Descoberta necrópole fenícia “sem precedentes” no sul de Espanha

Foi descoberta uma necrópole fenícia-cartaginesa “sem precedentes” em Osuna, no sul de Espanha, onde foram gravadas cenas da série “Guerra dos Tronos”.

Um grupo de trabalhadores que estava a fazer obras no abastecimento de água de Osuna, no sul de Espanha, encontrou uma necrópole “sem precedentes” onde fenícios que viviam na Península Ibérica há 2.500 anos enterravam os seus entes queridos.

Este cemitério fenício-cartaginês remonta ao século IV ou V aC e é altamente raro, pois esses locais são normalmente encontrados em áreas costeiras e não no interior. Segundo o The Guardian, o único achado semelhantes foi feito na costa de Cádiz, fundada pelos fenícios em 1.100 aC.

Até ao momento, foram encontrados oito jazigos, escadas e áreas que se acredita terem servido de átrios.

O departamento de cultura e património histórico do governo regional da Andaluzia diz que foi descoberta “uma série de restos mortais de inquestionável valor histórico” que são “sem precedentes no interior da Andaluzia”.

“Para encontrar uma necrópole da época fenícia e cartaginesa com estas características […] seria preciso olhar para a Sardenha ou mesmo para a própria Cartago”, disse o líder da investigação, Mario Delgado.

“Pensamos encontraríamos vestígios da época imperial romana, que estariam mais de acordo com o ambiente, por isso ficamos surpresos quando encontramos essas estruturas esculpidas na rocha perfeitamente preservadas”, acrescentou.

As novas evidências de uma presença fenício-cartaginesa na área “não mudam a história, mas mudam o que sabíamos até agora sobre a história de Osuna”, disse a autarca Rosario Andújar em declarações ao jornal britânico.

“A operação ainda não acabou e ainda há mais a ser descoberto”, acrescentou. Ainda assim, Andújar realçou que, pelo que foi descoberto até agora, sabemos que “este não era um local de sepultamento qualquer”.

Osuna ganhou relativa popularidade há alguns anos quando algumas cenas da série “Guerra dos Tronos” foram gravadas lá.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.