Enigma do comboio faz-nos questionar quão boas são as nossas decisões

Tem apenas dez segundos para tomar uma decisão: se não fizer nada, cinco pessoas vão morrer. Se puxar a alavanca, serão salvas, mas, como consequência, outra pessoa morre. O que faria?

Este problema, conhecido como “Dilema do Comboio”, é um cenário clássico entre filósofos e sociólogos, comummente usado para estudar a forma como tomamos decisões e para confrontar diferentes perspetivas sobre a mesma situação.

Por um lado, há quem acredite que o correto seria causar o menor dano possível. Para essas pessoas, a opção mais sensata seria puxar a alavanca, de forma a salvar mais vidas, mesmo que uma pessoa acabe por morrer.

Mas, do outro lado, estão pessoas que argumentam que intervir nesta situação seria imoral, cansando sofrimento que não aconteceria sem a nossa interferência, mesmo que por boas intenções.

As perguntas são infinitas: salvar cinco pessoas é melhor do que salvar apenas uma? É correto salvar cinco pessoas, mas matar uma que não estava a correr risco? Quem escolheu não puxar a alavanca, mudaria de opinião caso se tratasse de 100 pessoas em risco de vida e não cinco?

Dries Bostyn, sociólogo da Universidade de Gante, na Bélgica, refere que este dilema “é sobre o bem-estar do individuo em contraponto ao bem-estar de um grupo”.

O sociólogo liderou uma equipa de especialistas que tentou aplicar na prática este dilema hipotético. Assim, os investigadores usaram um caso diferente, mas que segue a mesma lógica. Bostyn reuniu um grupo de 300 voluntários a avançou com a experiência.

Ora, numa jaula há cinco ratos e noutra apenas um. Em 20 segundos, caso o participante não faça nada, os cinco ratos vão sofrer um choque elétrico que causará dor aos animais. Se antes do tempo acabar, os voluntários apertarem um botão, apenas um rato, que se encontra noutra jaula, levará o choque elétrico.

De acordo com o sociólogo, 66% dos participantes disseram que apertariam o botão para salva os cinco ratos, em detrimento do rato solidário. Os outros 34% disseram que não fariam nada e, consequentemente, deixariam os cinco ratos receber a descarga elétrica.

Posteriormente, os especialistas colocaram outro grupo de voluntários perante a situação real e o resultado foi diferente. Neste caso, 84% dos voluntários apertaram o botão para salvar a vida aos cinco animais. Somente 16% não fizeram nada.

Para Bostyn, este resultado demonstra que “o que as pessoas pensam não corresponde ao que elas fazem na prática”.

Segundo os investigadores, o resultado mais interessante foi o sentimento contraditório dos participantes. “Foi fascinante ver que as pessoas achavam ter tomado uma boa decisão e depois pedirem desculpa pela sua escolha. É uma questão muito interessante para se estudar no futuro”, diz Bostyn.

No entanto, esta experiência tem várias limitações, principalmente por ser muito difícil comparar a morte de um roedor com a morte de um ser humano.

Voltando ao dilema: mudou de opinião?

ZAP // BBC

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Isto varia, seja porque o humano tem sentimentos, ou uma questão de etica sendo que cinco ratos podem continuar a procriar e apenas um não vai fazer a diferença.

    Mas a questão muda quando no lugar dos ratos/pessoas colocar-mos 5 desconhecidos e 1 familiar, qual deles salvava?

    Pois é…dificil, mas sendo o humano um ser complexo acho que toda gente sabe a resposta, e esta coisa do comboio é inutil, tudo depende do ponto de vista e dos envolvidos sendo obvio que se quanto mais pessoas se salvar melhor será, se for alguem conhecido contra os outros cinco desconhecidos as coisas mudam de figura.

    A mesma coisa se podia aplicar nos funcionarios publicos: para que ter 5 marmelos a olhar para um buraco, uma rua suja ou o que quer q seja se um só pode resolver o problema, terá menos custos e será mais eficiente do que os cinco que só lá estão a ganhar sem nada fazer. Pensem nisso…

  2. acha que os foncionarios publicos podem só um fazer as coisas? isso é pedir de mais a essa cambada de previligiados que só querem regalias e nada fazer

RESPONDER

Manchas gigantes de Betelgeuse podem explicar o seu estranho escurecimento

As manchas gigantes da estrela Betelgeuse podem estar por detrás do estranho escurecimento que esta estrela tem vindo a experimentar, segundo uma nova investigação levada a cabo por cientistas do Instituto Max Planck, na Alemanha. …

Pela primeira vez, os norte-americanos querem mais imigração - e não menos

Pela primeira vez, os norte-americanos querem ver aumentar a imigração no seu país, escreve o Business Insider citando uma sondagem da Gallup. De acordo com os números apresentados pelo jornal norte-americano, 34% dos cidadãos dos …

Porto 5-0 Belenenses | Segunda parte demolidora no Dragão

O FC Porto respondeu de forma categórica à vitória do Benfica sobre o Boavista por 3-1 na noite de sábado. Na recepção ao Belenenses, os “azuis-e-brancos” golearam por expressivos 5-0, com quatro golos a serem apontados …

Foi exposto o primeiro núcleo exoplanetário. Pode pertencer a gigante gasoso "planeta falhado"

Astrónomos da Universidade de Warwick descobriram o núcleo sobrevivente de um gigante gasoso em órbita de uma estrela distante, oferecendo uma visão sem precedentes do interior de um planeta. O núcleo, que é do mesmo tamanho …

As águas profundas provocam terramotos e tsunamis (e já se sabe como)

Uma nova investigação vincula diretamente o ciclo da água na Terra com a produtividade magmática e a atividade sísmica. A água (H2O) e outros elementos voláteis (como o CO2 e o enxofre) que circulam nas profundezas …

Cidade japonesa acaba de proibir a utilização de telemóveis enquanto se caminha

A cidade japonesa de Yamato acaba de aprovar uma proposta de lei que proíbe as pessoas de utilizarem telemóveis enquanto caminham. A cidade, localizada num subúrbio de Tóquio, entende que os telemóveis são um risco …

MIT apagou base de dados popular que ensinou IA a ser racista e sexista

O Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), nos Estados Unidos, viu-se obrigado apagar uma base de dados de treinamento de Inteligência Artifical (IA) depois de esta ensinar vários algoritmos a usar insultos racistas e sexistas. …

Escola Básica e fábrica de Paços de Ferreira encerradas, com nove casos positivos

A Escola Básica n.º 2 e a Fábrica de Lacados Abrelac, em Paços de Ferreira, Porto, foram encerradas após diagnosticados nove casos de covid-19 para “prevenção” e para “interromper as cadeias de transmissão”, disseram hoje …

Mais nove mortes e 328 casos confirmados em Portugal

Portugal regista hoje mais nove óbitos por covid-19, em relação a sábado, e mais 328 casos de infeção confirmados, dos quais 254 na região de Lisboa e Vale do Tejo, segundo os dados da Direção-Geral …

Cientistas criam miniatura de ondas de choque de supernovas (e quase desvendam um mistério)

Esta versão em miniatura das ondas de choque das supernovas pode ter ajudado os cientistas a chegar muito perto da resolução de um antigo mistério cósmico. Uma equipa de investigadores do Departamento de Energia do Centro …