Empresa do Porto quer ajudar a que a Internet nos esqueça

gmf-productions / Flickr

-

O direito ao esquecimento reconhecido em 2014 pelo Tribunal de Justiça Europeu serviu de mote à criação de uma empresa no Porto para assistir todos aqueles que querem ver eliminados resultados “desadequados” dos motores de busca do mundo virtual.

“A decisão do ano passado, além de aprofundar o reconhecimento do direito ao esquecimento, o que fez foi agregar os motores de busca – principalmente Google, Yahoo e Bing – como empresas de tratamento de dados e como tal obrigadas a respeitar o direito ao esquecimento“, explicou à Lusa Carlos Osório, fundador da Forgetia.

Criada no início do ano no Porto, a Forgetia promete isso mesmo: ajudar na remoção de determinados resultados de uma dada procura dos motores de busca mais conhecidos: o Google, o Bing e o Yahoo.

O também sócio-gerente assinalou que, segundo dados da americana Google, desde que em 2014 o Tribunal de Justiça Europeu reconheceu o direito ao esquecimento, foram apresentados cerca de 500 mil pedidos de remoção de ‘links’ do motor de busca, 46% dos quais foram deferidos.

Já em Portugal, “apenas 24% dos pedidos são aceites“, o que demonstra “uma certa dificuldade das pessoas em compatibilizar as suas intenções com os fundamentos da decisão do Tribunal de Justiça Europeu”, ou seja, “em justificar porque é que se quer apagar determinado resultado”.

Para um resultado num motor de busca ser removido tem de ser relativo a “informações erradas ou desadequadas pelo decurso do tempo ou pela finalidade para que foram processadas”, referiu o responsável, lembrando o caso que deu origem à decisão do tribunal sobre um cidadão espanhol que em 2008 viu um jornal a digitalizar e partilhar ‘online’ o seu arquivo onde constava uma notícia sobre uma dívida sua de 1998.

O processo da Forgetia, que demora no mínimo 60 dias, começa com o interessado, residente europeu, a enviar uma lista dos resultados que quer remover daqueles motores de busca e a sua justificação, seguindo-se uma análise ao processo e o envio da fundamentação às empresas.

Perante os pedidos apresentados – o que pode ser feito pelo próprio sem ter de recorrer a uma empresa – o Google acaba por agir como “juiz em causa própria” ainda que, e afirma o advogado da Forgetia, esteja a “trabalhar com alguma imparcialidade”.

“Se houver qualquer indício de se tratar de uma personalidade pública, a probabilidade de ser indeferido andará na casa dos 90%“, assinala o responsável, para quem o ideal é encontrar, em termos jurídicos “o equilíbrio entre o interesse público na informação e o interesse à reserva da vida privada”.

Desde que começou a laborar, a empresa do Porto já recebeu “quase 50 pedidos”, apresentou pedido de remoção de ‘links’ em “dois terços destes casos” e obteve resposta relativa a dois processos sobre os quais foram removidas 12 ligações.

Carlos Osório garantiu, porém, que na empresa “não há situações de conflito de valores” em que se procure “esconder ou dissimular atos ilícitos”.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

23 ex-gestores do BPN recebem carros topo de gama do Estado

A Parvalorem atribuiu a um grupo de altos quadros da empresa, ex-responsáveis do antigo BPN, 23 "viaturas familiares" topo de gama e várias regalias associadas como o pagamento do combustível até 300 euros por mês. O …

Preços praticados pela Airbnb não cumprem lei europeia

A plataforma Airbnb tem até ao final do mês de agosto para explicar os preços que pratica, dado que violam a legislação da União Europeia. A plataforma online de reserva de alojamento tem agora até ao …

Sarcófago negro encontrado no Egito pode pertencer a Alexandre, o Grande

O maior sarcófago já descoberto na cidade de Alexandria, no Egito, vai ser aberto nos próximos dias, depois de permanecer totalmente intacto mais de dois milénios. Os especialistas têm esperanças que o artefacto negro encontrado …

Vagas no Superior com aumento residual em ano de cortes em Lisboa e Porto

O concurso nacional de acesso ao Ensino Superior volta a registar um aumento de vagas, pelo terceiro ano consecutivo, ainda que residual e em ano de corte de vagas em Lisboa e Porto, por determinação …

A primavera chegou a Marte. E com ela, as misteriosas "aranhas marcianas"

A NASA publicou fotografias de um fenómeno peculiar avistado na superfície de Marte, que se assemelha com "aranhas". As imagens foram capturas na semana passada pela câmara HiRISE, instalada a bordo da nave espacial Mars …

As pessoas estão a ficar doentes após comerem salada do McDonald's

Mais de 100 pessoas apresentaram sintomas de contaminação pelo protozoário Cyclospora cayetanensis depois de comerem a salada do McDonald's, nos Estados Unidos. Mesmo que seja com a melhor das intenções, pedir uma salada no McDonald's pode …

Descobertas 12 novas luas em torno de Júpiter

Cientistas nos Estados Unidos descobriram mais 12 luas em torno do planeta Júpiter, conjeturando que as suas órbitas opostas resultam de colisões entre outros corpos celestes maiores. Com a descoberta das luas, que foram vistas pela …

Há 3.500 anos, os egípcios já faziam cosméticos

Cientistas sintetizaram tintas e cosméticos com cerca de 3.500 anos, uma descoberta feita graças ao facto de a equipa ter desenvolvido uma nova técnica de datação de compostos carbonatados inorgânicos. Uma equipa de cientistas internacional sintetizou …

Encontrados restos de pão de há 14.400 anos na Jordânia

Um grupo de investigadores encontrou vestígios de pão, feito por caçadores-recoletores que viveram há 14.400 anos, quatro milhares de anos antes do surgimento da agricultura. Esta é a mais antiga prova da existência de pão …

Governo indiano ordena inspeção a todos os centros da congregação da Madre Teresa

O Governo da Índia ordenou uma inspeção a todos os centros para crianças geridos pela congregação católica da Madre Teresa no país, após a detenção de uma das suas freiras por alegadamente vender bebés. A ministra …