Pode ter sido descoberto um “elo perdido” na história do alfabeto

(dr) J. Dye, Austrian Academy of Sciences / Antiquity Publications Ltd.

O fragmento do jarro encontrado em Laquis (Tel Lachish), Israel

Uma inscrição alfabética num fragmento de um jarro encontrado em Laquis (Tel Lachish), em Israel, com cerca de 3450 anos, poderá ser um “elo perdido” na história do alfabeto.

“Datada do século XV A.C., esta inscrição é atualmente a mais antiga inscrição alfabética do Levante do Sul [área geográfica que inclui Israel]”, pode ler-se no estudo publicado, a 15 de abril, na revista científica Antiquity.

A evidência mais antiga de escrita que utiliza um sistema de letras para representar sons (ou seja, um alfabeto) foi encontrada no Egito e data da XII dinastia egípcia (por volta do ano 1981 A.C. a 1802 A.C.), recorda o site Live Science.



Por volta de 1300 A.C., foram encontrados mais exemplos no Levante e, mais tarde, os Gregos adotaram um sistema de alfabeto, tendo-se seguido os Romanos (com o seu sistema de escrita em latim) e por aí adiante.

A inscrição recentemente descoberta, que rondará o ano de 1450 A.C., está a ser chamada de “elo perdido” porque preenche uma lacuna entre os primeiros exemplos de escrita alfabética do Egito e os exemplos posteriores encontrados no Levante.

Este achado também fornece novas pistas sobre como o alfabeto pode ter passado para esta região, com a equipa de investigadores a sugerir que os Hicsos – povo que governou o norte do Egipto até cerca de 1550 A.C. – podem ter ajudado a trazer o alfabeto egípcio para o Levante.

Segundo explica o mesmo site, esta teoria baseia-se no facto de, durante um certo período, os Hicsos terem controlado em simultâneo tanto o território do Levante como essa parte do Egipto. Além disso, no jarro em questão foram usados símbolos hieroglíficos para representar letras.

O fragmento do jarro foi descoberto, em 2018, perto de uma antiga fortificação em Laquis. Os arqueólogos também encontraram restos de cevada ao lado dele, sendo que a datação por radiocarbono indicou que o alimento foi cultivado por volta do ano 1450 A.C.

Segundo Benjamin Sass, professor de Arqueologia da Universidade de Tel Aviv que não esteve envolvido no estudo, a data apresentada por esta equipa pode ser controversa, uma vez que a datação da cevada pode ser, ou não, uma data exata para a inscrição. Por exemplo, este alimento poderia ter sido colhido depois da jarra.

“Os dados publicados até agora tornam esta situação uma possibilidade, mas de forma alguma uma certeza”, afirmou Sass ao Live Science.

  ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Investigadores de Harvard utilizam corantes para armazenar dados

Na era digital, quase tudo é possível. Uma equipa de químicos de Harvard desenvolveu um novo sistema que utiliza misturas de sete corantes fluorescentes disponíveis comercialmente para armazenar ficheiros de dados. É comum pensarmos no armazenamento …

Uma impressão artística de um impacto gigantesco no sistema estelar HD 17255

Dois planetas envolveram-se num choque tão violento que um deles perdeu a atmosfera

Uma equipa de astrónomos encontrou provas de uma gigantesca colisão entre dois planetas num sistema planetário jovem, localizado a 95 anos-luz da Terra. A poeira à volta da jovem estrela HD 172555, de 23 milhões de …

Rorhwerk, o maior instrumento musical do mundo

Rohrwerk, uma obra de arte efémera, é a maior "fábrica do som" do mundo

Uma espécie de "pavilhão do som". Alunos da Escola Politécnica de Lausanne (EPFL), na Suíça, criaram um novo instrumento musical, o maior alguma vez construído. Com 45 metros de altura, a obra de arte imponente …

Costa já pediu desculpas às confederações patronais. "Houve um lapso"

O primeiro-ministro afirmou, esta sexta-feira, que já apresentou um pedido de desculpas às confederações patronais por o Governo ter aprovado duas medidas na área do trabalho sem antes as ter apresentado em Concertação Social. À chegada …

Luxemburgo torna-se o primeiro país da Europa a legalizar o cultivo e consumo de canábis

O Governo luxemburguês anunciou, esta sexta-feira, que o país será a primeira nação do Velho Continente a legalizar o cultivo e o consumo de canábis. De acordo com a nova legislação, explica o jornal The …

Prisão preventiva para suspeitos da morte de jovem no metro das Laranjeiras

Os quatro suspeitos da morte de um jovem, na quarta-feira, na estação de metro das Laranjeiras, em Lisboa, ficaram em prisão preventiva, depois de presentes a primeiro interrogatório judicial. Os quatro arguidos, com idades entre os …

Cristiano vs. Salah: Klopp não queria comparar mas comparou

Treinador do Liverpool não acredita que vai encontrar um adversário debilitado: "Eles são capazes de fazer coisas incríveis". É o grande jogo de futebol no Reino Unido e um dos mais aguardados em todos os países: …

Bastonário dos Médicos considera direção executiva do SNS "um disparate"

O bastonário da Ordem dos Médicos considera que a criação da direção executiva do Serviço Nacional de Saúde, proposta no Estatuto do SNS aprovado esta quinta-feira, é "um disparate" e que há estruturas que podem …

João Leão no Parlamento: "A alternativa é um Orçamento apresentado pelo PSD"

O ministro das Finanças afirmou, esta sexta-feira, na Assembleia da República, que a alternativa à viabilização à esquerda da proposta de Orçamento do Estado para 2022 (OE2022) é um Orçamento feito pelo PSD. "A alternativa que …

Mais de 30 mil mulheres polacas recorreram a métodos de aborto ilegais ou no estrangeiro desde a alteração na lei

Proibição à interrupção voluntária da gravidez entrou em vigor no início deste ano e as  exceções só se aplicam a casos de violações, incestos ou quando a saúde da mãe está em risco. Pelo menos 34 …