Dijsselbloem vai deixar a política holandesa

EU Council Eurozone / Flickr

Jeroen Dijsselbloem, presidente do Eurogrupo

O ministro das Finanças cessante da Holanda, Jeroen Dijsselbloem, anunciou hoje que vai deixar a vida política, depois de ter anunciado que deixará a presidência do Eurogrupo em janeiro.

“Vou deixar a política holandesa”, declarou o trabalhista numa carta dirigida à presidente da câmara baixa do Parlamento, acrescentando que já não tem “a força” necessária ao partido na oposição.

Na segunda-feira, o ministro das Finanças holandês anunciou que vai deixar a presidência do Eurogrupo em janeiro, deixando vago um dos cargos mais importantes da zona euro.

Jeroen Dijsselbloem preside desde 2013 às reuniões de ministros das Finanças dos países da moeda única, mas vai deixar de ser ministro depois dos fracos resultados do seu partido nas eleições legislativas de março.

O Partido Trabalhista, a segunda força no Parlamento cessante na Holanda, passou de 38 para nove deputados.

“O meu partido deve seguir em frente. Cheguei agora à conclusão que neste papel, nesta fase, não tenho o poder de fogo necessário“, explicou, sublinhando que a saída, prevista para 25 de outubro, será difícil para ele.

Os quatro países envolvidos nas negociações mais longas da história do país para formar um governo anunciaram na terça-feira que chegaram a um acordo, sete meses após as legislativas.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Imigrante do Bangladesh em Itália encontra e devolve carteira com 2 mil euros

Mossan Rasal, um bangladeshiano de 23 anos que vive em Roma, encontrou na rua uma carteira com dois mil euros, documentos de identificação, cartões de crédito, carta de condução. Em vez de retirar o dinheiro e …

Austrália conclui que China foi responsável por ciberataque ao parlamento

A agência de inteligência cibernética da Austrália (ASD) concluiu que a China foi a responsável por um ataque informático, no início deste ano, contra o parlamento nacional. Os serviços de inteligência australianos (Australian Signals Directorate) concluíram …

"A bola apenas bateu no peito". VAR admite erro no penálti do Portimonense-FC Porto

O vídeo-arbitro do encontro entre Portimonense e FC Porto, Vasco Santos, admitiu esta quarta-feira que não existiu razão para assinalar grande penalidade a favor do clube portista. "No momento em que o árbitro apita fiquei com …

Na Índia, usar cigarros eletrónicos já pode dar prisão

O Governo indiano anunciou esta quinta-feira a proibição de cigarros eletrónicos no país, de 1,3 mil milhões de pessoas, numa ação que pretende ser a favor da saúde e contra os vícios. "A decisão foi tomada …

Iñaki Urdangarín pode sair da prisão dois dias por semana

Detido na cadeia de Brieva, Ávila, há 15 meses, Iñaki Urdangarín, cunhado do rei de Espanha, soube esta terça-feira que poderá sair da prisão duas vezes por semana para fazer voluntariado numa instituição que ajuda …

Criança com anemia aplástica grave submetida a transplante inédito em Portugal

Um menino de quatro anos com anemia aplástica grave foi submetido a um transplante com células estaminais de sangue do próprio cordão umbilical, um tratamento inédito em Portugal realizado no Instituto Português de Oncologia (IPO) …

Renováveis baixaram fatura da luz em 2,4 mil milhões na última década

A produção de eletricidade a partir de fontes renováveis permitiu ao sistema elétrico português acumular uma poupança de 2,4 mil milhões de euros ao longo dos últimos 10 anos. Esta é a principal conclusão de um …

Constitucional chumba barrigas de aluguer pela segunda vez

O Tribunal Constitucional chumbou, esta quarta-feira, pela segunda vez, o diploma do Parlamento sobre gestação de substituição, depois de um chumbo no ano passado. O BE apresentou uma proposta em que se previa "que a gestante …

Furacão Humberto ganha força a caminho das Bermudas

O furacão Humberto aumentou de intensidade nas últimas horas e atingiu a categoria 3 a caminho das Bermudas, informou o Centro Nacional de Furacões dos EUA (NHC) nesta quarta-feira. O terceiro furacão da temporada no Atlântico, …

Brasil é o país lusófono com mais refugiados. Já Portugal tem as maiores remessas dos emigrantes

Um relatório das Nações Unidas (ONU) revelou que o Brasil é o país lusófono que acolhe mais refugiados, Portugal é o que recebe mais remessas dos emigrantes e Moçambique teve o maior aumento de estrangeiros …