Todos os europeus são descendentes de uma mesma pessoa (e é da realeza)

(dr)

Todos temos um pai e uma mãe biológicos que, por sua vez, tiveram os seus pais biológicos, por isso todos temos dois avôs e duas avós.

Se seguirmos a sequência – oito bisavós, dezasseis trisavós, etc – e se cada geração for separada da geração anterior em 30 anos, poderíamos ter alcançado cerca de 16 mil ascendentes no início do século XVII, cerca de 16 milhões no início do XIV e cerca de 16 mil milhões no início do XI, há cerca de mil anos.

Porém, isso é simplesmente impossível. De facto, o número real dos nossos ascendentes é muito menor do que o calculado ao realizar essas operações. A razão é clara: muitos dos nossos antepassados são de várias linhas genealógicas.

No início do século XIV, havia cerca de 450 milhões de pessoas no mundo, por isso podia haver cerca de 16 milhões de ancestrais de cada um de nós na época. Mas, há mil anos, havia apenas 400 milhões (cerca de 50 milhões na Europa). Portanto, é matematicamente impossível haver 16 mil milhões de ancestrais a viver naquela época.

Como gerações não tão distantes, alguns dos galhos da árvore genealógica convergem e, se voltarmos aos tempos antigos, não podemos sequer falar sobre galhos. As linhas genealógicas configuram um emaranhado ou até várias cruzes.

Por outro lado, muitas linhas não deixam filhos em cada geração. À medida que voltamos no tempo, a rede torna-se cada vez mais estreita. Estima-se que, no início do Neolítico, há cerca de 12 mil anos, menos de quatro milhões de pessoas viviam no mundo, cerca de 60 milhões na era homérica e mil milhões no início do século XIX.

Adam Rutherford conta, na sua “Breve história de todos os que viveram”, que todos as pessoas com ascendência europeia vêm de Carlos Magno. Todos pertencemos, portanto, a uma linhagem real. Aqueles que têm um ancestral europeu, não apenas descendem de Carlos Magno, mas também de todos os europeus do seu tempo – por volta do ano 800 – que deixaram descendência e chegaram ao século XXI. Estima-se que 20% não chegaram.

Não é necessário voltar tão longe no tempo para localizar o momento em que as nossas linhas genealógicas convergem. Todos os europeus partilham um ancestral comum que viveu há aproximadamente 600 anos.

Se os mesmos cálculos que nos permitiram obter esse número são feitos para toda a humanidade, estima-se que todos os seres humanos partilhem um ancestral comum que viveu há cerca de 3.400 anos. Não se sabe de nenhuma população que tenha permanecido completamente isolada nos últimos séculos.

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

    • Pois talvez deva começar pela casa de venerque em França por um indivíduo que se chamava raymond de Falgar e este criou outras casas como a de Polastron de onde veio a família Renier

      Agora fica a pergunta este Falgar será que teve matrimónio a Sousa ou a casa Sousa veio deste Falgar?

      Não creio, a origem dos Sousa vem de Espanha, mas pode reservar o quiser no Mónaco e boa sorte

      Cumprimentos

RESPONDER

Governo vira-se para Rio para mudar a Lei e garantir o novo aeroporto

O Governo está a preparar uma alteração à Lei para evitar que o projecto do novo aeroporto do Montijo seja chumbado. Uma medida que passará, necessariamente, pela necessidade de um entendimento entre PS e PSD …

"Entretenimento saudável". Santa Casa desvaloriza estudo sobre raspadinhas

O Departamento de Jogos da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa desvalorizou a investigação da Universidade do Minho que aponta para o vício das raspadinhas. Esta sexta-feira, um artigo científico publicado na The Lancet alertou para …

"Diga-lhe para ligar ao FBI". Autocarro com a cara do príncipe André circula em Londres

Um autocarro escolar, com a cara do príncipe André, andou a circular por Londres, esta sexta-feira, numa campanha da advogada Gloria Allred para pressionar o filho da Rainha a falar com o FBI. Esta sexta-feira, um autocarro …

Suspeito de terrorismo ouvido em tribunal (com o juiz a recusar ver os seus vídeos por não ter Internet)

O arguido Rómulo Costa, um dos oito portugueses acusados por financiamento ao terrorismo e recrutamento, adesão e apoio ao Estado Islâmico, foi interrogado, esta sexta-feira, na fase de instrução do processo que vai decorrer no …

FC Porto recorre do castigo de um jogo à porta fechada

O FC Porto vai recorrer do castigo de um jogo à porta fechada, aplicado pelo Conselho de Disciplina (CD) da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) por ofensa a um agente desportivo. "O FC Porto vai recorrer …

Moita Flores investigado por corrupção. Antigo PJ fala em "coincidência" com empréstimo aos filhos

Francisco Moita Flores, antigo inspector da Polícia Judiciária e ex-presidente da Câmara de Santarém, está a ser investigado por suspeitas de corrupção. Há transferências de dinheiro de uma construtora para empresas a que esteve ligado …

SOS Animal vai constituir-se assistente no processo contra João Moura

A SOS Animal anunciou, esta sexta-feira, que se vai constituir assistente no processo criminal contra o cavaleiro tauromáquico detido, na quarta-feira, por suspeitas de maus-tratos a cães em Monforte, no distrito de Portalegre. Em comunicado, a SOS …

SMS de Rangel revelam teia de corrupção na Relação de Lisboa. Juiz Vaz das Neves tem empresa contra a lei

O ex-presidente do Tribunal da Relação de Lisboa, Luís Vaz das Neves, que foi constituído arguido na Operação Lex, tem uma empresa que se dedica à arbitragem extrajudicial de conflitos, o que constitui uma violação …

Presidente da PwC esteve em Lisboa para controlar danos do Luanda Leaks

O presidente mundial da PricewaterhouseCoopers (PwC) esteve em Lisboa, há duas semanas, para controlar os danos provocados pelo caso Luanda Leaks. Bob Moritz, presidente mundial da PricewaterhouseCoopers (PwC), esteve em Lisboa, há duas semanas, para perceber até …

CM Lisboa vai negociar avenças em parques para moradores da envolvente da Baixa

O presidente da Câmara de Lisboa afirmou, esta sexta-feira, que a autarquia irá tentar acordar com os operadores dos parques de estacionamento da envolvente da Zona de Emissões Reduzidas da Baixa-Chiado a criação de "avenças …