Em Varanasi não se come carne. A cidade indiana tornou-se um paraíso vegetariano

vincedugast / Flickr

Cidade de Varanasi, na Índia

Conhecida por ser uma das cidades mais sagradas do mundo, Varanasi, a capital espiritual da Índia, está a atrair turistas à medida que se transforma num paraíso vegetariano.

Varanasi é habitada desde, pelo menos, 1800 a.C. e é conhecida mundialmente por ser uma das cidades mais antigas da Terra. Para os 1,2 mil milhões de hindus que existem no globo, é também uma das mais sagradas.

De acordo com a crença hindu, foi Shiva quem criou Varanasi. Como a maioria dos residentes da cidade são Shaivites – adoradores de Shiva –, e como os seus seguidores acreditam que ele é um Deus vegetariano, a maioria da população segue uma rigorosa dieta sátvica (“vegetariano puro”).

Segundo a BBC, há cada vez mais chefs a inspirarem-se na herança culinária da cidade, recriando os seus sabores nos seus restaurantes.

Na Índia, um país que é 80% hindu e 20% vegetariano, as opções sem carne são omnipresentes. Mas o que torna a cozinha vegetariana de Varanasi tão interessante é o facto de as especialidades sattvic e vegetarianas serem influenciadas pela espiritualidade.

A cadeia britânica explica que um menu sattvic é baseado em princípios ayurvédicos e adere aos mais rigorosos padrões de vegetarianismo prescritos pelo Sanatana dharma, uma forma absoluta de hinduísmo.

Desta forma, proíbe o uso de cebola e alho na culinária, que se acredita aumentar a raiva, a agressão e a ansiedade.

Comer carne é totalmente impensável. Permanecer sattvic é uma prioridade para aqueles que desejam alcançar a salvação, uma vez que acreditam piamente que as almas sofreriam como os animais que morreram para se tornarem alimento.

Além disso, a carne, a cebola e o alho “exacerbam as tendências tamásicas (o oposto de sattvic), tornando difícil para as pessoas concentrarem-se e exercerem um bom julgamento”, explicou à BBC Abhishek Shukla, um shastri (sacerdote) no famoso templo Kashi Vishwanath de Varanasi.

Na cidade indiana, muitos restaurantes serviam carne para satisfazer as preferências dos turistas ocidentais e peregrinos hindus não vegetarianos. Tudo mudou em 2019, quando o Governo Hindu-nacionalista BJP proibiu a venda e consumo de carne num raio de 250m de todos os templos e sítios patrimoniais de Varanasi.

A medida encorajou os restaurantes a começarem a apresentar receitas vegetarianas e sattvic locais, transmitidas durante gerações.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.