Descobertas quatro fissuras gigantes no manto terrestre sob o Tibete

Phillips / Flickr

Planalto do Tibete, na China

Um estudo divulgado recentemente revela que o manto terrestre que está sob o Tibete foi dividido em quatro fissuras gigantes. A investigação dá uma visão sem precedentes sobre os processos geológicos que ocorreram há 50 milhões de anos.

Determinar o que esta sob o solo nem sempre é fácil, mas pode ser extremamente útil na previsão de terramotos e até para perceber a evolução do terreno ao longo do tempo. Até agora, a disposição do manto indiano que passa sob o planalto do Tibete era, em grande parte, um mistério.

A nova pesquisa, conduzida por uma equipa da Universidade de Illinois, nos Estados Unidos, recorreu a uma variedade de leituras sísmicas e outros dados geológico para identificar as fissuras sob o Tibete – que se localizam na camada superior do manto da placa tectónica Indiana.

Nesta placa, foram encontradas quadro ruturas enormes em diferentes ângulos e com diferentes distâncias do rasgo original. De acordo com os cientistas, estes fragmentos parecem estar submersos sob a placa Eurasiática.

“A presença destes rasgos pode dar uma explicação coesa sobre os terramotos profundos que têm ocorrido em algumas partes do sul e centro do Tibete e não em outros locais”, disse o geólogo Xiaodong Song.

Sabemos que a placa tectónica Indiana colidiu com a placa tectónica Eurasiática há cerca de 50 milhões de anos, durante o período Cenozóico, que deu origem ao Planalto do Tibete e a uma série de outros processos geológicos. O que ainda não sabemos é como é que está o arranjo geológico da Terra desde então.

O aparecimento de novos rasgos afeta a quantidade de calor que sai núcleo do planeta e chega até ao manto e à crosta. Consequentemente, afeta também a sua maleabilidade – e a probabilidade de um grande terramoto acontecer.

Essencialmente, a identificação destas placas rasgadas pode ajudar a salvar vidas em caso de um desastre deste tipo.

Tomografia sísmica e modelo 3D

Devido às características topográficas do planalto do Tibete – um vasto e elevado terreno, também conhecido como Teto do Mundo -, é difícil realizar estudos do terreno acima e sob o solo. A superfície do planto ocupa uma área aproximada de 2,5 milhões de quilómetro quadrados e tem uma elevação média de 4 000 metros.

Para o estudo, os geólogos recorreram à tomografia sísmica, uma forma de mapear o solo em alta resolução através de ondas de energia produzidas por terramotos reais ou geradas por explosões controladas.

Foi produzido um modelo 3D que não só explica por que motivo os planaltos tibetanos sentem uns terramotos mais fortes que outros, como também explica como é que este número incomum de ruturas foi criado.

“Os lugares anteriormente considerados como incomuns para a ocorrência de alguns terramotos intercontinentais no sul do Planalto Tibetano, parecem agora fazer mais sentido, depois de observar este modelo”, disse um dos investigadores, Jiangtao Li.

Acrescentando que “há uma correlação impressionante entre a localização dos terramotos e a orientação do manto superior indiano que foi fragmentado”.

Agora, o desafio passa por utilizar os novos dados recolhidos para ajudar a avaliar o risco de terramotos no futuro. Embora seja praticamente impossível prever um terramoto com um grau de precisão real, é importante ter uma ideia aproximada de quando e onde é que o desastre vai ocorrer para implementar programas de minimização de danos.

O estudo, publicado nesta segunda-feira na revista PNAS, pode melhorar significativamente as previsões de terramotos futuros na China, Índia, Nepal e Butão.

“No geral, a nossa nova pesquisa sugere que precisamos de ter uma visão mais profunda para sermos capazes de entender a evolução e a deformação continental dos Himalaias e do Tibete”, concluiu.

ZAP // Science Alert / RT

PARTILHAR

RESPONDER

Lufthansa aceita condições do resgate. Vai ceder aviões e perder "slots"

O Governo da Alemanha e a Comissão Europeia (CE) chegaram a um acordo sobre o resgate da Lufthansa e que poderá evitar a falência da companhia aérea, anunciaram, na sexta-feira, fontes próximas das negociações e …

Chipre vai pagar despesas das férias a turistas que ficarem infetados no país

O Chipre vai pagar o custo das férias aos turistas que testaram positivo depois de viajarem para o país. Entre as despesas está o alojamento, a alimentação e os medicamentos. O Chipre comprometeu-se a pagar todas …

Tribunais vão vender máscaras a um euro. "É uma margem de lucro de 45 por cento"

Os tribunais vão ter máscaras cirúrgicas à venda para advogados e testemunhas, de modo a garantir que podem entrar nas salas de audiência a partir de quarta-feira, dia em que a Justiça retoma as sessões …

Julgamento BES. Ministério Público acredita que provas da Suíça ainda podem ser utilizadas

O jornal Público escreve este sábado que os procuradores do Ministério Público (MP) acreditam ainda ser possível utilizar os elementos solicitados nas cartas rogatórias enviadas às autoridades suíças no julgamento do caso BES. O Ministério …

Salários mais baixos podem passar a ter lay-off pago a 100%

O Governo está a estudar a possibilidade de o regime de lay-off, desenhado especificamente para o contexto da pandemia de covid-19, passar a ser pago na sua totalidade (100%) para quem tem salários mais baixos. …

Bronca na Liga. Contestação adia 5 substituições e o Marítimo recusa assinar Plano de Retoma

Após dois dias intensos de reuniões, foi aprovado o Plano de Retoma do campeonato nacional para a disputa das últimas 10 jornadas da época 2019/2020. Mas apenas 17 clubes o assinaram. O Marítimo recusou fazê-lo, …

Igreja perdeu 50 milhões de euros com a pandemia (e há dioceses em lay-off)

Ao cabo de dois meses de paragem por causa da pandemia de covid-19, as missas regressam, neste sábado, mas com regras novas para evitar a propagação do coronavírus. Uma paragem que resultou num "prejuízo" de …

Reabertura de ATL adiada para 15 de junho. Creches arrancam segunda-feira (sem apoios para os pais)

As Atividades de Tempos Livres (ATL) não integradas em estabelecimentos escolares só poderão voltar a funcionar a partir de 15 de junho, duas semanas depois daquilo que estava inicialmente previsto. O anúncio foi feito pelo primeiro-ministro, …

Governo britânico vai continuar a pagar 80% dos salários durante mais três meses

O Governo britânico vai continuar a pagar durante mais três meses 80% do salário de trabalhadores em lay-off devido à pandemia de covid-19, e reduzir gradualmente o valor até ao fim do sistema, em outubro. O …

Resgate à TAP deverá ser feito através de empréstimo obrigacionista

A ajuda do Estado à TAP deverá chegar através de um empréstimo obrigacionista convertível em ações, avança o jornal Expresso neste sábado. Este é o cenário mais provável para a TAP, apurou o semanário, que …