Estado, famílias e empresas nunca deveram tanto dinheiro

SXC

O endividamento total da economia portuguesa atingiu um novo recorde em maio, com a soma do que devem Estado, famílias e empresas a ascender a 724,7 mil milhões de euros.

Em maio, o endividamento do setor não financeiro aumentou, pelo segundo mês consecutivo, para um valor recorde de 724,7 mil milhões de euros, segundo dados revelados esta quinta-feira pelo Banco de Portugal.

“Em maio de 2018, o endividamento do setor não financeiro situava-se em 724,7 mil milhões de euros, dos quais 322,4 mil milhões respeitavam ao setor público e 402,3 mil milhões ao setor privado”, informou o Banco de Portugal no boletim estatístico.

Em relação ao mês de abril, o endividamento da economia cresceu em mil milhões de euros, já que nesse mês tinha ascendido a 723,65 mil milhões, valor revisto em baixa pelo Banco de Portugal, em relação aos 724,29 mil milhões inicialmente avançados, explica o Jornal de Negócios.

Este aumento resulta, sobretudo, da subida do endividamento do setor privado (700 milhões de euros), dado que no setor público o incremento foi de 300 mil milhões.

Aliás, este aumento da dívida pública já era conhecido e foi justificado pelo Banco de Portugal com a subida dos empréstimos relativamente ao final de abril. “Os ativos em depósitos das administrações públicas diminuíram 1,1 mil milhões de euros, tendo a dívida pública líquida de depósitos registado um acréscimo de 1,4 mil milhões de euros em relação ao mês anterior, totalizando 226,3 mil milhões de euros”, esclareceu.

No que diz respeito ao setor privado, “observou-se um aumento do endividamento externo das empresas em 0,5 mil milhões de euros. Os particulares registaram um incremento do endividamento face ao sector financeiro de 0,2 mil milhões de euros”.

Estes dados revelam o valor nominal do endividamento, dado que ainda não estão disponíveis os dados do produto interno bruto (PIB).

ZAP //

PARTILHAR

9 COMENTÁRIOS

  1. No passado recente muitos foram aqueles que diziam que não tinham qualquer responsabilidade na dívida nacional. Pois, por perfeito desconhecimento, diziam isto. Nada de mais errado. Todos os portugueses têm a sua fatia na dívida nacional, mesmo aqueles que nunca contraíram um único crédito. É que o Estado para pagar aos fornecedores e aos trabalhadores endivida-se. E todos os anos tem menos receitas do que despesas (anos houve em que esta diferença era próximo de 10%; depois veio o Passos aproximar estas duas grandezas). Assim temos funcionários públicos a receber acima das possibilidades do nosso estado e sobretudo da nossa economia. De igual modo no privado, as empresas estão todas descapitalizadas e endividadas. Sem fortes e diferenciadores fatores de competitividade internacional a generalidade das nossas empresas apenas sobrevive. E assim, endivida-se diariamente!
    Tudo na nossa economia está desajustado mas infelizmente, e não faltará seguramente muito tempo, iremos ter um novo acerto geral. E esse momento não vai demorar muito mais tempo. Prevejo que num horizonte de 4 anos teremos um novo apertão. Vamos ver. Até poderá ser antes caso a guerra comercial entre bloco sofra uma escalada rápida.

    • Deve o país. Logo também deves!
      E muito provavelmente o país endividou-se para pagar o teu salário ou a tua pensão.

      • NÃO POSSO ESTAR DE ACORDO!!! O PAÍS ENDIVIDOU-SE POR MÁ GESTÃO! SERÁ SEMPRE IMPOSSÍVEL GANHAR 10 E GASTAR 20. PERGUNTEM A QUALQUER DONA DE CASA. A “PEQUENA” DIFERENÇA É QUE A DONA DE CASA USA O SEU DINHEIRO E OS MAUS GESTORES (POLÍTICOS/GOVERNANTES) USAM DINHEIRO DOS OUTROS… SÃO «ELES» QUE NOS ENDIVIDAM!

  2. Não há de facto necessidade de ir ao oculista para verificarmos que está tudo a ir na mesma onda, agora é só deixar continuar andar porque o vício está de novo entranhado e depois quando tudo chegar à beira do precipício chama-se de novo a troika e alcunham-se de criminosos aqueles que se sujeitarem governar o país em tais condições, na prática será de novo reviver mais do mesmo.

  3. Alguns andam a divertir-se com o dinheiro dos outros e depois pagamos todos. O cenário e a prática já é conhecida. Assim, não é difícil fazer omeletas com os ovos dos outros e vender a “banha da cobra”, que está tudo bem e que o país está no melhor. Os portugueses não aprendem e só têm aquilo que merecem e gostam de ser enganados.
    As aparentes melhoras que estamos a atravessar, são, isso sim, resultado do ciclo económico mundial e quando este der a volta (já faltou mais) e quando o BCE deixar de comprar dívida (acaba em Dezembro), os juros forçosamente vão subir e aí é que vão ser elas. Se estivéssemos tão bem como nos “pintam” como se compreende que sejamos o 3º país da UE a crescer menos e onde a dívida continua a crescer, ao contrário de outros!!

RESPONDER

Índia lança missão lunar Chandrayaan-2

A Organização de Investigação Espacial da Índia (ISRO) lançou hoje a nave não tripulada 'Chandrayaan-2', que deverá alunar a 6 ou 7 de setembro, depois de permanecer na órbita da Lua. A 'Chandrayaan-2' "permanecerá em órbita …

Nova baixa no Governo britânico em protesto contra Boris Johnson como líder

O Secretário de Estado para a Europa e Américas britânico, Alan Duncan, demitiu-se esta segunda-feira em protesto pela possível vitória de Boris Johnson na corrida para a liderança do Partido Conservador e Governo Britânico. A notícia …

PS já vale o dobro do PSD. Se as legislativas fossem hoje, venceria com 43% dos votos

O PS com 43,2% dos votos obteria o dobro dos do PSD, 21,6%, caso as eleições legislativas fossem agora, de acordo com uma sondagem da Pitagórica para o Jornal de Notícias e a TSF publicada …

Encontrada em Israel cidade com dez mil anos da Idade da Pedra

Uma enorme metrópole que remonta à Idade da Pedra foi descoberta perto de Jerusalém, em Israel. Os investigadores dizem que não é apenas a maior deste tipo já encontrada no país, mas uma das mais …

Frentes de Vila de Rei e Mação estão dominadas a 90%. Teme-se "reacendimentos graves"

Pedro Nunes, comandante do Agrupamento Distrital do Centro Norte da Proteção Civil, fez esta manhã o ponto da situação a partir da Sertã. O "incêndio está estabilizado", os meios foram redistribuídos e "90% do …

Fisco proibido de usar inspeções para incriminar contribuintes. Centenas de processos podem cair por terra

O Tribunal Constitucional (TC) considerou inconstitucionais as normas que permitem às autoridades avançar ou concluir processos-crime com declarações fiscais obtidas voluntariamente pelo contribuinte ou arguido, conforme o caso. Esta prática, de acordo com o TC, viola …

Os Australopitecos eram amamentados até aos 12 meses

As crias dos australopitecos, uma espécie humana extinta que viveu em África, foram amamentadas até ao primeiro ano de vida, segundo um estudo publicado esta segunda-feira na revista científica Nature. Na investigação da faculdade de medicina …

Tempestade no norte da Índia fez pelo menos 33 mortos

Pelo menos 33 pessoas e outras 13 ficaram feridas na sequência de uma tempestade que atingiu no domingo o estado de Uttar Pradesh, no norte da Índia, informaram esta segunda-feira as autoridades. De acordo com Sandhya, …

"Neve artificial" poderia salvar lençol de gelo da Antártida

O lençol de gelo da Antártida pode deslizar para o oceano e inundar as cidades costeiras. No entanto, esta catástrofe pode ser evitada se os Governos investirem num projeto de engenharia para cobrir a superfície …

Constante de Hubble recalculada. E o mistério da expansão do Universo adensa-se

Uma equipa de cientistas da Universidade de Chicago, nos EUA, voltou a medir a constante de Hubble, usada para medir a taxa de expansão do Universo. O novo estudo, liderado pela especialista Wendy Freedman e …