Paços 0-1 Porto | “Dragão” não vacila e foge na liderança


O FC Porto deu um passo importante rumo ao título. Na visita ao Paços de Ferreira, os “dragões” marcaram muito cedo, logo aos sete minutos, e aguentaram a vantagem de 1-0 com competência, num jogo pobre, de muita luta, duetos aéreos, poucas oportunidades de golo e raras jogadas de qualidade.

Chancel Mbemba foi o herói da partida, ao facturar o único tento do desafio, com o Paços a pressionar em busca do empate, mas sem conseguir entrar com regularidade na área contrária. Este foi o quarto jogo consecutivo dos “dragões” sem sofrerem golos.

O jogo explicado em números

  • Porto quase na máxima força na Mata Real, apenas sem o lesionado Iván Marcano, e sem o castigado Sérgio Oliveira, à espreita de aumentar para seis os pontos de vantagem sobre o Benfica – que perdeu na Madeira. Uribe começou o jogo de início, tal como Danilo Pereira, com Jesús Corona na esquerda do meio-campo, no lugar de Luis Díaz, e Wilson Manafá no lugar de Tomás Esteves.
  • E tudo começou bem para o “dragão”. Logo aos sete minutos, canto da direita, Ricardo Ribeiro não conseguiu afastar com uma palmada e a bola chegou aos pés de Chancel Mbemba, que foi mais lesto e rematou de pronto, para o 1-0. Desde 2014 que o Porto não marcava na “Capital do Móvel”, e desta feita fê-lo logo no primeiro remate do jogo.
  • No primeiro quarto-de-hora o domínio foi portista, como se esperava, com 65% de posse de bola. No remate é que as coisas estavam equilibradas, com um para cada lado, embora o Paços sem conseguir enquadrar o seu. Também no passe os comandados de Pêpa não estavam muito bem, não passando de 67% de eficácia.
  • Jogo muito disputado a meio-campo (44,2%) à passagem da meia-hora de jogo, com as duas formações a sentirem dificuldades para entrarem nas áreas contrárias. Nesta fase, cada uma somava apenas duas acções com bola nessas zonas do terreno, uma delas que deu golo para o Porto. Os da casa já haviam reequilibrado as operações, chegando aos 45% de posse e somando mais um remate (2-1), mas ainda sem pontaria.
  • Luiz Carlos, do Paços, com dois dribles eficazes e três desarmes, registava o rating mais alto do jogo nesta fase, ainda assim modestos 5.7. O melhor portista era Mbemba, pelo golo, mas também pelos três duelos aéreos defensivos ganhos. Mas o jogo estava a arrastar-se, com o Paços a tentar reagir, mas a esbarrar com a habitual solidez portista.
  • Intervalo Jogo longe de bem jogado na Mata Real, com um golo bem cedo, logo aos sete minutos, e para o Porto, por Mbemba, no primeiro remate do desafio. A partir daí o Paços tentou reagir e até chegou ao intervalo com mais um remate que os líderes isolados da Liga, mas raramente criou perigo. O melhor em campo nesta primeira metade acabou por ser Danilo Pereira, com um GoalPoint Rating de 6.2. O “trinco” portista ganhou os dois duelos aéreos em que participou e somou sete acções defensivas, entre elas três desarmes.
  • A partida não melhorou no primeiro quarto-de-hora do segundo tempo, apenas mudou um pouco a tendência, com o Paços a assumir mais as despesas ofensivas e a registar 58% de posse de bola. As duas formações só fizeram dois remates cada desde o descanso e só o Porto somava um enquadrado.
  • A pressão dos “castores” ia-se intensificando, entrando numa fase de vários cantos a favor. E na sequência de uma jogada de insistência, aos 66 minutos, Luiz Carlos, num remate acrobático, obrigou Agustín Marchesín a defesa apertada. O jogo era dos homens da casa, que chegaram aos 70 minutos com 67% de posse desde o descanso e cinco remates, um enquadrado.
  • Na melhor fase dos anfitriões, aos 77 minutos, o recém-entrado Luiz Díaz, isolado, não conseguiu desfeitear o guarda-redes Ricardo Ribeiro, no primeiro disparo visitante desde os 59 minutos. O Porto dava mostras de poder causar dano a um Paços adiantado no terreno e à procura do golo. Mas a qualidade de jogo também não imperada para os lados do “dragão”.
  • Marchesín voltou a salvar o Porto aos 86 minutos, com uma grande estirada a desviar com a ponta dos dedos um remate de Jorge Silva que ia direito às redes portistas. O Paços tentava desesperadamente chegar ao empate, mas os “azuis-e-brancos” mantinham-se coesos e ser dar mostras de vacilar, limitando a três as acções com bola dos pacenses na sua grande área.

Octávio Passos / Lusa

O melhor em campo GoalPoint

A prova provada de que o Porto está, aos poucos, a entrar na sua normalidade é o facto de Alex Telles ter sido o melhor em campo. Desta vez o lateral brasileiro não marcou nem assistiu, mas terminou a partida com um GoalPoint Rating de 6.4, com dois de três duelos aéreos ofensivos ganhos, cinco recuperações de posse e nove acções defensivas, com destaque para três intercepções. Este foi, essencialmente, um jogo de luta, e Telles não fugiu à responsabilidade.

Jogadores em foco

  • Danilo Pereira 6.3 – O melhor da primeira parte. O “trinco” luso esteve muito bem no processo defensivo, com três desarmes e três duelos aéreos ganhos em quatro. Ofensivamente esteve discreto, como toda a equipa portista, aliás.
  • Luiz Carlos 6.0 – O melhor elemento do Paços, na luta, a defender, a integrar-se nas acções ofensivas. O brasileiro somou três desarmes, recuperou cinco vezes a bola, somou apenas três perdas em 39 posses, completou as duas tentativas de drible e esteve nas melhores ocasiões da sua equipa. Desperdiçou mesmo uma ocasião flagrante.
  • Pedrinho 6.0 – A energia e criatividade do médio luso estão sempre presentes no futebol dos “castores”. Pedrinho fez três remates, todos de fora da área, todos desenquadrados, criou a ocasião flagrante desperdiçada por Luiz Carlos e também fez três desarmes.
  • Wilson Manafá 5.9 – Na lateral direita, no lugar de Tomás Esteves, Wilson esteve muito interventivo no apoio ofensivo, tentando sempre ser o primeiro a transportar jogo para a frente. Tentou por oito vezes o drible e teve sucesso em cinco (máximos do jogo), recuperou sete vezes a bola, mas pecou com três perdas de posse no terço defensivo.
  • Otávio Monteiro 5.9 – O criativo portista criou uma ocasião flagrante, a tal desperdiçada por Luiz Díaz, e esteve muito activo, tendo sofrido quatro faltas, duas em zonas de perigo.
  • Chancel Mbemba 5.8 – O central marcou o único golo do jogo, de resto, teve de se entregar a tarefas defensivas. Para além de quatro alívios, Mbemba participou em sete duelos aéreos defensivos, tendo ganho seis.

GoalPoint

PARTILHAR

RESPONDER

Há uma nova explicação para o naufrágio do Titanic: Uma fantástica Aurora Boreal

Todos conhecemos a história do Titanic. Também todos sabemos que o seu naufrágio aconteceu após o grande navio ter embatido num iceberg. Contudo, um investigador americano põe novas hipóteses em cima da mesa. E se …

Famalicão 1-5 Benfica | "Águia" faminta com nota artística

Após a desilusão de Salónica, que ditou um adeus precoce dos milhões da fase de grupos da Liga dos Campeões, o Benfica goleou na noite desta sexta-feira o Famalicão por 5-1, numa espécie de redenção. Neste …

O anonimato de Banksy teve um custo. Perdeu os direitos sobre uma das suas obras mais icónicas

O famoso artista de rua britânico Banksy perdeu uma longa batalha judicial pelos direitos autorais da obra "The Flower Thrower", contra a Full Colour Black, empresa que produz postais de felicitações. Banksy, o misterioso artista que, …

Reino Unido e Espanha aumentam restrições. Itália e Alemanha com quase dois mil casos

Madrid restringe movimentos de 850 mil pessoas, Itália regista um aumento dos casos de infeção nas últimas 24 horas, britânicos enfrentam novas restrições no país e Alemanha com dois mil novos casos de covid-19. A região …

Trump novamente acusado de assédio sexual. "Enfiou a língua na minha garganta", disse Amy Doris

O Presidente dos EUA, Donald Trump, foi acusado esta quinta-feira de agressão sexual por uma ex-modelo, num episódio que alegadamente terá ocorrido num torneio de ténis, em 1997. A ex-modelo Amy Dorris relatou ao jornal britânico …

Ventura pondera suspender mandato para se dedicar à campanha presidencial

O presidente do Chega afirmou hoje que o seu partido "está a analisar" no plano jurídico a questão da suspensão temporária do seu mandato de deputado para se dedicar às campanhas dos Açores e presidenciais. Em …

Schumacher está em estado vegetativo e dificilmente recupera, avisa neurologista

Um neurologista ouvido num documentário da RMC Sport diz que o ex-piloto de Fórmula 1 Michael Schumacher está em estado vegetativo e dificilmente recuperará. Já passaram quase sete anos desde que Michael Schumacher sofreu um acidente …

Processos com acórdãos a meias entre Rangel e Galante estão em risco

Durante dez anos, centenas de acórdãos do Tribunal da Relação de Lisboa foram feitos a meias entre Rui Rangel e Fátima Galante. Agora, esses processos estão em risco. A Procuradoria-Geral da República anunciou esta sexta-feira a …

Espanha. Jovem é esfaqueado após alertar para o uso de máscara

Três homens foram detidos em Madrid sob suspeita de terem esfaqueado um jovem que chamou a atenção de um deles por não usar máscara no interior de uma mercearia. Espanha é dos países do mundo mais …

Dez apostas que podem despontar o seu talento na Liga NOS

Nos últimos anos, dificilmente se encontra um mercado de Verão tão interessante como este. Contra todas as expectativas, dado que a pandemia trouxe alguma incerteza, os clubes portugueses têm investido mais e melhor, desde o …