Drones entregam vacinas que salvam crianças em ilhas remotas no Pacífico

ONU

A medicina móvel entre as 80 ilhas montanhosas de Vanuatu, no Pacífico, costumava ser incrivelmente difícil. Agora, basta colocar os medicamentos em drones, que se deslocam e entregam os mesmos onde estes são necessários, mesmo nas zonas mais remotas do arquipélago.

As ilhas que compõem Vanuatu – a centenas de quilómetros a oeste de Fiji, no Pacífico – estão separadas por quilómetros de mares, muitas vezes agitados, sendo poucos os lugares em que os barcos podem ancorar.

Ora, até há pouco tempo, a entrega de medicamentos e de vacinas entre as ilhas eram realizadas através de barcos, uma opção bastante dispendiosa. Noutros casos, quando se trata de locais na mesma ilha, o recurso é caminhar vários quilómetros para os entregar, através de trilhas rústicas e cobertas de lama.

Recentemente, porém, essa realidade começou a mudar. Foram dados os passos iniciais para um novo sistema, que consiste na entrega de medicamentos e vacinas através de drones. O primeiro teste ocorreu em janeiro, altura na qual um desses aparelhos percorreu uma grande área e entregou vacinas numa clínica noutra parte da ilha.

Fevereiro foi o segundo mês de testes do novo sistema, que pode ajudar a vacinar milhares de crianças, residentes nas partes mais difíceis de alcançar no arquipélago.

Segundo um artigo do Fast Company, publicado esta quarta-feira, é difícil percorrer as diferentes comunidades espalhadas pelas ilhas. “Caso alguém precise de uma vacina nos centros de saúde rurais, há poucas oportunidades de a obter”, disse Shelton Yett, representante da UNICEF, que auxiliou o governo de Vanuatu nos testes.

“As enfermeiras caminham através da lama com um suporte que leva vacinas nos ombros. Contudo, quando as temperaturas estão muito altas, não conseguem. Se estiver a chover, pode passar muito tempo sem que seja possível reabastecer as clínicas de saúde. Devido a isso, estamos sempre à procura de novas maneiras para melhorar a cadeia de suprimentos e novas formas de obter vacinas para as crianças”, referiu.

De acordo com o Fast Company, apesar dos progressos nas taxas de vacinação conseguidos pelo governo, cerca de 20% das crianças ainda não foram vacinadas contra doenças potencialmente fatais. Com o recurso a este novo sistema, cerca de 40 foram já receberam as vacinas.

A primeira empresa de drones a participar neste projeto foi a Swoop Aero, tendo os seus dispositivos começado os voos em dezembro. Com um tamanho de 2,4 metros, estes aparelhos – capazes de viajar também quando chove – carregam cinco quilos de vacinas, bolsas de gelo e um monitor que mantém a temperatura adequada.

A empresa só é paga se as vacinas forem entregues com sucesso. “É o primeiro sistema comercialmente sustentável”, afirmou Shelton Yett. “Podemos ter coisas maravilhosas se continuarmos a investir para resolver o problema. Mas não há dinheiro suficiente para o desenvolvimento, por isso que precisamos garantir que seja financeiramente sustentável”.

Nesta fase, o governo está a verificar se os drones fornecem as vacinas de forma confiável quando os centros de saúde o solicitam, se as mesmas chegam de forma segura ao local e se os zangões interferem com a aviação. Além disso, está a averiguar se as comunidades não entrem em pânico quando ouvem o “zumbido alto e desconhecido” dos aparelhos.

Esta etapa finalizará dentro de algumas semanas, momento no qual o governo decidirá se quer ir para a próxima etapa, que envolverá o treinamnto de operadores de drones locais. Os aparelhos podem ser parcialmente impressos em 3D, em Vanuatu.

Para Shelton Yett, embora os drones sejam uma solução promissora para uma parte do problema, esta tecnologia não é uma resposta completa. “Ainda é necessário educar os pais sobre a importância da vacinação e a deslocação às clínicas num cronograma definido, bem como ensinar as enfermeiras e manter a cadeia de suprimentos”.

Iniciativas semelhantes estão a ser executadas noutros locais do globo. A Zipline, uma ‘startup’ que usa drones para distribuir sangue para transfusões, em Ruanda, desde 2016, começou recentemente a testar as entregas de vacinas. O intuito é criar um serviço regular, que iniciará nas próximas semanas.

A empresa planeia também fornecer vacinas, juntamente com outros suprimentos médicos, quando começar a operar no Gana, brevemente.

TP, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Asteróide que passou recentemente pela Terra não estava sozinho

Astrónomos descobriram que o asteróide 2020 BX12, que passou pela Terra na semana passada, era afinal um sistema binário de asteróides. Estamos a falar do asteróide 2020 BX12, que passou a 4,3 milhões de quilómetros de distância da …

"Parasitas" vai ter uma série na HBO. E já são conhecidos dois nomes do elenco

A produção sul-coreana de Bong Joon Ho, especialmente condecorada pela Academia, merece agora uma adaptação para a televisão pelas mãos da HBO. A série televisiva de "Parasitas" foi anunciada em janeiro e a produção está encarregue …

O carregador do seu smartphone é mais potente do que o computador da Apollo 11

Não restam dúvidas de que a informática deu um passo gigante em termos de evolução nos últimos 50 anos. Agora, um engenheiro de software descobriu que até mesmo o carregador do seu smartphone é mais …

Tribunal suspende construção da Gigafactory na Alemanha

Um tribunal alemão ordenou à Tesla, este domingo, a suspensão das obras da sua fábrica "Gigafactory" por questões ambientais. Em novembro do ano passado, Elon Musk, presidente executivo da Tesla, anunciou que a Alemanha tinha sido …

Novos semáforos da Índia ficam vermelhos quando os condutores buzinam

A Polícia de Mumbai, na Índia, instalou detetores de ruído em vários semáforos de cruzamentos importantes da cidade, visando reduzir a poluição sonora. Agora, quanto mais os condutores buzinam, mais tempo a luz se mantém …

Polícia de Hong Kong procura autores de roubo de papel higiénico

Um camião que transportava papel higiénico foi, esta segunda-feira, alvo de um assalto à mão armada em Hong Kong, onde a escassez do produto motivou uma corrida ao comércio local. As autoridades informaram que um motorista …

Centeno considera gravações de Varoufakis "politicamente lamentáveis"

O presidente do Eurogrupo considerou, esta segunda-feira, a atitude do antigo ministro das Finanças grego, que gravou reuniões do fórum de ministros das Finanças da zona euro, "politicamente lamentável". "Honestamente, não tenho comentários a fazer sobre …

Elton John obrigado a interromper concerto devido a crise de pneumonia

O cantor britânico foi obrigado a interromper um concerto, na Nova Zelândia, devido a um diagnóstico de pneumonia atípica. No último domingo, o cantor britânico Elton John interrompeu um concerto no Auckland’s Mount Stadium, na Nova …

Tancos. Coronel da GNR nega pacto de silêncio

O ex-diretor de investigação criminal da GNR disse, esta segunda-feira, desconhecer qualquer pacto de silêncio com a Polícia Judiciária Militar que envolvesse a colaboração na investigação do furto das armas de Tancos. Na sessão desta segunda-feira …

Anel de curso perdido nos EUA encontrado 47 anos depois na Finlândia

Um anel de curso de um liceu nos Estados Unidos, perdido em 1973, foi agora descoberto numa floresta da Finlândia. De acordo com o The Guardian, Debra McKenna perdeu o anel de curso do marido em …