Desconstrução “pesada” do prédio Coutinho começa esta segunda-feira

Abel F.Dantas / ZAP

A desconstrução “pesada” do prédio Coutinho em Viana do Castelo, mais concretamente do bloco 3, começa esta segunda-feira.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Na sexta-feira, a sociedade VianaPolis tinha informado que, a partir desta semana, iria começar a desconstrução “pesada”, piso a piso, dos 13 andares do prédio Coutinho.

Segundo o Jornal de Notícias, este trabalho pesado, que vai ser feito com uma máquina giratória com um braço que atinge 40 metros de altura, começa esta segunda-feira pelo bloco 3, situado nas traseiras e o mais pequeno dos três que compõem o edifício.

Em declarações ao mesmo jornal, o administrador da VianaPolis, Tiago Delgado, explicou que a destruição do primeiro bloco deverá ser concluída este mês, ainda antes do Natal. Os escombros serão utilizados para criar uma plataforma que permitirá depois à máquina alcançar o topo dos blocos 1 e 2.

A desconstrução vai custar cerca de 1,2 milhões de euros e, se tudo correr como previsto, vai estar concluída em março de 2022.

“Agora é irreversível. O edifício está totalmente desfardado, foram retirados todos os equipamentos e materiais interiores, deixando só o esqueleto, e vamos começar a demolição que até fim de março será concluída”, declarou ainda ao JN.

Conhecido localmente como prédio Coutinho, o edifício Jardim foi construído no início da década de 70 do século passado. Tem a sua desconstrução prevista desde 2000, ao abrigo do programa Polis. O projeto, iniciado quando António Guterres era primeiro-ministro e José Sócrates ministro do Ambiente, prevê para o local a construção do novo mercado municipal.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.