DNA de Ricardo III revela infidelidades na família real

DP / Wikimedia

Ricardo III por William Hogarth (1697–1764)

Ricardo III por William Hogarth (1697–1764)

Análises ao DNA do rei inglês Ricardo III surpreenderam os cientistas e estudiosos por trazer à tona indícios de infidelidade na família do monarca, que governou a Inglaterra no século XV.

Os investigadores que estudaram o material genético dos restos mortais de Ricardo III, encontrados num estacionamento em Leicester, em Inglaterra, dizem que a descoberta pode ter profundas implicações históricas.

Dependendo do ponto da árvore genealógica em que ocorreu, a infidelidade pode levantar dúvidas sobre o direito ao trono do próprio Ricardo e seus sucessores – que são os famosos monarcas da dinastia Tudor: Henrique V, Henrique VI, Henrique VIII e Elizabeth I.

Mas, segundo o estudo, publicado na revista científica Nature Communications, os cientistas não analisaram eventuais desdobramentos dessas descobertas até à família real que ocupa actualmente o trono britânico, já que não está claro se de facto houve quebra na linhagem da realeza.

Além disso, Kevin Schurer, pró-vice-reitor da Universidade de Leicester, recorda que a reivindicação do trono era baseada em mais do que o sangue real, mas também em casamentos arranjados entre nobres e vitórias em batalhas.

Segundo Schurer, a actual família real, que tem em parte uma linha de descendência Tudor, não tem que se preocupar.

“Não estamos de forma alguma a dizer que a rainha Elizabeth II não devia estar no trono”, assegurou Schurer.

A curvatura da coluna do "esqueleto 1" encontrado no parque de estacionamento em Leicester é um dos indícios que confirma a identidade dos restos mortais: Ricardo III de Inglaterra

A curvatura da coluna do “esqueleto 1” encontrado no parque de estacionamento em Leicester é um dos indícios que confirma a identidade dos restos mortais: Ricardo III de Inglaterra

Descoberta no estacionamento

Retratado por Shakespeare como um tirano corcunda, Ricardo III foi morto na Batalha de Bosworth, em 1485, mas os seus restos mortais tinham-se perdido com o tempo.

Até que em 2012 arqueólogos encontraram os seus restos, num estacionamento em Leicester, que antes acolhia a abadia onde o rei tinha sido enterrado.

Os cientistas conseguiram extrair material genético dos restos encontrados. A análise científica mostra que o DNA, do lado materno, é igual ao dos parentes vivos do rei.

Mas a informação genética do lado paterno não.

A partir de outros detalhes que permitiram aos cientistas confirmar que se trata do corpo de Ricardo III,  concluíram que a infidelidade é a causa mais provável dessa discrepância.

“Quando juntamos todos os dados, há provas esmagadoras de que estes são os restos mortais de Ricardo III”, diz a investigadora Turi King, da Universidade de Leicester, responsável pelo estudo.

A infidelidade feminina na linhagem de Ricardo III pode ter ocorrido em qualquer ponto das numerosas gerações que separam o monarca do 5º duque de Beaufort (1744-1803), cujos descendentes vivos providenciaram amostras de DNA para serem comparados com os restos mortais do rei.

“Podemos ter solucionado esse quebra-cabeças histórico, mas com isso abrimos um quebra-cabeças novo“, diz Schurer à BBC.

ZAP / BBC

PARTILHAR

RESPONDER

Autarca de Cascais associa festa privada de luxo a “número muito expressivo” de casos

O presidente da Câmara Municipal de Cascais associou este sábado uma festa privada, organizada num clube de luxo na Avenida de Liberdade, a "um número muito expressivo de casos" registado no concelho. "A festa de aniversário …

João Almeida acaba em 4.º e faz história no Giro. É o melhor português de sempre na prova

O português João Almeida (Deceuninck-QuickStep) subiu este domingo ao quarto lugar final da 103.ª edição da Volta a Itália em bicicleta, no contrarrelógio da 21.ª etapa, que 'coroou' o britânico Tao Geoghegan Hart (INEOS). O português …

Santo Stefano paga 8.000 euros por ano a quem quiser viver na vila medieval italiana

Santo Stefano di Sessanio, uma vila medieval em Abruzzo, uma região no lado leste do centro-sul da Itália, está disposta a pagar a quem quiser mudar-se e começar um negócio nesta pequena localidade. Uma pequena vila medieval …

Portugal com mais 19 mortos e 2.577 casos confirmados

Portugal contabiliza este domingo mais 19 mortos relacionados com a covid-19 e 2.577 casos confirmados de infeção com o novo coronavírus, segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). De acordo com o boletim este …

Espanha decreta novo estado de emergência. Durará seis meses e terá recolher obrigatório

O Governo de Espanha aprovou este domingo o estado de emergência sanitária que permitirá a instauração do recolher obrigatório em todo o país para travar a de casos do novo coronavírus, anunciou o primeiro-ministro. O estado …

CDS quer saber se proibição de deslocações entre concelhos exclui assistir a espetáculos

O grupo parlamentar do CDS-PP questionou este sábado o Governo se a proibição de deslocações durante o fim de semana dos Fiéis Defuntos exclui deslocações para assistir a espetáculos culturais, querendo saber como justifica a …

Pandemia "roubou" dez anos à almofada financeira das reformas

O jornal Público escreve este domingo que dez meses de pandemia foram o suficiente para encurtar em uma década o prazo previsto até ao esgotamento do fundo que serve de almofada financeira para o sistema …

Chicago tem a maior praga de ratos dos Estados Unidos (pelo 6.º ano consecutivo)

Chicago, a cidade mais populosa do estado do Illinois, é, pelo sexto ano consecutivo, aquela que tem a maior praga de ratos dos Estados Unidos. Uma empresa de controlo de pragas garante receber mais chamadas …

Presidente da Samsung morre aos 78 anos

O presidente da Samsung Electronics, Lee Kun-hee, morreu este domingo aos 78 anos, disse o grupo sul-coreano em comunicado. Lee, que transformou o grupo num gigante global das telecomunicações, estava acamado desde um ataque cardíaco em …

Chuva de críticas à F1 em Portimão. Organização promete expulsar quem não cumprir distanciamento

Fotografias das bancadas da Fórmula 1 em Portimão começaram a correr este sábado nas redes sociais, gerando alguma polémica e descansando uma série de críticas, uma vez que as bancadas pareciam ter mais público do …