Encomendas armadilhadas entregues em embaixadas tiveram origem em Valladolid

Ian Langsdon / EPA

Nenhuma identidade está associada a estas suspeitas. 

As cartas armadilhadas que ao longo da última semana chegaram a diversas embaixadas em Espanha já têm uma possível origem atribuída. De acordo com as autoridades espanholas, as cartas-bomba terão sido enviadas de Valladolid, uma cidade no norte do país.

A notícia foi adiantada pela agência EFE, que detalha, para além da origem, que os investigadores suspeitam de apenas um autor para os envios que tiveram como alvo o primeiro-ministro espanhol, Pedro Sánchez, as embaixadas dos Estados Unidos e da Ucrânia em Madrid, entre outros.

Esta será uma das hipóteses que os investigadores estão a considerar, havendo outras. No entanto, nenhuma identidade está associada a estas suspeitas.

Como tal, avança a mesma fonte citada pelo Expresso, a Polícia Nacional continua a investigar “com todos os recursos necessários” sob a direção do Tribunal de Instrução n.º4 do Tribunal Nacional, mas ainda não pode especificar detalhes das investigações que decorrem atualmente.

Também a ministra da Defesa, Margarida Robles, a base aérea de Torrejón de Ardoz e a empresa de fabricação de armas em Zaragoza Instalaza receberam as cartas armadilhadas.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.