Erdogan ameaça “abrir as portas” da Europa aos refugiados sírios

unaoc / Flickr

Recep Erdogan, Presidente da Turquia

A Turquia acolhe, atualmente, mais de quatro milhões de refugiados, incluindo cerca de 3,6 milhões de sírios que fugiram do conflito que afeta a Síria desde 2011.

O Presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, que está em visita à Hungria, reiterou esta quinta-feira a ameaça de “abrir as portas” da Europa aos refugiados sírios atualmente instalados na Turquia, exortando a comunidade internacional a apoiar o plano de repatriamento proposto por Ancara.

“Com ou sem apoio, vamos continuar a receber, mas até certo ponto. Se constatarmos que não está a funcionar, não teremos outra escolha a não ser abrir as portas” para a Europa, declarou Erdogan, durante uma conferência de imprensa conjunta com o primeiro-ministro húngaro, Viktor Orbán, em Budapeste.

A Turquia acolhe atualmente mais de quatro milhões de refugiados, incluindo cerca de 3,6 milhões de sírios que fugiram do conflito que afeta a Síria desde 2011. “É possível que muitos deles migrem para a Europa”, insistiu Erdogan. A Turquia é um importante país de trânsito para os migrantes e refugiados que tentam alcançar a Europa.

Mas, nos últimos anos, o fluxo migratório tem vindo a descrever, devido a um acordo assinado em 2016 entre a União Europeia e Ancara que visava travar e controlar a circulação em massa de pessoas para o território europeu (em particular entre as costas turcas e as ilhas gregas).

Nas últimas semanas, Erdogan tem insistido várias vezes na ameaça de “abrir as portas” aos migrantes que estão no território turco, numa tentativa de instar os países europeus a apoiarem o repatriamento de sírios para uma futura “zona de segurança” na Síria.

A Turquia lançou, a 9 de outubro, uma ofensiva no nordeste da Síria contra a milícia curda Unidades de Proteção Popular (YPG), aliada dos ocidentais no combate aos jihadistas do grupo Estado Islâmico, mas considerada terrorista por Ancara.

O objetivo da ofensiva turca foi criar uma “zona de segurança” de 32 quilómetros de extensão ao longo da fronteira entre a Turquia e Síria para manter as YPG à distância e repatriar uma parte dos 3,6 milhões de refugiados sírios que atualmente vivem no território turco.

“A ‘zona de segurança’ que queremos criar pretende garantir aos sírios que estão no nosso país regressarem às suas casas, nas suas terras”, disse Erdogan. Em termos concretos, o Presidente turco quer que a comunidade internacional ajude a financiar a construção de uma ou mais novas cidades na região síria onde Ancara lançou a ofensiva militar.

Erdogan disse que falou dos seus planos com o secretário-geral da ONU, António Guterres, que esteve recentemente na Turquia, e que propôs a realização de uma cimeira para a angariação de fundos. Segundo o chefe de Estado turco, o representante da ONU mostrou disponibilidade para trabalhar com Ancara nesta matéria.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Encontradas fibras de poliéster em todo o Oceano Ártico

Investigadores encontraram fibras de poliéster em todo o Oceano Ártico. As evidências sugerem que lavar as nossas roupas está a contribuir para esta contaminação. Há muito tempo que o Ártico provou ser um barómetro da saúde …

Campus universitários nos Estados Unidos podem tornar-se super-propagadores da covid-19

Os campus universitários podem tornar-se super-propagadores do novo coronavírus, que causa a covid-19, para toda a sua área de abrangência, concluiu uma nova investigação levada a cabo nos Estados Unidos. Analisando os 30 campus universitários …

A "máscara mais inteligente do mundo" é recarregável, tem microfone e dá luz

A Razer afirma ter criado a máscara mais inteligente do mundo. O Projeto Hazel é um design com um revestimento externo feito de plástico reciclado à prova de água e é transparente para permitir a …

Novo tratamento permite que pessoas com lesões na espinal medula voltem a mexer mãos e braços

Uma equipa de investigadores da Universidade de Washington conseguiu ajudar seis participantes com lesões traumáticas da espinal medual a recuperar alguma mobilidade de mãos e braços. Muitas das pessoas que sofrem lesões traumáticas da espinal medula …

Ventiladores comprados à China custaram 1,3 milhões. Autarquias algarvias vão pedir devolução do dinheiro

Os 30 ventiladores comprados à China seriam usados nos hospitais do Algarve, mas os equipamentos não funcionam. Os autarcas vão agora exigir devolução do dinheiro. De acordo com a edição do jornal Público deste domingo, o …

EUA um passo atrás da China. Pequim leva avanço na Guerra Comercial (e as suas exportações estão em alta)

No ano em que a pandemia se expandiu em todo o mundo, muitos países viram-se em mãos com graves problemas financeiros e económicos. No caso da China, a situação foi mais positiva e o país …

Alexei Navalny detido no regresso à Rússia

O líder da oposição russa, Alexei Navalny, foi detido este domingo no aeroporto em Moscovo quando regressava à Rússia. Os serviços prisionais russos (FSIN) detiveram o opositor russo Alexei Navalny, este domingo, à chegada a Moscovo, acusando-o …

Prazo para trocas ou devoluções suspenso durante confinamento

O prazo para efetuar trocas ou devoluções de bens ficará suspenso durante o atual confinamento e as garantias que terminem neste período ou nos 10 dias seguintes serão prorrogadas por 30 dias, segundo diploma publicado …

Desde 2001 que polícias negros alertam para racismo de agentes do Capitólio

Com a invasão do Capitólio, investiga-se o alegado racismo existente na Polícia do Capitólio. Desde 2001 que agentes negros denunciam casos de discriminação racial no departamento. Desde 2001, centenas de agentes policiais negros processaram o departamento …

Um megatsunami devastou uma vila na Gronelândia. Três anos depois, há quem não possa voltar a casa

Em junho de 2017, Nuugaatsiaq, na Gronelândia, foi devastada por um megatsunami, cujas ondas foram desencadeadas por um enorme deslizamento de quase 30 quilómetros através do fiorde. Embora as ondas se tivessem dissipado quando chegaram a …