“Santo Graal da catálise”. Cientistas convertem metano em metanol através de luz

1

Jill Hemman / ORNL

Uma equipa de investigadores desenvolveu um método rápido e económico de conversão de metano em metanol líquido à temperatura e pressão ambientes.

A abordagem usa luz para conduzir a conversão num fluxo contínuo através de um material fotocatalítico.

O processo é complexo e envolve um fluxo de metano e água saturada de oxigénio num catalisador de estrutura metalorgânica. Redes organometálicas são compostos que consistem em iões metálicos ou aglomerados coordenados a ligandos orgânicos para formar estruturas mono, bi ou tridimensionais.

A estrutura em causa é porosa e contém diferentes componentes, responsáveis pela absorção de luz, transferência de eletrões e ativação e ligação de metano e oxigénio.

De acordo com a SciTechDaily, o processo tem sido chamado de “Santo Graal da catálise”. Os resultados foram recentemente publicados na revista científica Nature Materials.

O metano natural é um combustível valioso, usado em várias coisas, desde fogões e fornos a automóveis e turbinas. No entanto, o metano é inflamável, pelo que pode ser perigoso devido à dificuldade de extração, transporte e armazenamento.

Outro dos problemas do metano é que é altamente prejudicial para a camada de ozono e para o ambiente. É considerado o terceiro gás que provoca efeito estufa — depois do dióxido de carbono e do vapor de água. O metano possui um menor tempo de permanência na atmosfera, comparativamente com o CO2, mas tem um potencial de aquecimento 60 vezes maior.

O excesso de metano é normalmente queimado para reduzir o seu impacto ambiental. Ainda assim, este processo de combustão produz dióxido de carbono, que é também um gás com efeito de estufa.

A solução ideal seria converter metano em metanol, uma matéria-prima altamente comercializável usada para fazer uma variedade de produtos de consumo e industriais. No entanto, este processo não é muito eficiente e é dispendioso.

Ao contrário do metano, o metanol é facilmente transportado em estado líquido e tem usos variados, desde farmacêuticos a agroquímicos.

Agora, o novo processo desenvolvido pelos investigadores da Universidade de Manchester, no Reino Unido, permite uma conversão rápida e económica de metano em metanol líquido.

“O processo é 100% seletivo – o que significa que não há subproduto indesejável – comparável à monooxigenase de metano, que é a enzima na natureza para este processo”, explicou o autor correspondente, Sihai Yang.

O catalisador sólido pode ser isolado, lavado, secado e reutilizado por, pelo menos, dez ciclos, ou aproximadamente 200 horas de tempo de reação, sem perda de desempenho, nota o SciTechDaily.

“Este processo foi chamado de ‘Santo Graal da catálise’. Em vez de queimar metano, agora pode ser possível converter o gás diretamente em metanol, um produto químico de alto valor que pode ser usado para produzir biocombustíveis, solventes, pesticidas e aditivos de combustível para veículos”, disse Martin Schröder, vice-presidente e reitor da faculdade de ciência e engenharia de Manchester.

  Daniel Costa, ZAP //

1 Comment

  1. As vacas estão salvas. Já podem produzir metano á vontade que vai ser transformado em metanol. Lá se vai a teoria dos ambientalistas que dizem que as vacas poluem muito porque porque produzem metano. Se bem que qualquer ser humano , incluindo ambientalistas, produzem muito mais metano e mais poluição que qualquer vaca, durante toda a sua vida.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.