Espécies protegidas estão a desaparecer até mil vezes mais rápido que o natural

A taxa de extinção das espécies protegidas é entre cem a mil vezes superior ao que seria natural, alertou hoje o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA).

O comércio ilegal de espécies protegidas da fauna e flora gera anualmente 14 milhões de euros, o que o torna no quarto delito mais lucrativo do mundo – a seguir ao narcotráfico, falsificação e tráfico de pessoas -, segundo o Fundo Mundial Para a Natureza (WWF).

Entre as principais fontes de rendimento contam-se a caça furtiva de elefantes, o roubo de grandes símios e o transporte ilegal de madeira, alertou o PNUMA, que designou 03 de março como o Dia Internacional da Fauna e Flora.

Além da ameaça que representa a degradação ambiental para espécies como o urso polar, as baleias e algumas aves migratórias, as Nações Unidas destaca os prejuízos causados pela caça ilegal e a situação de pobreza e exploração em algumas comunidades.

Em alguns casos, o roubo e abuso dos recursos naturais surge ligado à pobreza e seria atenuado potenciando o desenvolvimento sustentável e as designadas economias verdes, sustentam as Nações Unidas.

O comércio ilegal de espécies em extinção afeta diretamente a paz e a segurança internacional, assegura o PNUMA em comunicado.

As apreensões de marfim – que em 2013 alcançaram o máximo histórico, com um total de 41,6 toneladas – indicam que o tráfico deste material é feito através de redes internacionais.

O número de elefantes vítimas de caça ilegal em África duplicou na última década, enquanto o comércio de marfim triplicou.

Em 2012 foram sacrificados 22 mil paquidermes, cifra que se estima ter aumentado em 2013.

Também os rinocerontes são procurados por caçadores furtivos, que já conseguiram acabar com algumas comunidades na Ásia e em África.

Cada ano cerca de três mil símios – chimpanzés, gorilas, e orangotangos – são roubados das florestas africanas e do sudoeste asiático, destinados principalmente à indústria do turismo.

Investigações feitas pelo PNUMA e pela Interpol calculam que entre 50 e 90 por cento da atividade madeireira nos países da Amazónia, África Central e África do Sul é feita pelo crime organizado.

“À margem do papel dos governos, nós, como cidadãos, temos um papel vital para conseguir o fecho dos mercados que sustentam este comércio ilegal, que ameaça a sobrevivência de espécies icónicas como os elefantes ou os rinocerontes”, sublinhou o diretor do PNUMA, Achim Steiner.

A Convenção sobre o Comércio Internacional de Espécies de Flora e Fauna em Risco de Extinção foi adotada há 41 anos.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Presidente do Afeganistão reeleito para segundo mandato

O Presidente do Afeganistão foi reeleito para um segundo mandato com 50,64% dos votos, anunciou a comissão eleitoral independente afegã, esta terça-feira, ao divulgar os resultados definitivos das eleições realizadas em setembro passado. "A comissão eleitoral …

Mário Ferreira torna-se o segundo maior acionista da Cofina

O empresário português vai investir 20 milhões de euros no aumento de capital da Cofina, o suficiente para tornar-se o segundo maior acionista da empresa. De acordo com o semanário Expresso, o empresário Mário Ferreira deverá …

Índia dá às mulheres direitos iguais aos dos homens em cargos militares

O Supremo Tribunal indiano decidiu que as mulheres têm os mesmos direitos que os homens para assumir funções de liderança no exército da Índia e criticou os argumentos do Governo que considera perpetuarem "estereótipos de …

Identificado 12.º caso suspeito de coronavírus em Portugal

A Direção-Geral da Saúde (DGS) informou, esta terça-feira, que foi validado um novo caso suspeito de infeção por novo coronavírus (Covid-19) em Portugal. De acordo com o comunicado da Direção-Geral da Saúde (DGS), citado pelo jornal …

Autoridade Tributária alerta contribuintes para novo e-mail fraudulento

A Autoridade Tributária e Aduaneira (AT) alertou, esta terça-feira, para um e-mail que está a ser enviado aos contribuintes, solicitando-lhes que regularizem dívidas fiscais e avisa que a mensagem é falsa e deve ser apagada. Num …

União Europeia acrescenta quatro paraísos fiscais à "lista negra"

Ilhas Caimão, Palau, Panamá e Seicheles juntam-se a Samoa Americana, Fiji, Guame, Samoa, Omã, Trindade e Tobago, Vanuatu e Ilhas Virgens Americanas na lista de não respeitadores das regras comunitárias. O Conselho da União Europeia (UE) …

"Relação estava cristalizada". PS satisfeito com retoma do "diálogo cordial" com CDS

O presidente do PS saudou, esta terça-feira, a "retoma" de um relacionamento "cordial" com a nova direção do CDS-PP em torno de matérias de interesse nacional, considerando que se verificou uma transição e acabou uma …

Ministra espanhola não pensa "nem um segundo" em substituir Centeno

A ministra dos Assuntos Económicos de Espanha, Nadia Calviño, assegurou que não dedica “nem um segundo” a pensar numa candidatura à presidência do Eurogrupo, apontando que Mário Centeno “está a fazer um excelente trabalho”. A cerca …

Grupo alemão de extrema-direita tinha planos "assustadores" para atacar mesquitas

Um grupo alemão de extrema-direita, em que 12 elementos foram detidos na semana passada, é suspeito de planear ataques em larga escala "assustadores e chocantes" contra muçulmanos, semelhantes aos realizados na Nova Zelândia no ano …

Novo Banco deverá pedir perto de mil milhões de euros ao Fundo de Resolução

O Novo Banco prepara-se para pedir uma nova injeção ao Fundo de Resolução a rondar os mil milhões de euros. Com este montante, o banco atinge o teto definido na venda ao fundo Lone Star. O …