Descobertos esqueletos que podem revelar quem escreveu os Manuscritos do Mar Morto

Adam Fagen / Flickr

Ninguém sabe quem escreveu e protegia os Manuscritos do Mar Morto

Esqueletos recentemente descobertos podem ajudar a desvendar quem escreveu e protegeu os rolos encontrados entre 1947 e 1956 nas cavernas de Qumran, na Cisjordânia.

Os famosos Manuscritos do Mar Morto das cavernas de Qumran são considerados uma das descobertas arqueológicas mais importantes de todos os tempos. Os rolos contêm mais de 800 documentos que compõem as primeiras páginas da Bíblia e os ensinamentos do cristianismo, incluindo os Dez Mandamentos.

Os pergaminhos, descobertos entre 1947 e 1956 em 11 cavernas de Qumran, na costa do mar Morto, na Cisjordânia, lançaram um sério debate sobre quem ocupava a região. Em 2017, arqueólogos israelitas encontraram outra caverna na mesma região das margens do Mar Morto, que passou a ser conhecida como a caverna Q12.

Agora, poderá haver uma forma científica de descobrir quem ocupava o assentamento localizado perto das cavernas onde foram encontrados os manuscritos.

Segundo a Science News, a análise dos 33 esqueletos agora descobertos, a antiga comunidade de Qumran era composta por uma seita religiosa de homens celibatários.

A datação por carbono-14 dos ossos encontrados, realizada pelo antropólogo Yossi Nagar, da Autoridade de Antiguidades de Israel, revelou que os corpos tinham sido enterrados há 2.200 anos. Esta é uma idade muito próxima da estimada dos manuscritos, que se estima que tenham sido escritos entre 150 a.C. e 70 d.C.

Futebol 365

Detalhe do primeiro dos Manuscritos do Mar Morto, encontrado em 1947

Entretanto, uma descoberta surpreendente desmentiu a ideia anteriormente estabelecida de que 7 dos 33 corpos encontrados na zona pertenciam a mulheres.

Segundo Nagar, depois de reexaminar os ossos, que se encontram agora em França, os cientistas chegaram à conclusão de que 6 dos 7 indivíduos anteriormente rotulados como mulheres eram na realidade homens. Também foram desenterrados os restos de várias crianças em Qumran.

O especialista israelita identificou 30 dos indivíduos encontrados como definitivamente ou provavelmente homens, de acordo com factores tais como a forma da região pélvica e o tamanho do corpo. Na altura da sua morte, teriam entre 20 e 50 anos ou mais, estimou Nagar.

Uma das teorias conspiratórias mais antigas sustenta que os Manuscritos do Mar Morto terão sido escritos pelos membros de uma antiga seita judaica celibatária, os Essénios, um grupo asceta, apocalíptico messiânico fundado em meados do século II AC, que terá desaparecido em 68 DC com a destruição dos seus assentamentos em Quram.

No entanto, nos últimos 30 anos, foram propostas outras teorias que sugerem que pastores beduínos, artesãos e soldados romanos poderiam ser os possíveis habitantes de Qumran, e que terão sido os autores dos pergaminhos.

Não sei quem foram as pessoas que escreveram os pergaminhos do Mar Morto”, diz Nagar. “Mas a concentração de homens adultos de diferentes idades no grupo de esqueletos enterrados em Qumran, a ausência de mulheres e crianças, é semelhante à que é encontrada nos cemitérios dos mosteiros bizantinos.”

Os cientistas vão agora analisar o DNA dos esqueletos encontrados, para tentar encontrar pistas sobre quem escreveu e guardou os famosos Manuscritos do Mar Morto – após o que irão sepultar de novo as ossadas, para que possam descansar em Paz.

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Rochas antigas de Vénus apontam para origem vulcânica

Uma equipa internacional de investigadores descobriu que alguns dos terrenos mais antigos de Vénus, conhecidos como "tesserae", têm camadas que parecem consistentes com atividade vulcânica. A descoberta pode fornecer informações sobre a enigmática história geológica …

Na África do Sul, há uma associação entre violência sexual e gravidez indesejada

Na África do Sul, as meninas que sofreram violência sexual têm maior probabilidade de relatar uma gravidez indesejada em comparação com aquelas que nunca sofreram violência sexual. Na África do Sul, a taxa de gravidez na …

Hackers russos associados ao ataque em hospital alemão que resultou na morte de uma paciente

O ataque informático num hospital alemão na semana passada, que resultou na morte de uma paciente em estado crítico, pode ter sido causado por um grupo russo com ligações ao crime cibernético. A informação é …

Paços 0-2 Sporting | “Leão” competente estreia-se com triunfo

Após o adiamento do jogo da primeira jornada ante o Gil Vicente, devido a vários casos de Covid-19 nas duas equipas, o Sporting estreou-se na Liga NOS 2020/21 e não vacilou. Na visita ao Paços de …

Medicamentos para a tensão arterial diminuem mortalidade em doentes com covid-19

Um estudo de meta-análise concluiu que medicamentos para a tensão arterial, ao contrário do que se pensava, reduzem a mortalidade em pacientes com covid-19. No início da pandemia, havia a preocupação de que certos medicamentos para …

A ilha mais povoada do Hawai pode perder 40% das suas praias até 2050

A subida do nível das águas do mar pode fazer com que a ilha mais povoada do Havai perca 40% das suas praias, alerta uma nova investigação. Em causa está a ilha de Oahu, a …

Pela primeira vez em 10 anos, a Wikipédia vai mudar de aparência

A icónica Wikipédia vai, pela primeira vez em 10 anos, ser modificada para tornar o site mais acessível - e menos "assustador" - para novos utilizadores. A Wikipédia tem sido parte integrante da cultura da web …

Encontrados medicamentos ilegais em suplementos para o cérebro

Cientistas encontraram medicamentos ilegais, não aprovados nos Estados Unidos, em suplementos que alegadamente melhoram o desempenho cognitivo. Clareza mental, criatividade aprimorada e uma memória extremamente nítida são algumas das promessas feitas a quem compra suplementos de …

Voluntários oferecem-se para cumprir pena de jovem acusado de blasfémia

Num ato de solidariedade, 120 voluntários pediram para cumprir a pena de um jovem nigeriano condenado a 12 anos de prisão por blasfémia. Entre os voluntários está o diretor do Memorial de Auschwitz. Ao todo, 120 …

ADN ajuda a identificar assassino em série num dos mais infames casos da Austrália

Uma amostra de ADN ajudou a justiça australiana a considerar um homem como culpado pelo assassinato de duas mulheres na década de 1990, encerrando um caso que permaneceu sem solução durante quase 25 anos. Durante quase …