/

Espanha com pior taxa de infeções da Europa. E mais novos casos do que Reino Unido, Itália, França e Alemanha juntos

2

Um especialista ouvida pela agência francesa AFP considera que Espanha se encontra numa situação “crítica” no combate à pandemia de covid-19, uma vez que regista a pior taxa de novas infeções da Europa Ocidental.

Durante os últimos sete dias, Espanha registou, em média, 4.923 novos casos diários de SARS-CoV-2, o novo coronavírus que origina a covid-19.

De acordo com uma análise levada a cabo pela agência noticiosa tendo por base os números oficial, os novos casos de Espanha neste espaço de tempo superam os do Reino Unido, França, Alemanha e Itália juntos.

Espanha regista 95 casos de covid-19 por 100.000 pessoas, um número bastante alto quando comparado com o rácio de França (24 por 100.000), Reino Unido (17 por 100.000), Alemanha (13 por 100.000) e Itália (8 por 100.000).

Ao todo, Espanha tem 323.000 casos confirmados da doença, registando o maior número de infeções da Europa Ocidental e o 11.º maior em todo o mundo.

“É um momento crítico. Estamos num ponto em que as coisas podem melhorar ou piorar”, afirmou à AFP Salvador Macip, especialista em ciências da saúde na Universidade Aberta da Catalunha, que escreveu recentemente o livro “As Grandes Pragas Modernas”.

“Isto significa que temos de recorrer a todos os esforços para conter os surtos antes que estes se tornem ainda mais grave”, notou. Em Espanha, existem 500 clusters de covid-19, segundo os dados avançados pelo Ministério da Saúde espanhol.

O Ministério da Saúde de Espanha registou esta quarta-feira mais 3.632 casos de infeção. Depois de Aragão, que comunicou 448, o País Basco, com 243, e Madrid, com 190, encabeçam a lista de novas infeções, seguindo-se a Catalunha, que divulgou mais 100.

Relativamente às vítimas mortais, o ministério divulgou que morreram mais 64 pessoas na última semana, mais cinco do que na segunda-feira, para um total de 28.581 desde o início da pandemia. A pandemia de covid-19 já provocou mais de 736 mil mortos e infetou mais de 20,1 milhões de pessoas em 196 países e territórios.

  ZAP //

2 Comments

  1. Pois, isto nada está vencido em lado nenhum e possivelmente com a abertura do turismo a outros países a situação agravou-se, estamos todos no mesmo barco sem rumo à vista!

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.