Descoberta “superterra” a apenas 32 anos-luz da Terra

(dr) Gabriel Pérez, SMM (IAC)

Impressão de artista do exoplaneta GJ 536 b e da estrela GJ 536

Impressão de artista do exoplaneta GJ 536 b e da estrela GJ 536

Investigadores do Instituto de Astrofísica das Canárias e da Universidade de La Laguna, em Espanha descobriram uma “superterra”, GJ 536 b, em órbita de uma estrela próxima muito brilhante.

O estudo envolveu investigadores de vários países, e foi apresentado num artigo do estudante de doutoramento Alejandro Suárez Mascareño, do Instituto de Astrofísica das Canárias, que foi aceite para publicação na revista Astronomy & Astrophysics.

Este exoplaneta – o planeta que orbita a estrela GJ 536, cuja massa ronda as 5,4 massas terrestres, não está dentro da zona habitável da estrela.

Mas o seu curto período orbital de 8,7 dias e a luminosidade da sua estrela, uma anã vermelha bastante fria e próxima do Sol, a apenas 32,7 anos-luz da Terra, tornam-no num candidato atraente para uma investigação da sua composição atmosférica.

Durante esta pesquisa foi também descoberto um ciclo de atividade magnética, parecido com o do Sol, mas mais curto, 3 anos.

“Até agora, o único planeta que encontrámos foi GJ 536 b, mas continuamos a monitorizar a estrela para ver se descobrimos outros companheiros,” comenta Alejandro Suárez Mascareño.

“Os planetas rochosos são normalmente encontrados em grupos,” explica, “especialmente em redor de estrelas deste tipo, e estamos confiantes que podemos encontrar outros planetas em órbitas mais distantes da estrela, com períodos entre 100 dias até alguns anos”.

“Estamos a preparar um programa de monitoramento para trânsitos deste novo exoplaneta a fim de determinar o seu raio e densidade média”, diz o cientista.

“Este exoplaneta rochoso está a orbitar uma estrela muito mais pequena e fria que o Sol,” comenta Jonay Isaí González, um dos orientadores de Mascareño, “mas está suficientemente próxima e é suficientemente brilhante”.

“Também é observável nos hemisférios norte e sul, de modo que é muito interessante para espectrógrafos futuros de alta estabilidade e, em particular, para a possível deteção de outro planeta rochoso na zona habitável da estrela”, acrescenta González.

“Para detetar o planeta”, explicou Rafael Rebolo, o outro orientador da tese de Alejandro Suárez Mascareño, “tivemos que medir a velocidade da estrela com uma precisão na ordem de um metro por segundo”.

Aguarda-se agora que a equipa consiga encontrar mais algum planeta no sistema GJ 536 – quem sabe até, na sua zona habitável.

CCVALg

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. “…a apenas 32,7 anos-luz da Terra…”, isto significa que iríamos demorar 32,7 anos a chegar a essa estrela se viajássemos à velocidade da luz… ou seja, as imagens (formadas por luz) que os cientistas recebem hoje, são imagens de há 32,7 anos atrás! E anda a nossa humanidade a investir tanto dinheiro em arranjar formas de “largar” o planeta terra que a própria destruiu, em vez de aplicar essas verbas para salvarem o planeta que lhes deu origem!…

RESPONDER

Vírus gigantes nas águas da Índia podem resolver mistério evolutivo

Uma equipa liderada por cientistas do Instituto Indiano de Tecnologia em Bombaim descobriu mais de 20 novos vírus nas águas da cidade, incluindo versões gigantes destes agentes biológicos que podem ajudar a desvendar questões importantes …

Sondagens dão maioria pró-UE no Parlamento Europeu (mas eurocéticos crescem)

As sondagens para o Parlamento Europeu apontam para uma maioria de partidos pró-União Europeia (UE), apesar de os partidos eurocéticos ganharem terreno em relação à composição que resultou das eleições de 2014. Entre os 751 assentos …

A ciência por detrás de um bom chocolate foi finalmente revelada

O melhor chocolate é uma mistura complexa de ciência e o truque não é novo: esta técnica de mistura tem mais de 140 anos. Uma equipa de cientistas da Universidade de Edimburgo, na Escócia, Reino Unido, …

Cristiano Ronaldo eleito o melhor da liga italiana

Cristiano Ronaldo foi o melhor jogador da Liga Italiana 2018/19. A distinção foi anunciada neste sábado, com a Série A a explicar que a escolha foi feita com base em cálculos dos sites Opta Sports, …

Europeias: PS quer fazer o mesmo na Europa, PSD lembra cataplana de Costa e BE pede para não ficar em casa

No dia em que ficou decidido quem seria o campeão nacional de futebol deste ano, a campanha eleitoral para as europeias abrandou, com os partidos a terminarem as iniciativas pelo final da tarde. O cabeça de …

Descobertas inscrições neolíticas com símbolos da realeza egípcia

Uma missão arqueológica do Ministério de Antiguidades de Egito descobriu perto da cidade de Assuão, no sul do país, as primeiras inscrições reais que remontam ao período neolítico. Este período começou há 12 mil anos e …

Já sabemos qual é o segredo para superar a inveja

De acordo com uma investigação recente, temos mais inveja da experiência de uma determinada pessoa antes de ter acontecido do que depois de já ter passado. O segredo está no tempo. Pesquisas anteriores mostraram que os …

Holanda é a vencedora da 64.ª edição da Eurovisão

A Holanda, que venceu pela última vez há 44 anos, foi o país que obteve maior pontuação (492 pontos), atribuída pelos espetadores de cada país e pelos júris nacionais dos 41 países que participaram na …

Primavera em Plutão: uma análise ao longo de 30 anos

Sempre que passa em frente de uma estrela, Plutão fornece informações preciosas sobre a sua atmosfera, preciosas porque as ocultações de Plutão são raras.  A investigação realizada por investigadores do Observatório de Paris, ao longo …

Os carros voadores podem fazer parte do transporte público de Paris em 5 anos

A operadora de transportes públicos RATP, que administra os serviços de autocarros, elétricos e metros em Paris, anunciou a sua parceria com a companhia aérea europeia Airbus para "estudar a viabilidade" de incorporar veículos voadores …