Identificada a causa da morte de Ricardo III: golpes no crânio

DP / Wikimedia

Ricardo III por William Hogarth (1697–1764)

Ricardo III por William Hogarth (1697–1764)

 “Um cavalo! Um cavalo! O meu reino por um cavalo!”, grita o monarca antes de morrer, na peça de Shakespeare. Investigadores confirmam agora que o rei estava mesmo apeado antes do ataque fatal.

Quase dois anos após a descoberta do esqueleto do rei Ricardo III, num estacionamento na cidade de Leicester, em Inglaterra, investigadores identificaram a causa da morte do monarca, que viveu entre 1452 e 1485.

Dois ferimentos na cabeça e um no quadril foram fatais para Ricardo III. O rei estava sem capacete e morreu durante a batalha de Bosworth, no dia 22 de agosto de 1485.

Cada um dos três ferimentos é suficientemente grave para matar uma pessoa rapidamente, afirmou o estudo, publicado esta quarta-feira na revista especializada The Lancet.

le.ac.uk

Sarah Hainsworth, professora na Universidade de Leicester, cientista forense especializada em facas

Sarah Hainsworth, professora na Universidade de Leicester, cientista forense especializada em facas

A análise forense do esqueleto real foi feita por uma equipa de investigadores da Universidade de Leicester.

“As lesões de Ricardo retratam uma agressão longa ou um ataque de várias pessoas com armas do final da Idade Média”, disse a investigadora Sarah Hainsworth, citada pela DW.

Os investigadores descobriram no esqueleto do monarca 11 ferimentos, nove dos quais na cabeça, usando técnicas como tomografia computorizada e raios-x.

Como não foram encontradas lesões nos braços, acredita-se que Ricardo III usava armadura.

Os investigadores deduziram que o capacete do rei tinha sido retirado ou perdido durante a batalha.

Golpes na cabeça

As duas lesões que provavelmente causaram a morte foram provocadas na base do crânio, diz o especialista em medicina legal Guy Rutty. “Os inimigos do rei atingiram-no na cabeça com espadas, adagas e alabardas”, acrescenta Rutty.

O estudo afirma que o ferimento grave no quadril deve ter sido provocado depois da morte, pois estaria protegido com o modelo de armadura existente na época.

Pelas lesões na cabeça, os médicos acreditam que Ricardo III estava de joelhos e com a cabeça inclinada. “Isso confirma os relatos de batalha que diziam que Ricardo III tinha deixado o seu cavalo, que teria ficado preso na lama”, reforçou Rutty.

Após a morte, para humilhar o rei, os seus inimigos colocaram o seu corpo despido num cavalo e levaram-no para Leicester.

Os historiadores acreditam que o rei foi enterrado numa igreja franciscana, destruída no século 16. O esqueleto foi encontrado num estacionamento, construído no local onde estava o altar-mor da igreja.

University of Leicester / Flickr

Ricardo III na sua sepultura

Ricardo III na sua sepultura

Imortalizado na obra de Shakespeare

Ricardo III governou a Inglaterra entre 1483 e 1485 e foi o último rei inglês a morrer num campo de batalha.

A sua morte foi decisiva para o fim da Guerra das Rosas, pelo trono inglês, que já durava há 30 anos e que marcou a queda da dinastia de York, à qual Ricardo III pertencia. Após a sua morte, o trono passou para as mãos dos Tudor.

O monarca foi imortalizado na peça homónima de William Shakespeare, que o descreveu como um soberano cruel e louco por poder, uma imagem que os historiadores gostariam de corrigir.

Ao contrário da representação feita pelo dramaturgo inglês, por exemplo, os estudos já revelaram que Ricardo III não era corcunda.

Os restos mortais de Ricardo III deverão ser enterrados na Catedral de Leicester em março de 2015. A cerimónia marcará o fim de uma série de eventos sobre o jovem monarca.

ZAP / DW

PARTILHAR

RESPONDER

"Evento raro". Nasceu uma baleia-branca no maior aquário do mundo (e o momento foi gravado)

Whisper, uma baleia-branca de 20 anos, deu à luz uma cria saudável em 17 de maio após uma gravidez de 15 meses, marcando a chegada do mais novo cetáceo do Georgia Aquarium, numa altura em …

Telemóveis são uma ferramenta poderosa contra a desigualdade de género em África

Ao dar às mulheres acesso a informação que, de outra forma, era quase impossível de obter, os telemóveis estão a salvar e a transformar vidas. De acordo com o site IFLScience, o estudo responsável por esta …

Desde março, morreram mais de 100 elefantes no Botsuana. Ninguém sabe porquê

As autoridades do Botsuana estão a investigar a morte de 110 elefantes na região do Delta do Okavango desde março, anunciou esta semana o Ministério do Meio Ambiente, Conservação de Recursos Naturais e Turismo daquele …

Um robô aprendeu a fazer uma omelete. E ficou melhor do que o esperado

Uma equipa de engenheiros da Universidade de Cambridge, no Reino Unido, treinou um robô a preparar uma omelete. Para os investigadores, avaliar se um robô cozinhou uma refeição com sucesso é uma fonte interessante de …

Covid-19 já matou mais no Reino Unido do que os bombardeamentos alemães da II Guerra

A pandemia de covid-19 já matou mais pessoas no Reino Unido do que os bombardeamentos alemães durante a II Guerra Mundial. O novo coronavírus oriundo da China já matou cerca de 50.000 pessoas em território …

Estudo mostra que os cães querem mesmo resgatar os seus donos do perigo

Um novo estudo mostra que os nossos amigos de quatro patas querem realmente salvar-nos em momentos de aflição, mas desde que saibam como o fazer. De acordo com o site Science Alert, os investigadores reuniram 60 cães …

Derek Chauvin foi detido, mas os precedentes mostram que o polícia pode sair impune

Derek Chauvin, o polícia responsável pela morte de George Floyd, foi detido e aguarda a sua primeira audiência. No entanto, há precedentes que sugerem que o agente pode sair impune. Derek Chauvin tem a sua primeira …

Cientistas encontram dois fragmentos do meteorito de Barcelona

Cientistas espanhóis encontraram dois pequenos fragmentos do chamado meteorito de Barcelona, que caiu, há mais de 300 anos, no dia de Natal. No dia 25 de dezembro de 1704, um meteorito rasgou os céus e caiu …

"Pressionaram-me para o denunciar". Higuita recorda amizade com Escobar

A relação de amizade entre René Higuita e Pablo Escobar levou a que o ex-futebolista fosse seguido pelas autoridades. A polícia chegou a pressioná-lo para denunciar Escobar. O antigo internacional colombiano René Higuita é provavelmente uma …

George Floyd. Portugal junta-se às manifestações mundiais contra o racismo

Cinco cidades portuguesas juntam-se hoje à campanha de solidariedade mundial contra o racismo, associando-se à luta pela dignidade humana na sequência da morte, a 25 de maio, do afro-americano George Floyd, sob custódia da polícia …