Desenhos com tinta invisível escondidos em pinturas de Basquiat

(dr) Longevity Art Preservation

Um detalhe de Untitled (1981), de Jean-Michel Basquiat, visto sob luz normal (à esquerda) e sob luz ultravioleta (à direita), onde aparece uma seta entre as letras “E” e “P.”

Uma conservadora de arte de Nova Iorque descobriu que o pintor norte-americano Jean-Michel Basquiat utilizou tinta invisível, somente detetada com luz ultravioleta, para esconder desenhos de flechas numa das suas obras.

Segundo informou o Artnet News, no início deste mês, a descoberta decorreu quando Emily Macdonald-Korth foi solicitada por um cliente, em dezembro de 2018, para confirmar se uma das obras de Basquiat tinha sido realmente feita em 1981.

Pensando que se dirigia para um trabalho forense de rotina, a conservadora de arte tinha planeado realizar análises aos pigmentos e aos elementos da pintura, tirar fotografias técnicas e observar a imagem com luzes ultravioletas e infravermelhas.

Segundo o artigo, os desenhos foram detetados quando Emily Macdonald-Korth desligou as luzes do teto e recorreu à lanterna de mão com luz ultravioleta, utilizada, normalmente, para identificar vernizes ou outros sinais que indiquem se uma pintura sofreu reparos ou alterações.

“Começo a olhar para a pintura e vejo flechas”, disse a conservadora à Artnet News, que acendeu novamente as luzes do teto para ter certeza de que os desenhos eram reais. Quando o fez, as flechas desapareceram. Tornando a desligá-las, voltaram a aparecer.

De acordo com Emily Macdonald-Korth, tratam-se de duas flechas desenhadas com o que parece ser um lápis de luz negra, virtualmente idênticas a outras flechas visíveis na tela com barras de óleo vermelhas e pretas.

“Nunca vi nada assim”, afirmou, acrescentando que Basquiat criou “uma parte totalmente secreta” na pintura em questão.

Embora não seja conhecido por incluir imagens específicas com tinta ultravioleta no seu trabalho, esta não é a primeira vez que Basquiat usou esse tipo de material. Em 2012, o Sotheby’s London descobriu que a pintura Orange Sports Figure, de 1982 (criada meses depois da que Macdonald-Korth analisou), continha uma assinatura do nome do artista no canto inferior direito, feita com recurso a tinta invisível.

A Artnet News afirma que não está claro se Basquiat pretendia que os desenhos invisíveis servissem como um guia subjacente para a pintura ou se os considerava um elemento do próprio trabalho.

Para Emily Macdonald-Korth, essas escolhas do pintor encaixam no seu “processo maior de pintura” sobre uma imagem, que pretendia ser parcialmente visível, de forma a criar uma história, com uma parte secreta.

A conservadora de arte suspeita que aparecerão outras telas de Basquiat com desenhos do género, caso os proprietários os procurem.

Outra das suas obras mais famosas, Poison Oasis, de 1981, também contém flechas na sua composição. “A localização de uma das flechas [com tinta invisível] que encontrei está quase no mesmo lugar que na pintura Poison Oasis, mas apontando para baixo e não para cima. Aposto que as encontraríamos [as mesmas fechas com tinta invisível] no Poison Oasis“, disse a conservadora de arte.

“Qualquer um que possua um Basquiat devia ter uma lanterna ultravioleta. É tão emocionante ver algo literalmente invisível que o artista colocou de propósito, de forma completamente intencional”, concluiu.

Taísa Pagno, ZAP // Artnet News

PARTILHAR

RESPONDER

Afinal comer um ovo por dia é mau outra vez

Afinal, comer um ovo por dia não é assim tão bom para a saúde como estudos recentes sugeriam. O maior consumo de ovos e colesterol pode aumentar o risco de doenças cardíacas e de morte …

Na Colômbia, há um "arco-íris líquido" que é descrito como a 8ª maravilha do mundo

Escondido nos confins da Serra da Macarena, na Colômbia, está o rio Caño Cristales. De dezembro a maio, o curso de água é como outro qualquer, apesar de estar rodeado de um dos ecossistemas mais …

Com uma nova interface neural, a telepatia já é possível

Uma equipa internacional de cientistas deu um passo adiante no desenvolvimento de interfaces neuronais para propor uma interface que envolve a transferência de informação entre as pessoas diretamente. As interfaces cérebro-computador podem melhorar as habilidades individuais …

Bombeiros profissionais ameaçam deixar de prestar serviço voluntário nas corporações

Os bombeiros voluntários das associações humanitárias admitem deixar de prestar serviço voluntário nas corporações, caso a Liga dos Bombeiros Portugueses continue por concluir o acordo coletivo de trabalho, que está em negociação há mais de …

Baleia encontrada morta nas Filipinas com 40 quilos de plástico no estômago

Uma baleia foi encontrada morta na sexta-feira, na costa sudeste das Filipinas, com 40 quilos de plástico no estômago, informou a imprensa local. O cetáceo, uma baleia-bicuda-de-cuvier, apareceu na sexta-feira à beira-mar no município de Mabini, …

Macron convoca reforços após novos confrontos de coletes amarelos

A nova manifestação de "coletes amarelos", no sábado, registou distúrbios violentos na capital francesa. Como resposta, o presidente francês Emmanuel Macron convocou um reforço das forças de segurança. O dia de sábado marcou mais um protesto …

Pedidos de nacionalidade portuguesa aumentaram 50% em dois anos

Nos últimos dois anos, o número de pedidos de nacionalidade portuguesa aumentou cerca de 50%, avança o jornal Público esta segunda-feira. Se em 2016 foram 117.629 os cidadãos estrangeiros que pediram a nacionalidade portuguesa, em 2018 …

Não há democracia na Coreia do Norte? "É uma opinião", diz Jerónimo

Jerónimo de Sousa evitou classificar o regime de Kim Jong-un em termos "de ser ou não ser" uma democracia. A Coreia do Norte é ou não uma democracia? "É uma opinião", respondeu Jerónimo de Sousa. Numa …

Afinal, o esparguete à bolonhesa não existe

Quando se trata de refeições italianas clássicas, a maioria das pessoas pensa em pratos simples como uma pizza Margherita, lasanha e esparguete à bolonhesa. Contudo, segundo Virginio Merola, presidente de Bolonha, em Itália, o esparguete à bolonhesa …

Javalis tomaram o lugar dos coelhos. "Muitos animais estão doentes"

Para já, não há perigo de saúde pública, mas os javalis carregam doenças que podem passar a outros animais. Se antes se matavam mil coelhos, abatem-se agora 10 javalis. Jacinto Amaro, presidente da Fencaça - Federação …