/

Detido gangue búlgaro que traficou 4.600 artefactos antigos

(h) Europol

Alguns dos artefactos roubados pelo gangue búlgaro.

Os oito membros de um gangue búlgaro responsável por traficar milhares de artefactos antigos foram, esta sexta-feira, detidos. Os bens estão avaliados em milhões de euros.

Autoridades búlgaras, britânicas e alemãs detiveram oito membros de um gangue responsável por traficar para o Reino Unido milhares de artefactos antigos roubados. A detenção resultou de uma investigação policial que decorria há vários anos. A Interpol também colaborou na detenção dos criminosos.

Entre os 4.600 artefactos apreendidos estavam lanças, moedas e urnas funerárias. De acordo com o All That’s Interesting, os artefactos remetem desde a Idade do Bronze e Ferro até à Idade Média. Os objetos eram roubados e contrabandeados para a Alemanha com o objetivo de serem vendidos no mercado de arte londrino.

O gangue búlgaro atraiu atenção das autoridades em 2018, após a polícia ter recebido uma denúncia sobre possíveis atividades ilegais. Os artefactos apreendidos tinham um potencial valor de vários milhões de euros.

A existência dos bens pilhados não era oficialmente conhecida, tornando difícil identificar a origem desses mesmos objetos. A documentação era falsificada, o que fazia com que a venda dos artefactos em casas de leilões fosse aparentemente legal.

“As detenções foram feitas como parte de uma investigação em andamento sobre o roubo de artefactos culturais na Europa, liderada por detetives da unidade de arte e antiguidades do Met”, disse a Polícia Metropolitana de Londres.

A Europol explicou em comunicado que as próprias casas de leilões costumam fazer parte destas vendas ilegais. “Este caso confirma que a maneira mais comum de descartar mercadorias arqueológicas escavadas ilegalmente é entrar no mercado legítimo de arte”, realçou a agência.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.