/

Equívocos entre a Presidência e o Governo sobre o C.E.M da Armada estão “esclarecidos”

Tiago Petinga / Lusa

O primeiro-ministro, António Costa, e o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa

António Costa solicitou uma audiência a Marcelo Rebelo de Sousa, fazendo-se acompanhar do seu ministro da Defesa, João Gomes Cravinho.

A reunião entre o Presidente da República, o primeiro-ministro e o ministro da Defesa serviu para esclarecer os “equívocos” em torno da polémica que se gerou após João Gomes Cravinho ter decidido exonerar o almirante António Mendes Calado. Esta manhã, Marcelo Rebelo de Sousa afirmou publicamente que este “não é o momento” para proceder a tal alteração e chamou a si, enquanto comandante supremo das Forças Armadas, a responsabilidade e o poder da decisão.

Os comentários, e o tom como foram feitos, foram vistos como uma reprimenda ao Governo e sobretudo ao ministro da Defesa, desautorizado publicamente pelo Presidente da República.

Ao início da noite, o Expresso noticiou que António Costa solicitou a Marcelo Rebelo de Sousa uma audiência, na qual se faria acompanhar por João Gomes Cravinho, num claro sinal de apoio ao seu ministro. Marcelo terá aceitado o pedido, com a reunião a acontecer ao longo das últimas horas. Após o seu termino, a Presidência da República publicou uma nota de apenas duas linhas a resumir o encontro.

“Ficaram esclarecidos os equívocos suscitados a propósito da Chefia do Estado-Maior da Armada”, pode ler-se.

  ARM //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE