Encontrada civilização “extinta” nas Caraíbas

Graças a uma descoberta arqueológica, de um grupo internacional de cientistas, foi possível comprovar que a civilização Taino – os primeiros americanos indígenas que sentiram o impacto da colonização europeia – ainda tem descendentes nas Caraíbas.

A cultura Taina predominava nas Grandes Antilhas,  nas Pequenas Antilhas e nas Bahamas. No entanto, muitos cientistas estavam convencidos de que estes indígenas se tinha extinguido devido às enfermidades, escravidão e outras consequências da colonização europeia.

Pela primeira vez, novas evidências de ADN revelaram que a linhagem desta civilização ainda continua viva. “É uma descoberta fascinante”, diz o arqueólogo Hannes Schroeder, da Universidade de Copenhague, na Dinamarca, citado pelo ScienceAlert.

Um dente milenar encontrado numa caverna na ilha de Eleuthers, nas Bahamas, permitiu aos cientistas sequenciar o primeiro genoma humano antigo completo das Caraíbas. O dente manteve preservado ADN suficiente para permitir este feito, cujo estudo foi publicado recentemente na Proceedings of the National Academy of Sciences.

O resultado foi nada mais do que a primeira prova de que há um certo nível de continuidade entre os povos indígenas das Caraíbas e as comunidades contemporâneas da região. O dente pertencia a uma mulher que viveu entre os séculos VIII e X, pelo menos 500 anos antes da chegada de Colombo às Bahamas.

Ao comparar o genoma antigo das Bahamas com o dos habitantes contemporâneos das ilhas das Caraíbas, os cientistas descobriram que os porto-riquenhos têm uma ligação mais estreita com os antigos Tainos do que qualquer outro grupo indígena das Américas.

Assim, os cientistas comprovaram o elemento de continuidade entre as populações, apesar do efeito da colonização europeia.

“Eu gostava que a minha avó estivesse viva para lhe confirmar o que ela já sabia“, diz o descendente Taíno Jorge Estevez, que ajudou a equipa de cientistas com as suas próprias pesquisas. Embora possa ter sido uma questão de investigação científica, Estevez admite que esta descoberta é “libertadora e inspiradora” para os povos descendentes.

A equipa de investigadores está extremamente confiante nos próximos estudos, que serão realizados com base em mais evidências genéticas, na esperança que provem que outras linhagens indígenas também sobreviveram.

Para a comunidade científica, este é um virar da página num erro cometido ao longo de muitos anos: o de assumir que os povos nativos estão completamente “extintos”.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Hackers russos associados ao ataque em hospital alemão que resultou na morte de uma paciente

O ataque informático num hospital alemão na semana passada, que resultou na morte de uma paciente em estado crítico, pode ter sido causado por um grupo russo com ligações ao crime cibernético. A informação é …

Paços 0-2 Sporting | “Leão” competente estreia-se com triunfo

Após o adiamento do jogo da primeira jornada ante o Gil Vicente, devido a vários casos de Covid-19 nas duas equipas, o Sporting estreou-se na Liga NOS 2020/21 e não vacilou. Na visita ao Paços de …

Medicamentos para a tensão arterial diminuem mortalidade em doentes com covid-19

Um estudo de meta-análise concluiu que medicamentos para a tensão arterial, ao contrário do que se pensava, reduzem a mortalidade em pacientes com covid-19. No início da pandemia, havia a preocupação de que certos medicamentos para …

A ilha mais povoada do Hawai pode perder 40% das suas praias até 2050

A subida do nível das águas do mar pode fazer com que a ilha mais povoada do Havai perca 40% das suas praias, alerta uma nova investigação. Em causa está a ilha de Oahu, a …

Pela primeira vez em 10 anos, a Wikipédia vai mudar de aparência

A icónica Wikipédia vai, pela primeira vez em 10 anos, ser modificada para tornar o site mais acessível - e menos "assustador" - para novos utilizadores. A Wikipédia tem sido parte integrante da cultura da web …

Encontrados medicamentos ilegais em suplementos para o cérebro

Cientistas encontraram medicamentos ilegais, não aprovados nos Estados Unidos, em suplementos que alegadamente melhoram o desempenho cognitivo. Clareza mental, criatividade aprimorada e uma memória extremamente nítida são algumas das promessas feitas a quem compra suplementos de …

Voluntários oferecem-se para cumprir pena de jovem acusado de blasfémia

Num ato de solidariedade, 120 voluntários pediram para cumprir a pena de um jovem nigeriano condenado a 12 anos de prisão por blasfémia. Entre os voluntários está o diretor do Memorial de Auschwitz. Ao todo, 120 …

ADN ajuda a identificar assassino em série num dos mais infames casos da Austrália

Uma amostra de ADN ajudou a justiça australiana a considerar um homem como culpado pelo assassinato de duas mulheres na década de 1990, encerrando um caso que permaneceu sem solução durante quase 25 anos. Durante quase …

Mais 665 casos e nove mortes por covid-19 em Portugal

Portugal regista, este domingo, mais 665 novos casos positivos e nove mortes por covid-19, segundo boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). Assim, desde o início da pandemia, Portugal conta com 73.604 infetados e 1.953 …

De guerreiros a anciões. Grupo étnico no Quénia faz cerimónia única de "transformação"

Milhares de homens Maasai vestidos com xales vermelhos e roxos e com as suas cabeças revestidas de ocre vermelho reuniram-se esta semana para uma cerimónia que os transforma de Moran (guerreiros) em Mzee (anciãos). De acordo …