DGS pede soluções para aumentar capacidade de frigoríficos nas morgues

A Direção-Geral da Saúde (DGS) pediu ao Instituto Nacional de Medicina Legal soluções para aumentar capacidade de frigoríficos junto das unidades de saúde caso seja necessário e solicitou aos hospitais que agilizem a transferência de informação para as funerárias.

A Associação Nacional de Empresas Lutuosas (ANEL) refere em comunicado, publicado no seu site, que a DGS lhe solicitou um ponto de situação sobre a capacidade de resposta às necessidades atuais de realização de cerimónias fúnebres, bem como a identificação de pontos de rutura existentes ou iminentes, na sequência do número crescente de óbitos .

Questionada pela Lusa, a DGS afirmou, numa resposta escrita, que “está a acompanhar a situação, estando em articulação com associações que representam as agências lutuosas”.

Na sequência dessas diligências, a DGS tomou algumas medidas, nomeadamente solicitar “ao Instituto Nacional de Medicina Legal e Ciências Forenses (INMLCF) soluções para aumentar capacidade de frigoríficos junto das unidades de saúde caso se venha a verificar essa necessidade. Enviou também uma comunicação aos hospitais, através das Administrações Regionais de Saúde, para agilizarem “a transferência de informação para as lutuosas, recomendando o uso da via digital”.

Segundo a DGS, desde o início da pandemia de covid-19, os hospitais do Serviço Nacional de Saúde têm adotado medidas no sentido de garantir as condições para acompanhar a evolução da situação pandémica.

Contactado pela Lusa, uma fonte do Centro Hospitalar Universitário Lisboa Central (CHULC) adiantou que atualmente existem 48 lugares na morgue do Hospital de São José, mas á mais três espaços que permitem recolher cerca de 50 corpos. “A capacidade instalada é mais do que suficiente para a situação que está a ocorrer”, assegurou a fonte oficial.

Abriram dois contentores no Santa Maria

No Hospital Santa Maria abriram dois contentores refrigerados junto à casa mortuária para reforçar a capacidade de preservação dos corpos, sendo neste momento suficiente a capacidade instalada, adiantou à Lusa uma fonte oficial do Centro Hospitalar Universitário Lisboa Norte (CHULN).

No pedido endereçado à ANEL pela DGS é referido que é expectável que o número diário de óbitos se mantenha elevado por algum tempo mais, podendo rondar os 500 a 600/dia, seja pela covid-19 ou pela onda de frio que se faz sentir, refere a associação.

Em resposta ao pedido da DGS, a ANEL reiterou “a total disponibilidade para colaborar com todas as entidades do Estado para minimizar o impacto da Pandemia numa área extremamente sensível e delicada como a realização de funerais”.

Faz ainda uma análise da situação, afirmando que há “hospitais públicos em rutura generalizada sem disponibilidade de equipamentos de frio para preservação dos cadáveres” e que “a maioria dos hospitais não procede ao protocolo documental com as funerárias via digital’” Sublinha ainda o que o prazo médio de espera para cremação é de 72 horas em Lisboa e nas restantes localidades de três a cindo dias e para inumação o prazo médio de espera é 48 horas.

Relativamente às agências funerárias, assegura que “não existe qualquer rutura no fornecimento de urnas”, nem no fornecimento de equipamentos de proteção individual

“As agências funerárias estão longe de atingir o ponto de rutura da sua capacidade diária de realização de funerais atendendo ao quadro de pessoal e meios (viaturas) que dispõem na presente data”, sublinha no comunicado.

Apela ainda à DGS para sensibilizar os cidadãos através de uma “norma sanitária uniforme para todo o país” (como já foi implementada noutros países como Espanha e Itália durante a primeira vaga) que não é permitido a passagem dos funerais pelos locais de culto ou centros funerários para realização de exéquias, vigílias ou velórios.

Portugal registou esta sexta-feira 234 mortes relacionadas com a covid-19, o maior número de óbitos em 24 horas desde o início da pandemia, e 13.987 casos de infeção com o novo coronavirus, segundo a Direção-Geral da Saúde (DGS).

 Este é o maior número de óbitos já registado desde o início da epidemia em Portugal e o segundo pior dia no que respeita ao número de novos casos, sendo apenas ultrapassado pelas 14.647 infeções registadas na passada quarta-feira.
Tal como frisa o jornal Observador, os óbitos sobem há 13 dias consecutivos.

 

ZAP ZAP // Lusa

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Caros companheiros do ZAP. Todos nós andamos aqui pelo ZAP a comentar, uns diariamente outros quando têm um pouco de tempo livre… e chocamos praticamente em tudo. Quando se trata de política, futebol, religião… tudo parece servir de pretexto para nos pegarmos uns com uns outros. E isso até é saudável. Já muito me ri com algumas discussões aqui no ZAP 🙂
    Neste momento seria bom, e penso que este sentimento será partilhado por todos, a necessidade imperativa de confinarmos. Isto está mesmo muito mau. Conheço a realidade por dentro e o cenário é cada vez mais assustador. O sistema náo vai aguentar. Não há qualquer hipótese a este ritmo.
    Nesse sentido pensem bem se é mesmo necessário sair de casa. Podemos sempre evitar mais uma ida ao supermercado se comprarmos mais quando lá vamos. Evitem qualquer tipo de contacto, a todo o custo. Limitem-se ao essencial. O cenário é de catástrofe total e será agravado nas próximas duas ou três semanas.
    Agora que as escolas fecharam, vamos procurar ao máximo reduzir contactos. Se o fizermos com sucesso teremos uma queda abrupta de novos contágios e regressaremos à “normalidade” mais rapidamente. O que é determinante não apenas ao nível da saúde mas também da nossa economia cada vez mais destruída!
    Este é o momento de todos os Portugueses. Este é o momento em que todos temos uma ação decisiva. Este é o momento em que mais que comentarmos as ações dos nossos governantes, temos o poder efetivamente nas nossas mãos… como nunca. Tudo depende de nós e só de nós. Confinemo-nos verdadeiramente e vamos ganhar esta guerra.
    O próprio ZAP deveria pôr uma mensagem algures, mas sempre visível, a apelar ao FIQUEEMCASA!
    E ficando em casa até teremos mais tempo para nos chatearmos aqui uns com os outros 😉
    VAMOS GANHAR ESTE GUERRA!

  2. Pobre povo que elege quem o deixa morrer..
    E continuam a votar sempre nos mesmos.. tsst.. tsst..

    A DGS devia era estar a procurar soluções para evitar tanta mortandade.

RESPONDER

A linguagem de Benoit está a morrer. O senegalês quer salvá-la através da música

O senegalês Benoit Fader Keita está a usar o poder da música para salvar a sua linguagem, ménik, que tem apenas 3 mil falantes e está em risco de extinção. Benoit Fader Keita nasceu no Senegal …

Doença cerebral misteriosa intriga médicos no Canadá

 A doença misteriosa foi identificada, pela primeira vez, em 2015, num doente considerado um "caso isolado e atípico". Há quase dois anos, Roger Ellis desmaiou depois de ter tido uma convulsão durante o 40.º aniversário de …

Estudo sugere que há quatro tipos de Alzheimer

Uma equipa de investigadores sugere que há quatro tipos da doença de Alzheimer, que atacam diferentes zonas do cérebro e têm sintomas distintos. Um novo estudo sugere que o Alzheimer é uma doença bem mais complexa …

Jovens tentam salvar vidas na Índia através do Youtube. Plataforma elimina vídeos por serem "perigosos"

A Índia continua a debater-se com a grave crise sanitária desencadeada pela covid-19. Jovens indianos publicaram no Youtube vídeos a produzir oxigénio em casa, usando processos químicos ensinados nas escolas. A plataforma eliminou-os. De acordo com …

Shuvuuia era um dinossauro do tamanho de uma galinha, que caçava às escuras

Os investigadores descobriram que Shuvuuia, um pequeno dinossauro do tamanho de uma galinha, tinha uma excelente audição e visão noturna, que lhe permitiam caçar de noite. São poucas as aves que têm aquilo que é preciso …

Na China, é ilegal pedir comida em excesso nos restaurantes

A China aprovou uma lei anti-desperdício de alimentos que proíbe clientes de restaurantes de pedirem mais do que precisam, uma legislação abrangente pode prejudicar a experiência de comer fora de casa. A lei, que entrou em …

Sindicato de pilotos denuncia pedidos da TAP para voos em folga

O Sindicato dos Pilotos da Aviação Civil (SPAC) denunciou pedidos da Transportadora Aérea Portuguesa (TAP) para que alguns trabalhadores efetuem voos em dias de folga, ao mesmo tempo que afirma ter pilotos em excesso. Num email …

Bayern Munique 'festeja' nono título consecutivo com goleada

O Bayern Munique coroou este sábado o seu nono título consecutivo na Liga alemã de futebol com uma goleada no triunfo diante do Borussia Moenchengladbach (6-0), num jogo com um hat-trick de Lewandowski. Antes de pisar …

A piscina infinita mais alta do mundo fica no Dubai

Haverá poucas coisas tão libertadoras como dar um mergulho numa piscina infinita com vista para o oceano. Agora, quem visitar o Dubai poderá fazê-lo numa piscina a quase 300 metros acima do nível do mar. Segundo …

"Polskie Babcie", as avós que lutam pela democracia na Polónia

Um grupo de idosas polacas organiza protestos, todas as semanas, para lutar pela democracia no país, governado pelo partido de direita nacional-conservador e democrata-cristão Lei e Justiça (PiS). É hora de ponta em Varsóvia, capital da …