Dor no adeus: Usain Bolt lesiona-se na última corrida da carreira

Srdjan Suki / EPA

A carreira de Usain Bolt terminou bastante mal, com o já lendário atleta jamaicano a lesionar-se este sábado na sua última corrida, a final dos 4×100 metros dos Mundiais de atletismo de Londres, que a Jamaica não terminou.

Usain Bolt recebeu o testemunho para o último percurso na terceira posição, atrás de norte-americanos e britânicos, tentou forçar e acabou por ter de parar na pista, com uma lesão muscular.

Uma cãibra na coxa esquerda foi o motivo que impediu o jamaicano de terminar a última corrida da sua carreira, a final dos 4×100 metros dos Mundiais de atletismo, em Londres.

“É uma cãibra no isquiotibial esquerdo, mas a maior dor que sente é pela deceção de ter perdido a corrida. As três últimas semanas foram duras para ele“, afirmou o médico da seleção da Jamaica, Kevin Jones.

Omar McLeod, medalha de ouro nos 110 m barreiras e que no sábado correu o primeiro percurso da estafeta jamaicana nos 4×100, afirmou que todos estavam um pouco comovidos com a lesão de Bolt.

“O nome de Usain Bolt permanecerá para sempre”, sublinhou.

A Grã-Bretanha conquistou a medalha de ouro, com 37,47 segundos, batendo os EUA (37,52) e o Japão (38,04).

O recordista mundial de 100 e 200 metros fecha assim a sua carreira com 14 medalhas em campeonatos do Mundo, um recorde para o setor masculino. Só na estafeta, ia em Londres para quarto título consecutivo.

Farah despede-se sem vitória (mas em apoteose)

Quando tudo se preparava para festejar o 11.º grande título de Mo Farah – seria o quarto só nos 5.000 metros em Mundiais -, eis que uma corrida especialmente lenta permitiu que a Etiópia se desforrasse de tantos anos de ‘humilhações’, através do mais experiente dos seus homens em pista, Edris, antigo campeão júnior, há cinco anos.

Edris e o seu compatriota Yomif Kejelcha (outro campeão nos escalões jovens) tomaram conta da corrida a 500 metros da meta, respondendo na perfeição a Farah e ao norte-americano Paul Chelimo, o vice-campeão olímpico, que eram apontados como os melhores terminadores.

“Dei tudo”, limitou-se a dizer Farah no final, antes de uma apoteótica volta à pista do estádio Olímpico de Londres, que estava cheio. Nos ecrãs de topo, passava uma montagem com os melhores momentos da carreira.

O tempo de Edris, 13.32,79 minutos, comprova bem como a corrida foi lenta – mas valeu-lhe o ouro, o primeiro para a Etiópia desde Kenenisa Bekele em 2009.

Farah, com a prata de hoje, falha o ‘tetra’ e é, finalmente, ‘derrotável’ no ano em que se despede das pistas. Aos 34 anos, é o fim, agora só fará mais duas provas este mês em Inglaterra e arruma os sapatos.

Chelimo fica com o bronze, e aos 26 anos parece ser agora quem mais pode fazer frente à ‘armada etíope’.

ZAP // Lusa

RESPONDER

Morrem por dia 15 mil crianças com menos de 5 anos

Um novo relatório revela que 15 mil crianças morreram por dia em 2016 antes de completarem o quinto aniversário. Pelo menos 46% delas, ou 7 mil, não sobreviveram aos primeiros 28 dias após o nascimento. Quando …

Presidente da Proteção Civil demite-se

O presidente da Autoridade Nacional da Proteção Civil, Joaquim Leitão, demitiu-se esta quarta-feira, informou hoje à Lusa fonte do Governo. A mesma fonte adiantou que Joaquim Leitão entregou na quarta-feira uma carta de demissão dirigida …

A vidente que afinal não é filha de Dalí vai ter que pagar os custos da exumação

Pilar Abel, a espanhola que a 20 de julho obrigou a que o corpo do pintor surrealista Salvador Dalí fosse exumado, após alegações de que seria sua filha, foi condenada a pagar os custos judiciais …

Milhares de comunistas indonésios foram massacrados em 1966 com apoio dos EUA

Documentos desclassificados revelam novos detalhes sobre o massacre indonésio contra comunistas. De acordo com os documentos, Washington estava a par e apoiava a tomada do poder pelos militares e a perseguição dos opositores comunistas. Segundo a …

Pedro Siza Vieira admite que entra num "Governo fragilizado"

O novo Ministro Adjunto e amigo próximo do primeiro-ministro admite que o "Estado falhou" e que o Governo "está fragilizado" mas assegura estar motivado para o novo desafio. Em declarações ao jornal ECO, Pedro Siza Vieira, sócio …

May promete facilitar permanência de cidadãos europeus no Reino Unido

A primeira-ministra britânica prometeu, esta quinta-feira, "facilitar" a estadia dos cidadãos europeus no Reino Unido depois do Brexit, ao mesmo tempo que garantiu que o consenso com a União Europeia nesta matéria está "muito perto". Theresa …

Bruxelas deve considerar despesas dos incêndios como “excecionais”

O comissário europeu dos Assuntos Económicos, Pierre Moscovici, defendeu esta quinta-feira que as despesas públicas resultantes dos devastadores incêndios em Portugal sejam consideradas como "circunstâncias excecionais", sem consequências na avaliação orçamental a fazer por Bruxelas. "Parece-me …

Creme anticelulite tem ingrediente proibido

A Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor (DECO) pediu ao Infarmed a retirada do mercado do creme 'Depuralina Celulite', por conter um ingrediente proibido em cosméticos, na União Europeia, desde 2015. De acordo com um …

Benfica recebe o V. Setúbal, FC Porto o Portimonense e Sporting o Famalicão

O sorteio realizado, esta quinta-feira, na Cidade do Futebol, em Oeiras, ditou que os três grandes vão jogar em casa. Benfica e FC Porto jogam com outras duas equipas da I Liga, enquanto que o …

Líder neonazi britânico declara-se homossexual, revela ser judeu e abandona movimento

Um proeminente líder neonazi da Frente Nacional (NF) britânica deixou o movimento depois de se declarar homossexual e revelar a sua herança judaica. O líder fez as revelações sobre o seu passado violento enquanto renunciava …