Revelada lista dos grandes devedores da banca. O maior é o 012

O Banco de Portugal divulgou esta terça-feira a lista agregada dos grandes devedores dos bancos que recorreram a ajuda pública, informação em que não consta o nome dos clientes incumpridores.

A informação está disponível no site do Banco de Portugal desde as 19:00 desta terça-feira e, tal como noticiou a Lusa a semana passada, foi discutida entre o banco central e os deputados da comissão parlamentar de orçamento e finanças tendo sido acordado que seria divulgada publicamente esta semana.

É que em 23 de maio o banco central tinha cumprido a lei de fevereiro que lhe deu 100 dias para entregar no parlamento um relatório extraordinário sobre os grandes devedores dos bancos que recorreram a ajuda pública nos últimos 12 anos (Caixa Geral de Depósitos, BES/Novo Banco, Banif, BPN, BCP, BPI e BPP).

Contudo, ainda não tinha disponibilizado publicamente a mesma informação excluída dos dados abrangidos pelo segredo bancário.

O Banco de Portugal esteve nas últimas semanas em contacto com o parlamento para chegar a um entendimento sobre a informação que devia ser pública e a forma de a apresentar, tendo havido inclusivamente uma reunião à porta fechada na Comissão de Orçamento e Finanças com a vice-governadora do Banco de Portugal, Elisa Ferreira, para acordar os termos do que seria divulgado.

A “informação agregada e anonimizada sobre as grandes posições financeiras” dos bancos que recorreram a ajuda pública, hoje disponibilizada, implica várias tabelas para cada banco e cada momento em que recorreu a ajuda pública.

Em cada tabela são indicados grupos económicos devedores (sem referir nomes, apresentando-os por códigos), o valor do crédito inicial, o capital reembolsado, a exposição à data da ajuda pública, as perdas registadas nos cinco anos anteriores, os tipos de garantias e a existência ou não de medidas feitas pelos bancos para tentar recuperar o dinheiro emprestado.

Clientes 012 e 128 da Caixa

No caso da Caixa Geral de Depósitos, antes da sua recapitalização em 2017, 16 devedores foram responsáveis por perdas reais superiores a 1,3 mil milhões de euros. Há dois devedores que se destacam dentro da lista.

O devedor com o código 012 é um dos mais recorrentes ao longo da lista fornecida pelo Banco de Portugal. Em 2007 foi concedido um crédito de 1.144 milhões de euros, que se traduziu numa perda imediata de 427 milhões de euros. Este período coincide com o momento em que a CGD financiou vários acionistas na guerra do BCP, nomeadamente Joe Berardo.

O cliente 012 continuou a constar na lista e, de acordo com o Público, um ano depois, as perdas já iam em 526 milhões de euros. Em 2017, o cliente 012 colmatou algumas das perdas da CGD, que representavam nessa altura 101 milhões de euros. O devedor 128 também acompanhou o cliente 012, apesar de o seu crédito e as perdas consequentes serem menores.

BPI explica perdas com dívida grega

O BPI reagiu à informação publicada pelo Banco de Portugal sobre grandes devedores à Caixa Geral de Depósitos culpando a “dívida grega” por 80% de um total de 508 milhões de euros de perdas em 2011.

“O BPI esclarece que, à data de referência, o valor agregado das perdas reportadas” atingia os 508 milhões de euros, lê-se na mesma nota.

“Este montante agregado inclui as perdas com os títulos de dívida pública grega que, à data de referência (2011), ascendiam a 408 milhões de euros, representando 80% do total de perdas reportadas. A informação detalhada relativa a esta perda é pública e foi divulgada pelo BPI no seu R&C relativo a esse ano”.

Além disso, esclareceu a instituição, “como decorre da informação hoje publicada pelo Banco de Portugal, além das perdas em dívida grega, o BPI apresenta apenas na lista de grandes devedores nove situações adicionais, que atingem em conjunto o valor de 100 milhões de euros”.

O banco destacou ainda que “reembolsou integralmente a dívida ao Tesouro português, com benefício para o Estado e os contribuintes” e sublinhou que “a razão que esteve na base do recurso pelo BPI a fundos públicos não decorreu do incumprimento de créditos concedidos pelo banco a empresas”.

BES com perdas de 3,5 mil milhões

A lista do Banco de Portugal identifica 33 devedores responsáveis por perdas na ordem dos 3,5 mil milhões de euros para o Banco Espírito Santo, que se transformaria no Novo Banco. As perdas surgiram de créditos iniciais de 7,3 mil milhões de euros. Estes créditos obrigaram o BES a constituir 2,4 mil milhões em imparidades.

O Novo Banco conta apenas com um devedor, que o jornal Expresso identifica como sendo o BES Angola. No final de 2014, o Novo Banco tinha constituído 522 milhões em imparidades.

Os outros bancos incluídos na lista têm perdas muito menores, como é o caso do BPN, que foi nacionalizado por 4.915 milhões de euros, e que em 2012 tinha imparidades no valor de 1.896 milhões. Os grandes devedores do BCP e do BPI geraram perdas ligeiramente acima dos 2,5 mil milhões e 600 milhões, respetivamente.

O Banif registou imparidades de 145 milhões de euros, enquanto o menos lesado foi o BPP, com perdas de apenas 11 milhões de euros.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

23 COMENTÁRIOS

    • Que é que estes senhores temem afinal? Qual o “mal” de se saber, hein?
      Gostaria de uma razão que não me desse vontade de me coçar.
      Afinal é ou não é o dinheiro sacado aos portugueses que anda aqui a ser tratado como propriedade dos “tutores do estado” e esses mesmos portugueses vêm vedado o acesso ao conhecimento do destino de tanto do seu dinheiro? Somos gente ou presidiários, afinal?

  1. Mais importante que saber que fez o empréstimo, é saber que autorizou o mesmo. Esses responsáveis não podem continuar em cargos de responsabilidade em bancos ou serviços públicos.

  2. Fala-se de milhões como se se tratasse de tostões, e com isto tudo a impunidade continua para os prevaricadores, muitos deles que nunca souberam o que é trabalhar na vida. É uma afronta para o povo que trabalha e que conta o dinheirinho para chegar ao final do mês sem dívidas. Nisto tudo ainda tivémos um presidente – “A múmia”, em parte responsável pelo que aconteceu ao BPN e que se queixava que o dinheiro que recebia não lhe chegava nem para pagar as dívidas. Este país, assim é uma anedota e nunca irá passar disto!

  3. Nao gozem com o povo, vao gozar lá pro largo do intendente ou no parque eduardo VII…!
    O que se pretende saber é os nomes dos boys… da-seeeeee!

  4. Queremos saber os nomes!Obrigam-nos a pagar as dívidas de burlões corruptos e exigi-se tornar públicos os nomes desses mesmos devedores e já!

  5. Que deputados são estes que escondem os nomes dos devedores aos portugueses? Bancos agora mudaram de nome ” Bancos dos amigos dos deputados e afins” Este País é deles? Bom parece mesmo que sim. Nós os estúpidos dos portugueses somos mesmo muito solidários com todas as campanhas de ajuda ..até aos bancos. Afinal estão no parlamento para defenderem os interesses dos portugueses ou dos amigos? Resposta: Dos Amigos. Digam-me se acertei!!

  6. O nome que é o que creio que todos querem saber é o que não está na lista que interessa dizerem o que já sabemos se o que não sabemos não dizem

  7. Afnal ficamos a saber o mesmo??? já toda a gente sabia que havia caloteiros?? e continuamos a ficar a saber o mesmo,.. assim não vamos a lado nenhum. é isto que afasta o povo da política…..

  8. Até posso admitir que haja negócios que corram mal, já me parece incompreensível que recorrentemente os bons negócios não consigam cobrir as perdas e estejamos todos ad eternum a pagar a fatura.

  9. O que faz este Governo que continua a ter um tipo á frente do Banco de Portugal que só faz directivas de proteção aos caloteiros que continuam a viver bem e á grande?
    Nada, se calhar é o proprio governo a nao querer que se divulgue o nomes dos vigaristas, iria causar mau estar entre os camaradas do partido socratiano. Como dizem no Brasil, que sacanagem.

  10. Com todos estes comentarios eu concordo, mas não haverá maneira das pessoas se organizarem a nível nacional para acabar com isto? Porque uma coisa é certa, por mais comentários e inquéritos e comissões de inquéritos que haja isto termina tudo como começou, em nada.

  11. Onde é que estão os nomes? Para que é que serve uma lista sem nomes? Tanta coisa para isto? Que palhaçada! Estão, mais uma vez, a gozar com o povo. Depois admiram-se quando as pessoas não vão votar.

  12. É só para dizer que divulgam… fumos e espelhos.
    O secretismo da elite continua.
    A transparência é a maior inimiga da corrupção.

  13. Esta listagem com codigos é uma maneira de gozar connosco, ai querem saber quem tem dividas??? Peguem lá a lista, e depois espetam-nos com codigos??? Vão gozar o real car………. Estes energumenos mereciam era uma bala na meio da testa, e era mesmo no meio, porque se levam no lado ainda se safam, e nao comvinha nada. Matilha de sacanas.

Comissão Europeia aprova comercialização da primeira vacina para o Ébola

A Comissão Europeia anunciou no início da semana que concedeu uma autorização para a comercialização da primeira vacina contra o Ébola, designada Ervebo e produzida pela farmacêutica Merck. A vacina estava a ser produzida desde o …

Facebook lança o seu próprio MB Way

O Facebook lançou nos Estados Unidos uma nova funcionalidade para facilitar pagamentos através das quatro principais aplicações do grupo, que é semelhante ao funcionamento das transações com o MB Way. Em comunicado, Deborah Liu, responsável do …

O dilema dos chumbos, o "engano" de Ventura e o "falso liberal". O primeiro debate aqueceu

O primeiro debate quinzenal da legislatura arrancou esta quarta-feira e ficou marcado pelas retenções até ao 9.º ano - Chumba ou não chumba?, quis saber a direita, bem como pelo aumento do salário mínimo nacional …

Sondagem europeia defende tratado internacional que proíba "robôs assassinos"

Quase três em cada quatro pessoas querem que o seu governo colabore com outros países para proibir sistemas letais de armas autónomas. A organização não-governamental Human Rights Watch (HRW) divulgou esta quarta-feira os resultados de uma …

Pentágono está a criar bactérias que detetam explosivos no subsolo

O Pentágono, em conjunto com a empresa de defesa Raytheon, está a desenvolver um sistema capaz de produzir bactérias geneticamente modificadas no subsolo, com o objetivo de detetar explosivos no subsolo. Neste projeto, iniciado pela Agência …

Hospitais voltam a não poder aumentar número de trabalhadores sem visto da tutela em 2020

Os hospitais vão continuar em 2020 impedidos de aumentar o número de trabalhadores sem a autorização prévia do Ministério da Saúde, segundo um despacho a que a agência Lusa teve acesso. O despacho assinado pelo secretário …

Onda crescente de ataques com explosivos alarma Suécia

A Suécia tem visto um aumento sem precedentes de ataques com explosivos. Em outubro, Estocolmo foi alvo de três ataques em apenas uma noite.  Se pensarmos num país com guerras de gangues constantes, o último nome …

Ruben foi libertado depois de passar 11 anos na prisão por crimes que não cometeu

Ruben Martinez Jr. saiu em liberdade do Supremo Tribunal de Los Angeles após ter passado 11 anos na prisão por uma série de assaltos à mão armada que não cometeu. Um homem que passou 11 anos …

Um em cada três portugueses não vai ao dentista ou só vai em caso de emergência

Mais de 30% dos portugueses não vão ao dentista ou só o fazem em caso de urgência e quase 10% não tem qualquer dente, segundo o Barómetro da Saúde Oral de 2019. De acordo com os …

Pintura de Monet rende 25 milhões de euros em leilão

A Sotheby's vendeu por 27,6 milhões de dólares (25 milhões de euros) uma pintura de Claude Monet, "Charing Cross Bridge", na terça-feira à noite em Nova Iorque num leilão de arte impressionista e moderna. O trabalho …