Desvendado o mistério da “bola de fogo” que caiu no Peru

Uma bola de fogo cruzou o céu na cidade amazónica de Pucallpa, no norte do Peru, deixando os habitantes a pensar que era um meteorito ameaçador ou até um objecto extraterrestre. Afinal, era apenas lixo espacial.

O fenómeno misterioso aconteceu no passado dia 27 de Janeiro e foi, finalmente, desvendado. A bola de fogo não era resultado de um meteorito, nem tão pouco um vestígio alienígena, mas antes o destroço de um velho satélite que se incandesceu quando entrou em contacto com a atmosfera da Terra.

O objecto passou em Pucallpa, no norte do Peru, e aterrou em Puno, na fronteira com a Bolívia, a quase 2 mil quilómetros da cidade onde as imagens foram registadas em vídeo. Não houve feridos, nem danos materiais.

As autoridades peruanas desmentiram prontamente a teoria de se tratar de um meteorito, explicando que o evento envolveu a queda de quatro objectos em Puno.

Três dos objectos tinham uma forma esférica e o quarto parecia uma peça metálica irregular, de acordo com o secretário-geral da Comissão Nacional de Pesquisa e Desenvolvimento Aeroespacial do Peru (CONIDA, na sigla em espanhol), Gustavo Henríquez, segundo cita a BBC.

Passados vários dias do evento, a Força Aérea Peruana (FAP) vem, finalmente, explicar que a bola de fogo não foi mais do que um velho satélite que formou aquele efeito quando entrou na atmosfera da Terra.

“Estamos a falar de uma parte de um satélite que deixou de operar. Comummente, é conhecido como lixo espacial“, explica o comandante da FAP, Pedro Palza, em declarações ao jornal La Nación.

“Podem ser muito perigosos”

O mistério agora é saber a quem pertence o satélite. “Vamos analisá-lo” para “investigar a sua origem”, destaca Palza.

As autoridades norte-americanas confirmaram à BBC que “um corpo do foguetão russo SL-23 regressou à atmosfera a 27 de Janeiro de 2018 e passou sobre a América do Sul (próximo do Peru)”.

O corpo do foguetão que voltou à Terra fazia parte de uma missão espacial para o lançamento do chamado AngoSat 1, o primeiro satélite de comunicações de Angola.

Em 26 de Dezembro de 2017, a empresa russa RSC Energia, fabricante do satélite, lançou a missão a partir do Cosmódromo de Baikonur, no Cazaquistão. No entanto, nem a empresa nem a Roscosmos, a agência estatal aeroespacial russa, publicaram informação sobre os objectos encontrados no Peru.

Gustavo Henríquez afirma à BBC que o facto de não ter sido notificada do possível regresso desse foguetão preocupa a agência espacial peruana.

“Segundo convenções da ONU, esses avisos devem ser feitos para que as nações fiquem em alerta e para que o país responsável possa ressarcir eventuais danos”, observa o secretário-geral da CONIDA.

Este responsável nota que as áreas onde os objectos aterraram foram isoladas porque, “se forem tanques de combustível de satélite, podem ser muito perigosos“.

“Normalmente, carregam hidrazina, um propelente tóxico que, quando em contacto com o combustível, coloca vidas em risco“, afirma Henríquez.

As imagens divulgadas pela imprensa peruana mostram os moradores, nomeadamente crianças, a mexerem em pelo menos um dos objectos, revelando o buraco de 30 centímetros que deixou no solo.

ZAP //

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. A América “confirma” que eram restos de foguetão Russo. Fogo… Ainda bem que confirma. Que sería de nós sem as confirmações da América. Vamos ver agora se a Rússia “confirma” que é lixo espacial americano.

    Pouca gente conhece a dimensão deste problema do lixo espacial. Ao longo dos anos, tudo o que tem sido posto em órbita, fica lá. À medida que as coisas deixam de funcionar, ninguém as vai lá buscar. A pouco e pouco estes objectos como estações espaciais, satélites, fogetões, etc… Vão colidindo e vão se fragmentando, e depois os fragmentos colidem mais ainda entre si e fragmentam-se mais ainda. Milhares e milhões de fragmentos que ficam a orbitar, por vezes a velocidades maiores que as de uma bala. Uma autêntica chuva de tiros… Cada vez mais cerrada. E o pior é que devio às colisões, estes fragmentos não têm uma órbita fixa nem previsível. Poucos são os que acabam por cair na terra. A maioria fica lá a circular.

    Se nada for feito para limpar este lixo espacial, chegará um dia em que será impossível um satélite aguentar-se um dia que seja em órbita sem ser bombardeado e literalmente fuzilado por rajadas de micro.projécteis. Sem satélites a nossa civilização tal como a conhecemos não será possível. Além disso não se conseguirá lançar uma nave nem um foguetão para o espaço porque será prontamente abatida por esta barreira de tiro.

    • Criar e espalhar lixo e poluição, tem sido a especialidade das duas ultimas gerações. Não basta cagar a terra. É preciso também contaminar o espaço, onde vai ser bem mais difícil limpar. É a mentalidade sórdida do “quem for o último que feche a porta”.

RESPONDER

Hong Kong. Agente atingido por flecha e operação policial reforçada com canhão de água

Um polícia foi atingido numa perna por uma flecha lançada por manifestantes antigovernamentais e pró-democracia, informaram as forças de segurança, que reforçaram a operação no local com um canhão de água. Um polícia foi atingido …

Príncipe André nega ter abusado sexualmente de jovem de 17 anos

O príncipe André, filho de Isabel I, é acusado de ter abusado sexualmente de Virginia Giuffre, uma jovem que na altura tinha 17 anos. O caso remonta ao dia 10 de março de 2001 e, este …

FC Porto tira pão da boca ao Sporting ao desviar central brasileiro

Os 'dragões' podem estar perto de chegar a acordo para a transferência de Gustavo Henrique. O central do Santos estava em negociações com o Sporting, mas uma forte investida do FC Porto, pode ter mudado …

Será que os cães conseguem farejar uma gravidez?

Já ouvimos falar de cães a farejar bombas e de cães a farejar cancro. E quanto à gravidez, o que poderá o nariz de um cão dizer? Há várias mulheres grávidas a relatar que o cão …

Quatro mortos em manifestações na Bolívia. São 23 desde o final de outubro

Comissão Interamericana de Direitos Humanos registou pelo menos 122 feridos desde sexta-feira. Já houve 23 vítimas mortais desde o final de Outubro, início da crise social e política na Bolívia. Quatro pessoas morreram no sábado em …

UE acusada de pagar aos próprios traficantes para travar imigração

A União Europeia conta com um processo no Tribunal Penal Internacional interposto por Omer Shatz e Juan Branco. A UE é acusado de pagar aos próprios traficantes para parar a imigração. Omer Shatz, advogado e professor …

Governo quer ter a primeira refinaria de lítio da Europa

O Governo quer abrir a primeira refinaria de lítio no continente europeu. No entanto, João Galamba refere que tudo depende dos resultados do estudo de impacto ambiental das minas. Sem confirmar que venha a haver minas …

Cientistas desvendam novas pistas sobre o maior macaco que já existiu

O mítico "Bigfoot" é uma criatura lendária mas, durante milhões de anos, o verdadeiro — um símio com o dobro do tamanho de um ser humano adulto — percorreu as florestas do Sudeste Asiático, antes …

Preço do tabaco pode aumentar. Decisão cabe ao Governo

Os responsáveis do Programa Nacional para a Prevenção do Tabagismo propuseram um aumento do preço do tabaco, e a decisão depende agora do Governo. Os responsáveis do Programa Nacional para a Prevenção do Tabagismo propuseram um …

Derrocada em Borba. Um ano depois, ainda é uma ferida aberta e problemas continuam

Um ano depois do acidente na pedreira de Borba, o sindicato que representa os trabalhadores garante que os perigos persistem, enquanto a associação Assimagra salienta que foi um caso “isolado” e está a avançar com …