Enigma do comboio faz-nos questionar quão boas são as nossas decisões

Tem apenas dez segundos para tomar uma decisão: se não fizer nada, cinco pessoas vão morrer. Se puxar a alavanca, serão salvas, mas, como consequência, outra pessoa morre. O que faria?

Este problema, conhecido como “Dilema do Comboio”, é um cenário clássico entre filósofos e sociólogos, comummente usado para estudar a forma como tomamos decisões e para confrontar diferentes perspetivas sobre a mesma situação.

Por um lado, há quem acredite que o correto seria causar o menor dano possível. Para essas pessoas, a opção mais sensata seria puxar a alavanca, de forma a salvar mais vidas, mesmo que uma pessoa acabe por morrer.

Mas, do outro lado, estão pessoas que argumentam que intervir nesta situação seria imoral, cansando sofrimento que não aconteceria sem a nossa interferência, mesmo que por boas intenções.

As perguntas são infinitas: salvar cinco pessoas é melhor do que salvar apenas uma? É correto salvar cinco pessoas, mas matar uma que não estava a correr risco? Quem escolheu não puxar a alavanca, mudaria de opinião caso se tratasse de 100 pessoas em risco de vida e não cinco?

Dries Bostyn, sociólogo da Universidade de Gante, na Bélgica, refere que este dilema “é sobre o bem-estar do individuo em contraponto ao bem-estar de um grupo”.

O sociólogo liderou uma equipa de especialistas que tentou aplicar na prática este dilema hipotético. Assim, os investigadores usaram um caso diferente, mas que segue a mesma lógica. Bostyn reuniu um grupo de 300 voluntários a avançou com a experiência.

Ora, numa jaula há cinco ratos e noutra apenas um. Em 20 segundos, caso o participante não faça nada, os cinco ratos vão sofrer um choque elétrico que causará dor aos animais. Se antes do tempo acabar, os voluntários apertarem um botão, apenas um rato, que se encontra noutra jaula, levará o choque elétrico.

De acordo com o sociólogo, 66% dos participantes disseram que apertariam o botão para salva os cinco ratos, em detrimento do rato solidário. Os outros 34% disseram que não fariam nada e, consequentemente, deixariam os cinco ratos receber a descarga elétrica.

Posteriormente, os especialistas colocaram outro grupo de voluntários perante a situação real e o resultado foi diferente. Neste caso, 84% dos voluntários apertaram o botão para salvar a vida aos cinco animais. Somente 16% não fizeram nada.

Para Bostyn, este resultado demonstra que “o que as pessoas pensam não corresponde ao que elas fazem na prática”.

Segundo os investigadores, o resultado mais interessante foi o sentimento contraditório dos participantes. “Foi fascinante ver que as pessoas achavam ter tomado uma boa decisão e depois pedirem desculpa pela sua escolha. É uma questão muito interessante para se estudar no futuro”, diz Bostyn.

No entanto, esta experiência tem várias limitações, principalmente por ser muito difícil comparar a morte de um roedor com a morte de um ser humano.

Voltando ao dilema: mudou de opinião?

ZAP // BBC

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Isto varia, seja porque o humano tem sentimentos, ou uma questão de etica sendo que cinco ratos podem continuar a procriar e apenas um não vai fazer a diferença.

    Mas a questão muda quando no lugar dos ratos/pessoas colocar-mos 5 desconhecidos e 1 familiar, qual deles salvava?

    Pois é…dificil, mas sendo o humano um ser complexo acho que toda gente sabe a resposta, e esta coisa do comboio é inutil, tudo depende do ponto de vista e dos envolvidos sendo obvio que se quanto mais pessoas se salvar melhor será, se for alguem conhecido contra os outros cinco desconhecidos as coisas mudam de figura.

    A mesma coisa se podia aplicar nos funcionarios publicos: para que ter 5 marmelos a olhar para um buraco, uma rua suja ou o que quer q seja se um só pode resolver o problema, terá menos custos e será mais eficiente do que os cinco que só lá estão a ganhar sem nada fazer. Pensem nisso…

  2. acha que os foncionarios publicos podem só um fazer as coisas? isso é pedir de mais a essa cambada de previligiados que só querem regalias e nada fazer

RESPONDER

OE2021 ainda não foi votado, mas já se espera um aumento da despesa em mais de 300 milhões

Entre a entrega da proposta e a votação, o Governo voltou a negociar com os partidos, mostrando abertura para medidas na especialidade que deverão custar pelo menos mais 300 milhões de euros. O Orçamento do Estado …

Portugal é dos 10 países com melhores políticas de integração de migrantes

Portugal está no grupo dos dez países com melhores políticas de integração de migrantes, segundo uma avaliação de 52 estados que destaca o combate à discriminação ou a reunificação familiar como pontos fortes. Segundo o Índice …

Lukashenko classifica grevistas e manifestantes como terroristas. Mais de 600 pessoas foram detidas

O Presidente da Bielorrússia, Alexander Lukashenko, comparou com terrorismo a atitude de manifestantes e grevistas que participaram na greve nacional convocada pela oposição e nos protestos de cidadãos para exigir a sua renúncia. "Estamos a começar …

"Não acredito que cumpra as nossas leis". Trump diz que voto por correspondência é "inapropriado"

O Presidente dos Estados Unidos (EUA) disse que é "inapropriado" os estados levarem vários dias a contar os votos por correspondência, defendendo que o vencedor deve ser declarado na noite das eleições. "Seria muito, muito apropriado …

Reservas de sangue O+ e A+ com níveis críticos. Federação apela à dádiva

A Federação Portuguesa de Dadores Benévolos de Sangue (FEPODABES) alertou, esta terça-feira, que as reservas nacionais estão com níveis críticos dos tipos O+ e A+, apelando aos portugueses para darem sangue. Em comunicado, a FEPODABES refere …

Madeira quer visitantes infetados a ajudar nas despesas da estadia. "É aquilo que é justo"

O presidente do Governo madeirense anunciou esta terça-feira que decorrem diligências para encontrar mais uma unidade hoteleira para acolher doentes com covid-19, defendendo que os visitantes infetados devem ajudar a custear as despesas da sua …

Filhos de pais separados não podem circular entre concelhos no fim-de-semana

Os filhos de pais separados não poderão deslocar-se entre concelhos para efetuar trocas de residência entre os progenitores entre 30 de outubro a 3 de novembro, o próximo fim-de-semana que abrange o Dia de Todos …

Receita fiscal cai 2.822,7 milhões arrastada pela quebra do IVA e IRC

A receita fiscal do subsetor Estado registou uma redução de 2.822,7 milhões de euros até setembro, recuando 8,3% face ao mesmo período de 2019, refletindo os efeitos da pandemia, segundo a Síntese de Execução Orçamental. “No …

Novo Banco põe à venda carteiras de malparado (e têm nomes de jogadores de râguebi)

Depois de ter cancelado o projeto “Nata 3”, com crédito malparado no valor de 1,2 mil milhões de euros, o Novo Banco prepara agora a venda de carteiras de dimensões mais reduzidas. A revelação foi feita …

"Racismo cultural". Com França e Turquia em rota de colisão, Charlie Hebdo publica caricatura de Erdogan

Numa altura em que França e Turquia estão em rota de colisão, a publicação satírica Charlie Hebdo colocou o presidente turco Recep Tayyip Erdogan na capa a levantar as vestes de uma mulher. De acordo com …