Dezenas de membros do Congresso brasileiro investigados no caso Petrobras

Marcelo Camargo / ABr

Dilma Rousseff, presidente do Brasil

Dilma Rousseff, presidente do Brasil

O Supremo Tribunal brasileiro autorizou na sexta-feira a abertura de investigações contra 49 pessoas, entre elas 12 senadores, 22 deputados e 12 ex-deputados de cinco partidos políticos, na sua grande maioria apoiantes de Dilma Roussef e entre os quais os presidentes do Senado e da Câmara dos Deputados, devido ao escândalo na empresa petrolífera estatal.

A notícia foi divulgada na noite de sexta-feira, com o STF a argumentar que “a instauração de inquéritos foi considerada viável porque há indícios de ilegalidade”.

Na quarta-feira, a Procuradoria-Geral da República brasileira tinha pedido ao STF a investigação de 54 pessoas suspeitas de envolvimento no esquema de corrupção na Petrobras. Os investigados foram denunciados como beneficiários da corrupção na maior empresa do Brasil por integrantes na rede que aceitaram colaborar com a Justiça em troca de redução de penas.

O pedido ao STF foi necessário porque os políticos no exercício do mandato possuem imunidade e não podem ser investigados pelo Ministério Público ou pela Polícia Federal sem a autorização da mais alta instância judicial do país.

Neste momento, até mesmo a campanha eleitoral de Dilma para as presidenciais de 2010 será investigada por suspeitas de financiamento ilegal. O ex-ministro da Fazenda do Governo de Lula da Silva, Antônio Palocci, faz parte da lista de suspeitos, e terá sido quem negociou uma doação para a campanha eleitoral de Dilma, alegadamente no valor de 2 milhões de reais (cerca de 605 mil euros).

Para além dos presidentes do Senado, Renan Calheiros, e da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, a lista inclui o ex-Presidente Fernando Collor de Mello e quatro ex-ministros de Rousseff: os senadores Edson Lobão (Minas e Energia), Gleisi Hoffmann (Presidência) e os ex-deputados Mario Negromonte (Cidades) e António Palocci (Presidência).

Figuram igualmente na lista o senador Humberto Costa, que foi ministro da Saúde durante o Governo de Lula da Silva, e a ex-governadora do Estado de Maranhão, Roseana Sarney, filha do ex-presidente José Sarney.

As forças políticas implicadas são o Partido dos Trabalhadores (PT), de Rousseff, o Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB), do vice-Presidente Michel Temer, e também os apoiantes do Executivo Partido Progressista (PP) e Partido Trabalhista Brasileiro (PTB).

Da oposição só será investigado o senador Antonio Anastasia, do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB), de Aécio Neves.

A decisão do Supremo Tribunal coloca em choque Dilma Rousseff e os presidentes do Senado e da Câmara Baixa, influentes dirigentes do PMDB – a maior força eleitoral do país – que acusam o Governo de estar por detrás das acusações.

A Polícia Federal está a investigar desvios de dinheiro, pagamento de luvas, corrupção e branqueamento de capitais, desde março de 2014, em operação designada Lava Jato. Os nomes foram obtidos em depoimentos de dois acusados que fizeram acordo com a Justiça em troca de uma possível redução de pena, o “doleiro” (cambista ilegal) Alberto Yousseff e o ex-diretor da Petrobras, Paulo Roberto Costa.

/Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Fotografia com pombos? Na Tailândia, há "profissionais" contratados para assustá-los

A área de uma das portas da cidade, Tha Pae, parte do que resta da muralha vermelha que protegia a cidade antiga em Chiang Mai, na Tailândia, é uma das maiores atrações turísticas locais. Os turistas …

Sky News lança canal sem qualquer notícia sobre o Brexit

O canal Sky News Brexit-Free foi esta quarta-feira para o ar às 17h horas, sendo que os seus programas serão transmitidos até às 22h, de segunda a sexta-feira. O grupo de televisão britânico Sky vai lançou …

Vacina contra o cancro da mama pode estar disponível dentro de 8 anos

Investigadores da Clínica Mayo desenvolveram uma vacina contra o cancro ovário e da mama que poderá estar disponível comercialmente dentro de apenas oito anos. A ideia da vacina é estimular o próprio sistema imunológico dos pacientes …

Busca pelo avião de Amelia Earhart só encontrou chapéus, detritos de um naufrágio e uma lata de refrigerante

A mais recente busca pelos restos do avião de Amelia Earhart, a famosa aviadora americana que desapareceu sobre o Pacífico em 1937, terminou sem resultados. De acordo com o jornal norte-americano The New York Times, a investigação …

Protestos em Hong Kong. LeBron acusado de apoiar regime chinês

A super estrela do basquetebol LeBron James juntou-se à polémica entre a NBA e a China, após apelidar de “mal-informado” o treinador dos Houston Rockets, Daryl Morey, que expressou apoio aos manifestantes em Hong Kong …

Acordo para o Brexit está "prestes a ficar fechado"

A chanceler alemã, Angela Merkel, e o Presidente francês, Emmanuel Macron, disseram esta quarta-feira que um acordo para o Brexit está em finalização e poderá ser apresentado quinta-feira para aprovação no Conselho Europeu. "Quero acreditar que …

Em Chernobyl, estão a desaparecer "as memórias que as pessoas deixaram para trás"

Chernobyl é, atualmente, a maior atração internacional da Ucrânia e o novo presidente, Volodymyr Zelenski, já apresentou um projeto para trazer ainda mais turistas. No entanto, estão a desaparecer "as memórias que as pessoas deixaram …

Huawei afirma que a tecnologia 6G vai estar disponível daqui a 10 anos

O CEO da Huawei, Ren Zhengfei, assinalou, durante uma entrevista à CNBC, que a sua empresa está a trabalhar em redes móveis 6G, que estarão completamente desenvolvidas daqui a 10 anos.   "Trabalhámos em 5G e 6G …

Nazismo e comunismo classificados em pé de igualdade pelo Parlamento Europeu

No passado dia 19 de setembro, a União Europeia colocou comunismo e nazismo em pé de igualdade, depois de aprovar no Parlamento Europeu uma resolução condenando ambos os regimes por terem cometido "genocídios e deportações …

Conselho da Europa teme que polícia de Malta tenha “recusado provas” no caso da jornalista assassinada

Daphne Galizia era jornalista, acompanhava casos de corrupção no país e foi assassinada há dois anos. Pieter Omtzigt, relator do Conselho da Europa responsável pelo caso, diz que a abordagem da polícia e dos …