Estamos mais propensos a devolver uma carteira perdida se ela estiver cheia de dinheiro

Os humanos podem ser mais bondosos do que aquilo que pensa. Quando encontramos uma carteira perdida, mais rapidamente a devolvemos ao dono se estiver cheia de dinheiro.

Pode parecer um paradoxo, mas a verdade é que somos mais propensos a devolver uma carteira que encontramos se esta estiver cheia de dinheiro. Segundo os cientistas, esta boa ação deve-se em parte ao altruísmo, mas também porque quem encontra a carteira não quer ser considerado um ladrão.

Apesar de não ter sido roubada na realidade, a nosso consciente parece ter um efeito crucial na decisão de devolver a carteira. O estudo que comprova este pressuposto foi publicado esta quinta-feira na revista BME Frontiers.

Os cientistas elaboraram uma experiência envolvendo 17 mil pessoas de 40 país diferentes, incluindo Portugal. “Os resultados mostram como a honestidade cívica é predominante, e levantam muitas questões, como por exemplo a forma como os ambientes podem ser criados para promover a honestidade cívica”, pode ler-se na investigação.

Nesta experiência, os cientistas espalharam as carteiras — algumas delas vazias, outras com pouco dinheiro dentro, mas todas elas contendo um cartão de negócios com as informações e o contacto do suposto dono da carteira. Os investigadores observaram que as carteiras que continham dinheiro eram devolvidas 51% das vezes, enquanto as carteiras sem dinheiro eram devolvidas 40% das vezes.

A probabilidade de serem devolvidas aumentava conforme a quantidade de dinheiro que estava dentro da carteira. Numa outra experiência, segundo o New Scientist, colocaram outro tipo de carteiras “perdidas”, com quase cem dólares cada uma.

Nestas circunstâncias, 46% das carteiras sem dinheiro foram devolvidas; 61% das carteiras com cerca de 15 dólares foram devolvidas e 72% das carteiras “recheadas” de dinheiro foram entregues ao dono.

Em Portugal, foram devolvidas 40% das carteiras sem dinheiro e 45% das carteiras com dinheiro, ficando no 25º lugar dos países que mais devolviam a carteira com dinheiro.

“As pessoas preocupam-se com o dono da carteira”, disse Michel Maréchal, responsável pela investigação. Os cientistas repararam também que o facto de ter uma chave dentro da carteira aumentava a probabilidade de elas serem devolvidas.

Os resultados também variavam de país para país. Os investigadores detetaram um padrão, no qual em nações com climas mais frios, as pessoas eram mais propensas a devolver as carteiras.

No entanto, Maréchal alerta que é preferível ter menos dinheiro na carteira, uma vez que ter muito dinheiro não garante que quem encontrar a carteira, a vai devolver.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

FC Porto castigado com um jogo à porta fechada

O FC Porto foi punido com um jogo à porta fechada, esta sexta-feira, devido a "um ato de ofensa corporal a agente desportivo" na final da Taça de Portugal. A punição aplicada pelo Conselho de Disciplina …

Cientistas condenam teorias da conspiração sobre a origem do surto do coronavírus

Um grupo de 27 cientistas da área de saúde pública condenou, através de um comunicado, o fluxo de histórias e um artigo científico que sigerem que um laboratório em Wuhan, na China, pode ser a …

Saída de juíza dita repetição da fase de instrução do caso Hells Angels

A saída do Tribunal Central de Instrução Criminal (TCIC) da juíza que dirigiu cerca de 40 sessões da instrução do caso Hells Angels vai obrigar à repetição desta fase, revelou à Lusa fonte ligada ao …

Conselho Europeu termina sem acordo sobre Orçamento

O Conselho Europeu extraordinário em Bruxelas consagrado ao orçamento plurianual da União para 2021-2027 terminou, esta sexta-feira, sem acordo. O presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, lamentou este desfecho e sublinhou que os líderes dos 27 Estados-membros …

Absolvidos médicos que não detetaram tumor cerebral em jovem de 19 anos

O Tribunal da Relação do Porto absolveu os quatro médicos que não diagnosticaram um tumor cerebral a uma jovem que acabou por morrer. O caso de Sara Moreira, a jovem de 19 anos que morreu com …

Isabel dos Santos está 100 milhões mais "pobre" (e uma das suas empresas em Portugal tenta evitar a falência)

A fortuna de Isabel dos Santos está avaliada em 2,2 mil milhões de dólares, o que a mantém como a mulher mais rica de África, mas a empresária angolana perdeu 100 milhões de dólares em …

Polícia indiana vai proteger Trump com fisgas (por causa dos macacos selvagens)

Polícia armada com catapultas foi designada para proteger o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de macacos selvagens durante a sua visita ao Taj Mahal, na Índia. Entre 500 e 700 macacos rhesus vivem no mausoléu …

Análises negativas a dois passageiros do navio Westerdam que chegaram a Lisboa

Dois residentes em Portugal que eram passageiros do navio MS Westerdam, que esteve atracado no Camboja, foram submetidos a análises laboratoriais para o novo coronavírus e os resultados foram negativos. Num comunicado divulgado hoje no seu …

Morreu o escritor Vasco Pulido Valente

O escritor e cronista morreu, esta sexta-feira, aos 78 anos de idade, em Lisboa. O Público, jornal no qual foi cronista desde a sua fundação, confirmou junto de fonte familiar que Vasco Pulido Valente morreu, esta …

Tribunal autoriza Tesla a derrubar floresta na Alemanha para construir fábrica

A justiça alemã permitiu à Tesla, empresa liderada por Elon Musk, destruir 92 hectares na Alemanha para construir uma fábrica de grandes dimensões. Esta será a sua primeira fábrica na Europa. Como informou o Deutsche Welle, citado …