, reforçou esta mensagem: “Todos devemos fazer tudo para que se previna a corrupção e, ao mesmo tempo, quando ela existir, seja punida em tempo útil”.

// Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Por isso têm contas offshore (em nome dos primos e sobrinhos) cá são uns desgraçados e pobrezinhos.
    até têm de mandar picar o ponto na (AR) Assembleia da Realeza para ganharem mais uns trocos ao fim do mês.
    Qualquer dia só falta proibir de entrar a comunicação social lá dentro e só emitiam pelo canal AR para o exterior (devidamente editado).
    Em casa de gente que se afirma honesta é preciso sê-lo e não só parecê-lo.
    Oh professor PR dedique-se ás selfies que o ofício de atirar areia para os olhos já vi que não tem jeito nenhum.

RESPONDER

Marcelo Rebelo de Sousa escolhe oito livros para o verão eleitoral

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, listou ao jornal Público os oito livros que tenciona ler durante este verão, antes dos tempos agitados que virão com a campanha para as eleições legislativas de …

Pelos menos 13 mortos e 30 feridos em suspeita de ataque no Japão

Pelo menos 13 pessoas morreram e mais de 30 ficaram feridas, 10 das quais com gravidade, num incêndio num dos maiores estúdios de animação do Japão, em Quioto. O fogo deflagrou esta quinta-feira de manhã, pelas …

Cientistas afirmam que a anorexia não é só um problema psiquiátrico

Cientistas descobriram que a anorexia, um dos distúrbios alimentares mais devastadores dos nossos dias, não é apenas uma condição psiquiátrica mas também um problema ligado ao metabolismo. Os investigadores fizeram esta descoberta ao comparar o ADN …

Astrónomos captam pela primeira vez uma lua a formar-se em redor de um exoplaneta bebé

Recorrendo ao ALMA, os astrónomos fizeram as primeiras observações de um disco circumplanetário, a cintura planetária de poeira e gás que os astrónomos fortemente teorizam controlar a formação de planetas e que dá origem a …

Afinal, a descoberta de galáxias sem matéria escura não terá passado de um erro humano

O mistério aumentou no início do ano com a descoberta do que parecia provar a existência de galáxias antigas "impossíveis", uma vez que, aparentemente, não tinham nenhuma matéria escura. No modelo atual da formação de galáxias, …

DiCaprio explica como reverter a crise climática

Ice on Fire é um documentário HBO produzido e narrado pelo ator norte-americano Leonardo DiCaprio que retrata a atual crise climática. A grande produção foi discutida esta segunda-feira em Lisboa, onde se falou do contexto …

Descoberto fóssil de macaco que viveu há 4,2 milhões de anos no Quénia

Uma equipa internacional de investigadores descobriu restos fósseis de um pequeno macaco que viveu no Quénia há 4,2 milhões de anos. Os responsáveis pela investigação, que será publicada na revista Journal of Human Evolution, são cientistas …

Air France acusada de negligência no desastre do voo Rio de Janeiro-Paris

A justiça francesa acusou a Air France de negligência, na sequência da investigação ao acidente aéreo do voo Rio de Janeiro-Paris, que causou 228 mortos em 2009, confirmou esta quarta-feira a AFP. O Ministério Público considerou …

Governo "está preparado” para eventual greve dos camionistas

O ministro do Trabalho, Vieira da Silva, disse esta quarta-feira que “não perdeu as esperanças no esforço de conversação” com os representantes dos camionistas, mas garantiu que “o Governo está preparado para o que vier …

Carga misteriosa e contradições nos passageiros. Revelados novos dados sobre o MH370

A França é o único país que continua a investigar o desaparecimento do voo MH370 da Malaysia Airlines em Março de 2014. E emergem novos dados sobre o que apuraram os magistrados envolvidos no caso, …