Na Escócia do século XIX, estudantes de Medicina podem ter praticado secretamente em cadáveres

(dr) Rebecca Crozier / University of Aberdeen

Fragmento de um dos crânios encontrados no quintal de uma casa em Aberdeen, na Escócia

A descoberta de ossos humanos nas traseiras de uma casa em Aberdeen, na Escócia, apontam para um capítulo sombrio da História: o uso ilícito de cadáveres para a prática anatómica no século XIX.

Segundo o Live Science, a descoberta dos ossos humanos aconteceu no ano passado, quando funcionários da construção civil estavam a trabalhar no quintal de uma casa com 200 anos na parte antiga da cidade de Aberdeen, no nordeste da Escócia.

A descoberta foi reportada à polícia escocesa, que depois passou o caso para o arqueólogo Bruce Mann, para determinar se os 115 fragmentos de ossos encontrados pertenciam a pessoas que tinham morrido recentemente.

Depois de examinar os restos mortais, o investigador percebeu não só que tinham cerca de cem anos, mas também que apresentavam lesões estranhas. Os ossos foram então enviados para a Universidade de Aberdeen, onde foram analisados pela osteoarqueóloga Rebecca Crozier.

A investigadora descobriu que os fragmentos pertenciam a sete pessoas, incluindo duas crianças, que provavelmente viveram entre 1750 e 1850. A análise revelou ainda que as marcas eram cicatrizes de procedimentos médicos — incluindo uma craniotomia — que haviam sido realizadas nos corpos humanos após a morte.

Esta descoberta sugere que os corpos foram recuperados e usados como ‘cobaias’ por estudantes da Universidade de Aberdeen, conhecida por ter uma das melhores escolas de Medicina da Grã-Bretanha naquela época.

Pensa-se agora que os estudantes tenham enterrado secretamente todos os corpos no quintal, na década de 1850, para evitarem penalidades legais por terem usado cadáveres para dissecação e para praticar cirurgias, explica Crozier ao mesmo site.

De acordo com Mann, a chamada Lei da Anatomia, aprovada em 1832, restringia fortemente o uso de cadáveres para dissecação ou para praticar cirurgias em escolas de Medicina. A lei foi aprovada depois da indignação pública relativamente à venda de cadáveres para treino médico, um comércio muitas vezes lucrativo mas que levava a roubos graves.

Esta investigação levou ainda à revelação de um suspeito: Alexander Creyk, um estudante de Medicina que estava registado como inquilino da casa no censo de 1851.

Embora as evidências apontem para atividades nefastas, Mann diz que ainda não há certezas contra este suposto culpado. “Esta é uma evidência muito circunstancial contra este pobre indivíduo. Pode ser perfeitamente inocente”.

Uma vez registados e analisados, os restos mortais serão novamente enterrados, mas agora num cemitério em Aberdeen.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Acordo entre Neeleman e Governo já só depende da confirmação da Azul

O acordo entre David Neeleman e o Governo está prestes a concretizar-se, escreve o Expresso. Aparentemente já só falta a confirmação da Azul para garantir o acordo. Depois de a nacionalização da companhia ter sido dada …

Medina recua e diz que "há convergência total" com Governo no combate à pandemia

O presidente da Câmara de Lisboa, Fernando Medina, disse hoje que “há convergência total” com o Governo no combate à pandemia de covid-19, recusando que as críticas que fez à atuação das autoridades de saúde …

Parlamento vai debater o teletrabalho por iniciativa do PAN

O PAN considera que "o teletrabalho é uma ferramenta que pode ajudar a conciliar a vida profissional e a vida familiar", ainda que apresente fragilidades como a "invasão da vida pessoal". O PAN agendou para sexta-feira …

PSP também queria prémio semelhante ao dos profissionais de saúde

O Sindicato dos Profissionais de Polícia (SPP) manifestou-se esta quinta-feira “desiludido” com “a falta de respeito” que o Governo demonstra em relação à PSP e a outras forças de segurança que estão na “linha da …

Líderes catalães vão poder sair da prisão aos fins de semana

Uma decisão dos estabelecimentos prisionais faz com que os líderes independentistas catalães possam sair da prisão aos fins de semana, passando para um dos regimes de detenção menos restritivos. Em outubro do ano passado, nove líderes …

Mais oito mortos e 328 infetados. Câmara de Lisboa tem 33 casos "ativos"

Há mais oito mortos e 328 casos positivos em Portugal nas últimas 24 horas. A Câmara de Lisboa regista atualmente 33 casos de infeção por covid-19 “ativos”. Portugal regista, esta quinta-feira, mais oito mortos e 328 …

Limitação dos apoios a sócios-gerentes não é "justa", diz Confederação das empresas

A Confederação das Micro, Pequenas e Médias Empresas não entende a razão para limitar a ajuda a sócios-gerentes ao valor de 1.905 euros, proposta que não consideram justa. Em entrevista à Rádio Observador na quinta-feira, o …

Devolução de manuais. Diretores acusam políticos de "brincar às escolinhas"

Os diretores escolares criticaram hoje o 'timing' da proposta de suspensão de devolução de manuais escolares, acusando os políticos de andar a “brincar às escolinhas” sem perceberem o trabalho que implica reutilizar milhões de livros. O …

Passageiros dos EUA e PALOP têm de apresentar teste negativo de covid-19

O Governo prorrogou várias medidas restritivas do tráfego aéreo com destino e a partir de Portugal, com novas orientações e exceções, num despacho publicado terça-feira em Diário da República. Segundo noticiou o Expresso, um comunicado do …

PGR angolana diz que Isabel dos Santos pode ser ouvida em Portugal

Isabel dos Santos pode ser ouvida em Portugal ou noutro país com acordos judiciários com Angola, no âmbito do processo-crime por alegada má gestão e desvio de fundos da Sonangol, disse à Lusa fonte da …