Eduardo dos Santos não acorda do coma. Família reunida para tomar decisões

5

Tiago Petinga / Lusa

O ex-Presidente de Angola, José Eduardo dos Santos

Informações sobre o estado de saúde do antigo presidente angolano são escassas e contraditórias. Ainda assim, João Lourenço já enviou representantes governamentais para Barcelona, onde o seu antecessor está internado.

José Eduardo dos Santos continua em coma, numa “situação praticamente irreversível”. Durante o dia de ontem, a equipa do Centro Teknon, em Barcelona, onde o antigo presidente de Angola está internado conduziu manobras para o retirar do coma induzido, apesar de a ação não ter resultado nos efeitos desejados.

Segundo o Negócios, a tentativa de acordar José Eduardo dos Santos não teve os efeitos desejados. O ex-presidente não despertou e manteve-se num coma que provavelmente poderá ser irreversível.

As informações que circulam na imprensa são contraditórias e evidenciam o nível de secretismo em que os mais próximos de José Eduardo dos Santos guardam os dados relacionados com a sua saúde.

Enquanto o jornal Público escreve que o coração do antigo chefe de Estado continua a bater sem ajuda de máquinas, a SIC Notícias avançava esta máquina que a família mais próxima recusou a possibilidade de desligar os equipamentos que mantêm Eduardo dos Santos vivos.

Ainda ontem, uma fonte do seu gabinete declarou ao Expresso que o antigo presidente “está nas últimas”.

A conclusão resultou dos resultados dos exames de tomografia realizados na segunda-feira e que evidenciaram graves lesões isquémicas no cérebro, que ainda não tinham sido detetadas em exames anteriores.

A informação consta num dos últimos relatórios efetuados pela equipa clínica, que terá sido posteriormente comunicado à família — para que esta tomasse uma decisão sobre os próximos passos a seguir.

O jornal Expresso dá ainda conta de uma reunião entre os médicos e a família que deve decorrer durante esta manhã de quarta-feira e em que participarão a atual mulher de José Eduardo dos Santos, Isabel dos Santos e Tchizé dos Santos.

Ao início da noite de ontem, José Filomeno dos Santos, filho do antigo presidente angolano, em declarações à SIC Notícias, mostrou, ainda assim, uma postura mais otimista.

“Confirmo que o meu pai está hospitalizado, mas continuamos com esperança que recupere”, começou por dizer, confirmando que o pai está internado já há “alguns dias”.

O estado clínico do ex-presidente angolano era já delicado, depois de em Dezembro de 2020 ter contraído covid-19 no Dubai, quando viajou para apoiar a filha, Isabel dos Santos, após o falecimento do genro, Sindika Dokolo.

O seu estado de saúde voltou a inspirar cuidados após o regresso a Luanda, em Setembro do ano passado — pela primeira vez desde que abandonou o poder.

“Por razões de segurança”, o ex-presidente angolano recusou sempre ser diagnosticado pelos médicos do país, e deu instruções ao médico particular para que não revelasse que problema de saúde o afetava.

Já em 2017, o estado de saúde de José Eduardo dos Santos gerava incertezas e preocupação, tendo até surgido rumores de que teria morrido.

Na altura, o então presidente angolano viajou “de emergência” para Barcelona, para receber tratamento médico.

  ZAP //

5 Comments

  1. Filho de um pedreiro e de uma doméstica, com milhões e milhões de património. O conumismo é muito puro! Ninguém tira nada a ninguém.

  2. Só não percebo porque não foi para a Rússia tratar-se, onde seria certamente bem acolhido… à semelhança do que aconteceu com o Agostinho Neto….
    Eu acho piada a estes ditadores e exploradores da raça humana que impõem aos seus cidadãos sacrifícios mas eles usufruem dos benefícios das democracias. Pura e simplesmente nojento!

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.