Descodificado genoma de ave extinta há 700 anos

Apesar de haver outras espécies extintas que já tiveram o seu genoma descodificado, esta foi a primeira descodificação do material genético do núcleo celular de uma espécie moa, que agora poderá facilitar a obtenção do código genético de outras aves semelhantes.

Uma equipa de cientistas da Universidade de Harvard, em conjunto com um ornitólogo de um museu canadiano, conseguiram descodificar a quase totalidade do genoma dos pequenos moas da espécie Anomalopteryx didiformis.

Estas aves tinham uma estrutura parecida com a do peru e não tinham asas. Viviam na Nova Zelândia e podiam atingir cerca de um metro de altura. Graças à caça intensiva por parte dos humanos, estas aves foram extintas há cerca de 600 ou 700 anos (altura em que os humanos chegaram à ilha).

Mas não existiam apenas os moas Anomalopteryx didiformis. Havia ainda oito outras espécies destas aves, que também acabaram por se extinguir. As nove espécies, todas herbívoras, não eram distribuídas de forma uniforme pelas duas ilhas principais da Nova Zelândia: o Anomalopteryx didiformis era comum nas florestas das duas ilhas.

Através do material genético de um osso da para de uma destas aves, que pertence ao Museu Real do Ontário, foi possível reconstituir o ADN desta espécie. Além da sequenciação do ADN das mitocôndrias, esta foi a primeira descodificação do material genético do núcleo celular de uma espécie moa.

O artigo científico está disponível num repositório de acesso livre de trabalhos científicos de biologia – o bioRxiv -, mas ainda não foi publicado após revisão por pares.

A equipa, conta o Público, recolheu o ADN de peça antigas e tentou perceber onde se encaixavam as sequências genéticas do ADN do núcleo das células desta espécie, compostas por mais de 900 milhões de nucleótidos – a adenina, timina, citosina e guanina, elementos químicos que constituem o ADN, representadas pelas letras A, T, C e G.

Os genes são conjuntos destas letras que comandam o fabrico de proteínas e se encaixam aos pares: A com T e C com G, explica o jornal.

Como comparação, foi utilizado o ADN dos emus, os parentes mais próximos dos moas. Como se de um puzzle se tratasse, esta comparação tornou mais fácil perceber ncaixar as peças do material genético desta espécie. Assim, os investigadores conseguiram que 85% do genoma ficasse bem posicionado.

A descodificação do genoma destas aves pode ser útil para facilitar a leitura do material genético das outras oito espécies de moas extintas. No artigo científico consta que este genoma “abre um novo capítulo” na investigação do material genético dos moas.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Cientistas encontraram uma forma de levitar objetos usando apenas luz

Os cientistas afirmam que a sua nova tecnologia de levitação seria capaz de enviar uma nave espacial para a estrela mais próxima em apenas 20 anos. Cientistas do Instituto de Tecnologia da Califórnia (Caltech) dizem ter …

Estrela hiper-fugitiva foi expulsa do disco da Via Láctea

De acordo com investigadores da Universidade de Michigan, uma estrela veloz pode ter sido ejetada do disco estelar da Via Láctea por um enxame de estrelas jovens. Os cientistas dizem que a estrela não teve …

Cientistas portugueses participam na criação do maior telescópio do mundo

O SKA, Square Kilometre Array, está já em construção e será o maior telescópio do mundo. Cientistas portugueses estão a participar no seu design e alguns dos testes serão feitos em território luso. A construção do …

Bolsonaro pondera não assinar qualquer acordo na próxima cimeira do clima

O Brasil está a considerar não assinar qualquer acordo climático na próxima COP25, anunciou este sábado em Santiago o Presidente brasileiro Jair Bolsonaro, após uma reunião que manteve no sábado no Palácio de La Moneda …

Portugal vs Sérvia | Massacre luso com pólvora seca

Segunda jornada do Grupo B da qualificação para o Euro 2020, segundo empate de Portugal, ambos em casa. Após o nulo ante a Ucrânia na primeira jornada, os campeões da Europa não foram além de …

O "homem-milagre". Carteiro português esteve morto 21 minutos e acordou a caminho da morgue

Declarado morto pelos médicos, depois de ter tido um ataque cardíaco, e "ressuscitado" 21 minutos depois, quando já ia a caminho da morgue, o português João Araújo continua a ser conhecido como o "homem milagre" …

Um dos fármacos mais promissores para tratar o Alzheimer falha nos testes em humanos

Uma onda de choque instalou-se na comunidade de pesquisa sobre o Alzheimer na sexta-feira, depois que a empresa farmacêutica Biogen anunciou a suspensão - na fase final em humanos - dos testes com o fármaco …

Gerente de agência de viagens deixou 84 clientes em terra. Em tribunal, foi absolvida

Paula chegou a tribunal acusada de burla qualificada por ter deixado 84 clientes da agência de viagens que geria no Montijo com as férias ou viagens estragadas em agosto de 2016. Chegou a ser detida …

Italiana de 91 anos distinguida pelos seus feitos na II Guerra Mundial. Aos 17 anos, salvou 38 pessoas

Gabriella Ezra, de 91 anos, vai receber a Estrela de Itália. O Estado decidiu homenageá-la depois de a embaixada italiana em Inglaterra, onde Gabriella vive, ter recebido uma carta do filho, Mark, de 65 anos, …

Moscovo enviou dois aviões com soldados e armamento para a Venezuela

Duas aeronaves russas aterraram no aeroporto de Caracas, este sábado, trazendo 100 soldados e 35 toneladas de armamento. As tropas chegaram sob supervisão do chefe do comando principal das forças terrestres russas, Vasilly Tonkoshkurov. A chegada …