Dissidente Alexey Navalny viola prisão domiciliária para ir a manifestação

varfolomeev / Flickr

O líder da oposição russa, Alexei Navalny, numa manifestação de apoio a prisioneiros políticos

O líder da oposição russa, Alexei Navalny, numa manifestação de apoio a prisioneiros políticos

Alexei Navalny, um dos principais opositores do Presidente russo, condenado hoje a prisão domiciliária, voltou a ser detido no momento em que se preparava para integrar uma manifestação no centro de Moscovo.

As primeiras imagens da detenção, captadas pela estação de televisão Dozhd, mostram o momento em que agentes da polícia cercam Navalny que, de imediato, é levado para o interior de um autocarro das forças de segurança na Praça Manezhnaya.

Entretanto, o próprio detido – que violou a prisão domiciliária – difundiu um autoretrato e várias mensagens através da rede social Twitter, encontrando-se já no interior do veículo policial.

“Apelo a todos para que não abandonem a manifestação a não ser que sejam forçados. Eles não podem prender toda a gente”, escreveu Alexei Navalny no seu Twitter, dirigindo-se aos manifestantes que se encontram no centro de Moscovo onde se registam dez graus negativos.

Milhares de manifestantes encontram-se no local em protesto contra a decisão judicial que condenou Navalny e o irmão, Oleg.

Navalny foi condenado a três anos e meio de pena suspensa e o irmão, Oleg, a prisão efetiva, também de três anos e meio, ambos pelo crime de fraude.

À saída do tribunal, Navalny afirmou à imprensa que o irmão é “refém” das autoridades russas e apelou aos apoiantes para se manifestarem contra o regime de Vladimir Putin que, acusou, “não tenta apenas destruir os opositores, mas também os seus familiares”.

Este regime não merece existir, deve ser destruído”, disse.

Pouco depois, e com o protesto já marcado para as 19:00 locais (16:00 TMG e Lisboa), um responsável da câmara municipal de Moscovo advertiu que as autoridades tencionavam impedir “qualquer manifestação não autorizada”.

Na rede social Facebook, a meio da tarde, mais de 17.000 pessoas tinham anunciado a sua participação no protesto, perto da Praça Vermelha.

A condenação dos irmãos Navalny surpreendeu sobretudo porque a acusação tinha pedido a pena mais pesada – 10 anos de prisão – para o opositor e a menos pesada – oito anos – para o irmão.

“É o pior sofrimento psicológico que podia ser infligido a Alexei Navalny“, afirmou a advogada do opositor, Olga Mikhailova, que qualificou a decisão de ilegal.

Aos 38 anos, Alexei Navalny é considerado o mais carismático e crítico opositor do presidente Vladimir Putin, no poder há 15 anos.

Acusado pelos detratores de ser apoiado pelo Ocidente, Navalny, advogado de formação que se tornou conhecido como ‘blogger’ crítico da corrupção da elite russa, foi julgado por desvio de fundos de uma filial russa da empresa francesa de cosméticos Yves Rocher, à qual sobrefaturou serviços de transporte da empresa que detinha com o irmão.

A Yves Rocher apresentou queixa dos irmãos Navalny, mas retirou-a mais tarde, afirmando, através do diretor financeiro da filial russa, Christian Melnik, que não “sofreu nenhum prejuízo” na colaboração com a empresa dos Navalny, acusados pela justiça de desviarem 27 milhões de rublos (cerca de 390 mil euros).

A possibilidade de uma condenação de Navalny à prisão já tinha suscitado apelos para manifestações no dia da leitura da sentença, inicialmente marcada para 15 de janeiro.

No entanto, o tribunal anunciou na segunda-feira que a leitura era antecipada para hoje, argumentando apenas “já ter tido tempo de a redigir”.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Portugal regista 677 novos casos de covid-19 e cinco mortes

Portugal registou, este domingo, 677 novos casos e cinco mortes na sequência da infeção por covid-19, de acordo com o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). Segundo o último boletim da Direção-Geral da Saúde, Portugal …

Estudo mostra como diferentes espécies de polvos coexistem no mesmo ambiente

Existem mais de 300 espécies de polvos a viver em diversos habitats que abrangem recifes de coral, leitos de ervas marinhas, planícies de areia e regiões de gelo polar. Mas de que forma cefalópodes tão …

As máquinas estão "muito longe" de serem mais inteligentes (mas muito perto de agir como pessoas)

A especialista em inteligência artificial Daniela Braga considera que as máquinas estão "muito longe" de substituírem totalmente os humanos ou serem mais inteligentes, mas estão "muito perto" de interagirem como as pessoas. "Acho que estamos muito …

Secreto e lucrativo, o mercado de venda de "fezes de cachalote" pode também ser violento

O âmbar cinza é altamente raro, mas também altamente valioso. Usada na indústria dos perfumes, o mercado deste material pode ser muito perigoso. Deixa na pele uma resina oleosa e tem um cheiro a tabaco, madeira, …

Empresa norueguesa garante que pode "parar" furacões antes que estes se tornam destrutivos

Especialistas ambientais advertem que o sistema de "cortina de bolhas" proposto pela empresa pode provocar efeitos indesejados. A OceanTherm, uma startup norueguesa, assegura que a sua nova tecnologia pode evitar que as tempestades tropicais se tornem …

Afeganistão: Familiares consideram "insuficientes" pedido de desculpas dos EUA

Familiares dos civis afegãos mortos por "engano" durante um ataque de um avião não tripulado 'drone' norte-americano no final de agosto em Cabul consideraram este sábado "insuficiente" o pedido de desculpas de Washington, numa entrevista …

Descoberta de pegadas fossilizadas em Espanha revela a existência de um "berçário" de elefantes

Pegadas fossilizadas foram encontradas numa praia no sul da Espanha e mostram o que pode ter sido o berçário de uma espécie extinta de elefantes. O local costeiro, situado na região de Huelva, estava normalmente coberto …

Morreu aos 98 anos o historiador, sociólogo e crítico de arte José-Augusto França

O historiador, sociólogo e crítico de arte José-Augusto França morreu este sábado, aos 98 anos, na casa de saúde de Jarzé, perto da cidade francesa de Angers, disse à Lusa a pintora Emília Nadal, sua …

Ventura: "Não vejo outra possibilidade senão a ministra da Saúde ou pedir desculpa ou ser afastada"

O Chega vai questionar formalmente o Governo pelo “facto de a ministra da Saúde ter utilizado um carro do Estado” para ir a uma ação de campanha no Porto na sexta-feira, anunciou este sábado André …

Ouvir 30 segundos de uma sonata de Mozart pode reduzir ataques de epilepsia

Ouvir a Sonata para Dois Pianos em Ré Maior (K448), de Wolfgang Amadeus Mozart, durante pelo menos 30 segundos, ajuda a reduzir a atividade elétrica cerebral associada à epilepsia resistente a medicação. Os resultados também sugerem …