/

Nome “Donald” atingiu um recorde de baixa popularidade nos EUA

Donald Trump parece ter garantido que será o “Donald” mais notável dos próximos anos, já que o nome do ex-presidente dos Estados Unidos atingiu o recorde de baixa popularidade, em 2020.

Um novo relatório da Social Security Administration (SSA) analisou a popularidades dos nomes para bebés e verificou que, em 2020, “Donald” desceu para a 610.ª posição da lista.

Apesar de não ser o nome para menino mais amado nos últimos anos – em 2019, encontrava-se em 555.º -, agora caiu mais 55 lugares.

Desde que há registo dos nomes mais populares, a partir da década de 1880, o nome Donald nunca esteve pior. No ano passado, apenas 444 recém-nascidos receberam o nome do ex-presidente dos Estados Unidos, em comparação com 507 em 2019 e 602 em 2017.

O seu melhor ano foi em 1934, quando 30.408 meninos – e 110 meninas – foram batizados com o nome, tradicionalmente celta.

Depois desse pico, “Donald” não voltou a ser notavelmente popular, exceto em 2017, quando Trump assumiu o cargo de presidente dos EUA.

Mas, a partir do ano seguinte, a tendência foi sempre decrescente – como costuma acontecer com os nomes de todos os presidentes, enquanto estão no cargo.

Como a SSA só rastreia os nomes de bebés se pelo menos cinco o recebem num determinado ano, o nome Barack nem apareceu na lista até 2007. Em 2009, o primeiro ano de Obama no cargo, foi quando o nome atingiu o pico.

Mas, em 2020, até os nomes dos filhos e familiares de Donald Trump perderam popularidade.

Em 2017, “Melania” foi um dos nomes de bebés cujo uso mais aumentou para meninas e, em 2018, 233 meninas receberam o mesmo nome. Em 2019 caiu para 208, e em 2020 para 190.

Os nomes Tiffany, Eric e Jared também deixaram de ser usados. Os únicos membros do clã Trump cujos nomes parecem ter sobrevivido ao expurgo de popularidade são Ivanka – cuja popularidade aumentou ligeiramente de 2019 a 2020 – e Barron, o mais jovem dos Trumps.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.