Identificados os restos mortais de uma princesa santa em Inglaterra

echiner1 / Flickr

Uma equipa de arqueólogos britânicos conseguiu identificar alguns ossos preservados numa igreja de Folkestone, no sudeste de Inglaterra, que terão pertencido a Saint Eansvida, uma princesa anglo-saxónica.

Saint Eansvida viveu aproximadamente entre os anos 630 e 650 e desempenhou um papel fundamental na cristianização da Grã-Bretanha, conta o jornal britânico The Guardian.

Os restos foram encontrados em meados de 1885 e, desde então, foram associados ao santo a quem a igreja em causa é dedicada. Agora, uma equipa de arqueólogos britânicos associou os restos mortais à princesa Saint Eansvida.

https://twitter.com/DeusVultMedia/status/1236338233946095618?ref_src=twsrc%5Etfw%7Ctwcamp%5Etweetembed%7Ctwterm%5E1236338233946095618&ref_url=https%3A%2F%2Factualidad.rt.com%2Factualidad%2F345508-identificados-reino-unido-restos-santa-eansvilda

Há mais de um século, a origem destes ossos era uma questão de fé. Contudo, e com o desenvolvimento de novas tecnologias, foram surgindo novos métodos capazes de determinar a quem pertenciam. Andrew Richardson, líder da investigação, disse ao diário britânico que a igreja deu “um passo corajoso” ao permitir que a relíquia fosse estudada.

“Podíamos ter dito simplesmente: “Amigos, não é ela” (…) Pensei que tínhamos 50% de probabilidade de a identificar e muitos dos meus colegas estavam céticos”, confessou.

Contudo, uma análise de radio-carbono permitiu datar os ossos exatamente no momento em que Eansvilda morreu. A idade da pessoa em causa – entre os 17 e os 21 anos – também corresponde à idade do santo, que terá morrido muito jovem.

Além disso, um estudo osteológico mostrou que a pessoa a quem os restos pertenceram não sofria de desnutrição e tinha poucos dentes danificados por alimentos duros, sugerindo-se assim uma origem nobre. Por tudo isto, os especialistas acreditam que os restos mortais pertençam a Saint Eansvida.

Princesa e santa

Eansvida era filha do Rei Ethelbert de Kent, que governou o seu pequeno reino entre 616 e 640. A princesa viveu de perto os primeiros passos da cristianização no território e o seu avó, Ethelberto, foi o primeiro rei anglo-saxão a adotar a fé católica.

Em meados do século VII, o processo de cristianização não tinha ainda atingido todo o território e vários governantes continuaram a praticar sua fé pagã.

Neste contexto, a princesa recusou casar-se com um rei pagão, optando por se tornar freira. Acredita-se que tenha fundado o primeiro convento feminino da Grã-Bretanha em Folkestone. Acabou por morrer cedo por causa da peste.

Mais tarde, foi canonizada e foram-lhe atribuídos vários milagres. Esta princesa santa era um símbolo importante da identidade local, notou ao jornal britânico The Independent o historiador Lesley Hardy, da Universidade Christ Church, em Canterbury.

“Folkestone é um lugar extremamente antigo, mas grande parte da sua herança foi apagada pelo desenvolvimento nos séculos XIX e XX. Eansvida estava no centro da comunidade: as pessoas viam-na como um herói local. Trazê-la à luz é algo especial”.

ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

O buraco negro mais faminto do Universo engole por dia uma massa equivalente à do Sol

No centro do quasar mais brilhante já descoberto "mora" um dos maiores buracos negros que é também o mais "faminto" de todo o Universo: por dia, engole o equivalente à massa do nosso Sol. As …

Cientistas investigam estranho gelo cor-de-rosa num glaciar dos Alpes italianos

Uma equipa de cientistas anunciou esta segunda-feira estar a tentar averiguar a origem de gelo cor-de-rosa num glaciar nos Alpes italianos. O fenómeno deverá ser provocada por algas que aceleram os efeitos das mudanças climáticas. A origem …

Especialistas de 32 países alertam OMS: covid-19 também se transmite pelo ar

Numa carta aberta à Organização Mundial de Saúde, 239 cientistas pedem que a organização reveja as recomendações que tem emitido, alertando para o facto de a covid-19 poder transmitir-se pelo ar. Numa carta dirigida à Organização …

Moreirense 0-0 Sporting | Nulo em jogo de pólvora seca

A 30ª jornada fechou no Minho com um nulo entre Moreirense e Sporting, que continua sem derrotas sob o comando de Rúben Amorim. A formação leonina poderia muito bem ter vencido em Moreira de Cónegos, pois …

Armazém flutuante. A China está a guardar petróleo no mar (e já se sabe porquê)

A China está a guardar uma quantidade épica de petróleo no mar. De acordo com a CNN, o país comprou tanto petróleo estrangeiro a preços baratos que formou um congestionamento maciço de navios-tanque no mar, …

Peregrinos em Meca proibidos de tocar ou beijar a Caaba por causa da covid-19

Os muçulmanos que vão participar na peregrinação a Meca não poderão tocar ou beijar a Caaba nem a "pedra negra", presentes na Grande Mesquita, local considerado como um dos mais sagrados pelo Islão, informaram as …

Países Baixos continuam a abater milhares de martas. 20 quintas afetadas pela pandemia

Esta segunda-feira, as autoridades holandesas abateram milhares de martas em mais duas fazendas onde foram detetados surtos de covid-19. Esta segunda-feira, as autoridades abateram milhares de martas em mais duas fazendas, sendo agora 20 as quintas …

Cientistas criam robô para fazer testes à covid-19 (e proteger os profissionais de saúde)

O Korea Institute of Machinery & Materials (KIMM) desenvolveu um novo robô de coleta remota de amostras que elimina o contacto direto entre os profissionais de saúde e os pacientes, potencialmente infetados com o novo …

"Não use desodorizante". A peculiar estratégia de Berlim para promover o uso de máscaras nos transportes públicos

"Não use desodorizante". Esta é a peculiar campanha adotada pela empresa que controla os transportes públicos em Berlim, na Alemanha, para promover o uso correto de máscaras, evitando assim novos casos de covid-19.  Tal como escreve …

Vírus pode ter estado adormecido antes de surgir na China, diz investigador de Oxford

O novo coronavírus pode ter estado adormecido algures no mundo antes de ter surgido na China, defendeu o investigador da Universidade de Oxford, Tom Jefferson, apontando para várias descobertas de amostras do vírus em Espanha, …