A caminho da destruição. Encontrado exoplaneta que orbita a sua estrela em apenas 18 horas

University of Warwick/ Mark Garlick

Astrónomos da Universidade de Warwick descobriram um exoplaneta com o mais pequeno período orbital de qualquer exoplaneta conhecido. Chamado de NGTS-10b, o recordista completa uma translação em torno da sua estrela em apenas 18 horas.

O NGTS-10b está localizado num sistema estelar a cerca de 100 anos-luz da Terra. O planeta é cerca de 20% maior do que Júpiter e tem mais do dobro da sua massa. A estrela tem um raio de 70% do nosso Sol e é cerca de 1.000°C mais frio.

No entanto, o planeta está a orbitar tão perto da estrela que provavelmente, um dia, será destruído por ela. A descoberta, publicada este mês na revista científica Royal Astronomical Society, foi possível graças ao Next-Generation Transit Survey (NGTS).

“Estamos entusiasmados em anunciar a descoberta do NGTS-10b, um planeta do tamanho de Júpiter com um período extremamente curto, orbitando uma estrela não muito diferente do nosso Sol. Também estamos satisfeitos que o NGTS continue a ultrapassar as fronteiras da ciência de exoplanetas em trânsito terrestre através da descoberta de classes raras de exoplanetas”, afirmou o principal autor do estudo, James McCormac, em comunicado.

“Embora, em teoria, os Júpiteres quentes com períodos orbitais curtos (menos de 24 horas) sejam os mais fáceis de detetar devido ao seu grande tamanho e trânsito frequente, provaram ser extremamente raros. Das centenas de Júpiteres quentes atualmente conhecidos, apenas sete têm um período orbital inferior a um dia”.

O planeta está próximo da distância em que a estrela o destruiria, tornando-o um objeto único para estudar. Gigantes gasosos como estes não se formam perto da sua estrela, mudam-se para lá no início do processo de formação do sistema devido a interações com o disco ou são empurrados devido a interações com outros planetas. Observações futuras poderão revelar qual é o caso do NGTS-10.

“Tudo o que sabemos sobre a formação de planetas diz-nos que planetas e estrelas se formam ao mesmo tempo. O melhor modelo que temos sugere que a estrela tem cerca de 10 mil milhões de anos e assumiríamos que o planeta também é. Ou estamos a vê-lo nos últimos estágios da sua vida ou, de alguma forma, consegue viver aqu mais tempo do que deveria”, explicou o co-autor Daniel Bayliss.

A equipe planeia observar este mundo distante com instrumentos de alta precisão para rastrear até pequenas mudanças na sua órbita.

“Nos próximos dez anos, pode ser possível ver este planeta a entrar em espiral. Poderemos usar o NGTS para monitorizá-lo ao longo de uma década. Se pudéssemos ver o período orbital começar a diminuir e o planeta começar a entrar em espiral, isso diria muito sobre a estrutura do planeta que ainda não conhecemos”, concluiu Bayliss.

ZAP //

PARTILHAR

10 COMENTÁRIOS

  1. Certamente devo ter aprendido noutra dimensão.
    E reconheço que poderia ter comentado de forma mais polida. Desculpem-me.
    Porém, há uma verdade. Nossa língua no Brasil é diferente.
    “Mais pequeno” é aceito no uso comparativo de atributos a um mesmo objeto.
    Por exemplo, “este quarto é mais pequeno do que iluminado”.
    Mas, “este quarto é mais pequeno que o outro (quarto)” não está correto.
    Em vossa frase, o atributo compara um exoplaneta a outros.
    Sendo o oposto, “mais grande” seria aceitável? Creio que não.

  2. Prezados, peço que desculpem o meu conterrâneo brasileiro. É bem provável que ele não tenha notado que este site é de Portugal e assim sendo, existem pequenas diferenças entre nossas gramáticas. Respeitamos nossas origens portuguesas.

  3. Talvez, de agora em diante, meu “amigo” Brasileiro pense duas vezes antes de querer corrigir alguém com essa falta de educação (apesar de ter se retratado, o que é numa atitude louvável). Quando for ler alguma matéria na internet, é bom ficar atento ao final do endereço(neste caso, “.pt” que indica o país de origem do site).

RESPONDER

O nosso cérebro evoluiu para acumular mantimentos (e julgar os outros por fazer o mesmo)

O nosso cérebro evoluiu de uma forma que, em situações de stress, acumulamos mantimentos e julgamos os outros por fazer exatamente o mesmo. Os media estão repletos de histórias – e a condenação – de pessoas que …

Autarca de Vieira do Minho denuncia: testes estão a ser desviados para Lisboa

O Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) Gerês/Cabreira, Vieira do Minho, detetou 77 infetados pelo novo coronavírus, com os autarcas da área a reclamarem contra a demora na distribuição de testes, disse esta sexta-feira à …

Trump recomenda uso de máscaras (mas recusa-se a usá-las)

Esta sexta-feira, os Estados Unidos tiveram, pelo quarto dia consecutivo, o maior número de mortes em 24 horas, num total de 1.094, e contam com quase 30 mil novos casos. No seu briefing diário, de acordo …

A Antártida já foi uma floresta tropical

A Antártida pode ter sido o lar de ecossistemas quentes e pantanosos cercados por fetos e árvores coníferas há 90 milhões de anos, altura marcada pelo auge dos dinossauros. Uma análise do solo antigo extraído da …

Algumas estrelas têm "veneno" dentro de si (e é por isso que explodem)

Algumas estrelas têm um "veneno" dentro de si: o elemento néon no núcleo das estrelas pode desencadear uma reação química que leva a uma morte definitiva e explosiva. Estrelas menos massivas, como o nosso Sol, expandem-se …

Criada tecnologia que traduz pensamentos diretamente em texto

Uma equipa de investigadores diz ter criado um sistema capaz de traduzir sinais cerebrais diretamente em texto escrito. Este é um passo promissor para que no futuro seja possível escrever num computador apenas com o …

Desaparecimentos, mistérios e lendas. O Triângulo do Alasca pode ser mais perigoso do que o das Bermudas

Milhares de pessoas desaparecem todos os anos no estado norte-americano do Alasca, fazendo lembrar as histórias do Triângulo das Bermudas, onde aviões e navios desapareceram sem deixar rastro. De acordo com a revista The Atlantic, três …

Descobertas sete novas aranhas-pavão. E uma parece um quadro de Van Gogh

Foram encontradas sete novas espécies de aranha do género Maratus. E há uma que se destaca por se parecer com "A Noite Estrelada", famoso quadro de Vincent Van Gogh. Nos últimos anos, as aranhas-pavão (do género Maratus) …

Estado de emergência no México suspende produção de cerveja Corona

Nem toda a publicidade é boa publicidade. Que o diga a cerveja mexicana Corona que, em tempos de pandemia, partilha o nome com o vírus de que já ninguém quer ouvir falar. Segundo o jornal The …

Gás natural pode transformar Moçambique no "Qatar de África" (se os jihadistas deixarem)

A descoberta de gás natural em Moçambique é vista como uma grande esperança para o país que, à boleia dos avultados investimentos que está a receber de grandes multinacionais, sonha tornar-se no "Qatar de África". …