Empresa em que Djokovic investiu está a trabalhar num tratamento para a covid semelhante à homeopatia

A QuantBioRes, detida em 80% pelo tenista número 1 do mundo, cria tratamentos para doenças virais e bactérias ao “prever a frequência eletromagnética” do vírus.

A empresa de “biotecnologia” dinamarquesa em que Novak Djokovic detém uma quota maioritária está a trabalhar num tratamento de frequências para a covid-19 que um especialista considera ser semelhante à homeopatia, avança o The Guardian.

Na quarta-feira, foi noticiado que o tenista, que foi deportado da Austrália por não estar vacinado, detém 80% da QuantBioRes, uma empresa que cria tratamentos para doenças virais e bactérias resistentes ao “prever a frequência eletromagnética” que pode interferir com a actividade do vírus.

O site da empresa inclui também uma citação de Nikola Tesla: “Se quer entender o universo, pense em energia, frequência e vibração“.

O cientista biomédico australiano Darren Saunders revela que a abordagem descrita pela empresa é semelhante à homeopatia — uma terapia alternativa sem base científica que defende as substâncias que causam as doenças podem, em pequenas doses, tratar quem está doente.

Os defensores da homeopatia acreditam que ao se diluir as substâncias em água ou álcool, a mistura mantém a “frequência” da susbtância original que aciona uma resposta imunitária no corpo ao causar uma mudança energética.

Saunders considera exagerado que a empresa considere que está na área da biotecnologia, já que a tecnologia que descreve no seu site “não reflecte a ideia contemporânea de que como a bioquímica funciona“.

Já o professor Peter Collignon, especialista em doenças infeccisas, considera que o site da empresa usa “termos caros” sem dar provas do sucesso dos métodos que promove. “As pessoas estão à procura de novas moléculas a toda a hora, mas o site descreve uma forma de encontrar uma nova molécula sem dar provas nenhumas do sucesso”, comenta.

O director executivo da QuantBioRes, Ivan Loncarevic, negou que os métodos sejam parecidos com a homeopatia e defendeu a falta de dados no site da empresa. “O que nós fazemos não tem nada a ver com a homeopatia. O que nós fazemos é desenvolver peptídeos com funcionalidades específicas. Isto é ciência pura e clássica”, defende.

“Claro que não vamos pôr os nossos dados no site para qualquer idiota vê-los. Vamos publicar em breve um artigo numa revista científica que vai reunir todos os nossos testes clínicos”, remata, acrescentando que o artigo deve ser publicado nos próximos três meses.

O representando da empresa afirma que outros pioneiros na ciência, como Elon Musk ou Galileu, também foram alvo de críticas semelhantes.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE