Diminuição da camada de ozono pode ter causado extinção em massa há 252 milhões de anos

O maior evento de extinção em massa da Terra há 252 milhões de anos pode ter sido gravemente exacerbado por uma camada de ozono diluída, descobriram investigadores.

A extinção do Permiano-Triássico foi absolutamente devastadora. Destruiu 75% dos animais terrestres, 95% da vida marinha e ainda linhagens de plantas incontáveis ​​por todo o mundo. A desestabilização de plantas e episódios de recuperação continuaram a acontecer durante mais 500 mil anos, já bem no período Triássico.

Ao mesmo tempo, durante um período de um milhão de anos – há 251 e 250 milhões de anos -, ocorreu uma erupção vulcânica absolutamente gigante, que criou a região conhecida como Armadilhas da Sibéria.

Durante muito tempo, os cientistas pensaram que os dois eventos estavam interligados e que o efeito das erupções vulcânicas sobre a camada de ozono desempenhava um papel – mas qual era papel continua por esclarecer.

Por exemplo, a chuva ácida poderia ter contribuído, mas os seus efeitos são, tendencialmente, mais localizados do que a ruína global que ocorreu. O estudante de pós-graduação Jeffrey Benca, da Universidade da Califórnia, Berkeley e a equipa acreditam que podem ter encontrado uma resposta – uma que é um conto de precaução para as mudanças climáticas que ocorrem hoje.

O grupo de estudantes descobriu que, quando colocados sob os mesmos níveis de luz ultravioleta extremos que acreditam ter ocorrido durante o evento de extinção, os pinheiros são temporariamente esterilizados.

Para chegar a esta conclusão, a equipa irradiou pequenos bonsais com não mais do que 49 centímetros, com até 13 vezes a luz UV de um dia de sol para simular os efeitos da diminuição de ozono durante dois meses.

Durante esse tempo, nenhuma das árvores morreu, mas o seu pólen ficou mal-formado, e todas as sementes encolheram e morreram depois de alguns dias, tornando as árvores estéreis.

Depois de voltar à luz normal, as plantas conseguiram recuperar gradualmente, mas os ataques de esterilidade tiveram um impacto sobre as populações de árvores, disseram os investigadores.

“Durante a crise final do Permiano, as florestas podem ter desaparecido em parte ou totalmente devido ao aumento da exposição a raios ultra-violeta. Com erupções vulcânicas a acontecer, o enfraquecimento da camada de ozono era expectável, o que pode ter levado a declínios da floresta anteriormente observados em registos fósseis”, explicou Benca.

“Se interrompermos algumas das linhagens de plantas dominantes repetidamente, seria possível desencadear cascatas tróficas e desestabilizar a base da cadeia alimentar, o que acaba por não funcionar muito bem para os animais terrestres”.

Muitos dos animais do supercontinente Gondwana que ficaram fossilizados no momento da extinção revelaram conter pólen malformado e outras provas de declínio florestal, o que sugere que várias árvores poderiam ter sido afetadas.

Com os cientistas a prever uma iminente sexta extinção em massa e a camada de ozono esgotada pela poluição, o que resulta em níveis mais altos de radiação UV-B que danificam o ADN, os investigadores acreditam que as suas descobertas podem ajudar a alertar sobre o futuro da Terra.

“Os paleontologistas encontraram vários cenários de morte para extinções em massa, mas a vida vegetal pode não ser tão afetada pela morte repentina como pela interrupção de uma parte do ciclo de vida, como a reprodução, durante um longo período de tempo, fazendo com que a população diminuia e potencialmente desapareça”, concluiu o co-autor Cindy Looy.

Os resultados do estudo foram publicados em fevereiro na revista Science Advances.

PARTILHAR

RESPONDER

"Boas notícias" na Saúde. Costa promete mexidas nas taxas moderadoras já no Orçamento

No conselho de ministros desta quarta-feira, o Governo vai aprovar um plano de investimentos plurianuais no SNS, para a contratação de recursos humanos e aquisição de equipamentos. O primeiro-ministro, António Costa, prometeu aumentar o investimento na …

AMA deixa a porta aberta para russos competirem como atletas neutros

A Agência Mundial Antidopagem (AMA) considerou esta segunda-feira que dificilmente o Tribunal Arbitral do Desporto (TAS) anulará os quatro anos fora das competições internacionais com que sancionou a Rússia, devido a questões relacionadas com doping. A …

Portugal na pior posição de sempre no Índice de Desempenho das Alterações Climáticas

Portugal caiu oito lugares no Índice de Desempenho das Alterações Climáticas (CCPI), com o desempenho do país a descer em quase todas as categorias, segundo o "Índice 2020" divulgado esta terça-feira. Com a pior posição de …

Costa pede a Bruxelas que IVA da luz possa variar com consumo

O primeiro-ministro enviou, esta terça-feira, uma carta à presidente da Comissão Europeia solicitando a alteração de critérios do IVA da energia para permitir a variação da taxa "em função dos diferentes escalões de consumo". No debate …

Uma ode aos sem-abrigo. Banksy presenteia Birmingham com uma nova obra de arte

Desta vez, Banksy deixou a sua marca na cidade britânica de Birmingham. A nova obra de arte, composta por duas renas, é uma ode aos sem-abrigo e à solidariedade da cidade britânica. Numa parede da cidade …

Morreu o ator José Lopes. Amigos fazem apelo para pagar o funeral

Morreu o ator José Lopes, aos 61 anos. A notícia está a ser avançada por vários amigos e familiares através das redes sociais. O ator José Lopes, de 61 anos, terá sido encontrado dias depois de …

Governo Regional acusa República de dever à Madeira cerca de 427 milhões

A República detém uma dívida acumulada com a Madeira desde 2015 na ordem dos 427 milhões de euros, declarou o vice-presidente do Governo Regional. “Sobre a ajuda do Governo da República à Madeira temos vindo a …

Governo da Tunísia paga recompensas por denúncias de corrupção

O primeiro-ministro tunisino, Youssef Chahed, ofereceu esta segunda-feira recompensas até 50 mil dinares (16 mil euros) a quem denunciar situações de corrupção e colaborar com a Instância Nacional de Luta Contra a Corrupção (INLUCC). Ao discursar …

Sydney. Qualidade do ar perigosa devido a incêndios no leste da Austrália

A qualidade do ar em Sydney atingiu esta terça-feira um nível perigoso devido à densa camada de fumo proveniente dos incêndios florestais, no leste da Austrália, indicou o Departamento de Meteorologia australiano. "Os ventos fracos e …

Governo prevê superavit de 0,2% e crescimento de 2% em 2020

O líder parlamentar do Partido Ecologista “Os Verdes” revelou esta terça-feira que o Governo prevê para o próximo ano um excedente orçamental de 0,2% e um crescimento de 2%. José Luís Ferreira, líder parlamentar do Partido …