Desalojados de bairro da Amadora voltam ao Ministério para exigir soluções

Miguel A. Lopes / Lusa

-

Duas dezenas de desalojados do Bairro 6 de Maio, na Damaia (Amadora), concentraram-se esta segunda-feira no Ministério do Ambiente, em Lisboa, para exigir uma reunião “com alguém com responsabilidades políticas” para solucionar o seu problema de habitação.

“É um problema de emergência social”, afirmou a presidente da Habita – Associação pelos Direitos à Habitação e à Cidade, Rita Silva, referindo que foram feitos “inúmeros pedidos de reunião” ao Ministério do Ambiente, os quais não obtiveram resposta.

A representante sublinhou que o reinício das demolições no Bairro 6 de Maio, no âmbito do Programa Especial de Realojamento (PER), está agendado para a partir de terça-feira, revelando que existem “cerca de 25 famílias que estão numa situação em que que já foram despejadas ou em que estão em vias de o ser”.

“Havendo vontade política é possível arranjar solução para estas pessoas”, defendeu.

Durante a concentração, os moradores empoleiraram cartazes em que se podiam ler frases como “Não podemos ficar na rua”, “A habitação é um direito“, “A essência dos direitos humanos é o direito de ter direitos!”, “Não se implora os direitos, luta-se por eles!”, “Somos humanos. Temos vida… Temos direitos!”.

Os moradores desalojados concentraram-se no Ministério a partir das 15h. Após cerca de meia hora de espera, foi-lhes comunicado que não seriam recebidos, uma vez que a reunião não estava marcada, e que deveriam solicitar um pedido de reunião.

Porém, os moradores responderam que não arrendariam pé sem que fossem recebidos, o que acabou por acontecer pelas 16h, altura em que a presidente da Habita e uma moradora do bairro se reuniram com três membros do gabinete do secretário de Estado Adjunto e do Ambiente.

“Queremos mostrar que o problema [das demolições] continua a existir, que estas pessoas foram despejadas em outubro e outras vão sê-lo”, disse aos jornalistas Rita Silva, após a reunião com os membros do Governo, que terminou cerca das 16h30, hora em que os moradores saíram do Ministério.

Como o ministro do Ambiente está em Marrocos e o secretário de Estado Adjunto e do Ambiente se encontra em Macau, a indicação que foi transmitida aos moradores foi de que “a partir da próxima semana” ou “a partir do fim do Orçamento de Estado (OE), que é aprovado a 29 de novembro”, seriam contactos para agendar uma reunião.

De acordo com a representante da Habita, houve também a indicação de que “ainda estão a negociar o OE”, o que para os moradores “é positivo”, tendo em conta as possíveis soluções para a habitação social.

“Temos muita expectativa que este OE traga soluções de uma política social de habitação para as pessoas que mais precisam e esperemos que estas pessoas sejam contempladas logo nas primeiras medidas que saírem cá para fora”, declarou Rita Silva.

Apesar de ainda não terem consigo agendar uma reunião, a presidente da Habita faz um “balanço positivo” da concentração, sublinhando que “os moradores estão mobilizados e estão com energia para continuar a lutar”, uma vez que já no dia 12 de outubro se tinham concentrado no Ministério.

“Não vamos desistir enquanto não houver soluções para as pessoas que estão aqui, porque elas precisam desesperadamente de soluções”, frisou Rita Silva, referindo que os moradores desalojados vão continuar a pressionar o Governo e a Câmara da Amadora para que haja uma resposta a “este caso de emergência social“.

A representante da Habita voltou ainda a defender uma atualização do PER, lançado em 1993 e ao abrigo do qual a autarquia da Amadora tem vindo a erradicar os 35 núcleos habitacionais degradados do concelho.

Uma fonte oficial da autarquia explicou em outubro que os moradores “foram por diversas vezes notificados da sua exclusão do PER e, consequentemente, da demolição” das construções precárias do Bairro 6 de Maio, que poderia ocorrer em qualquer momento.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Entrevista: "Demorei 2 anos a aperfeiçoar o meu passe; os miúdos de Timor já jogam lindamente!"

Sara Moreira Silva é a líder da primeira escola de voleibol em Timor-Leste, que vai arrancar em janeiro de 2021. Fica aqui a perspetiva de uma portuguesa que vê muito talento entre os timorenses...que não …

O edifício mais antigo do mundo ainda em funcionamento "mora" em Roma

O Panteão de Roma, o edifício mais antigo desta cidade italiana, continua a ser utilizado nos dias de hoje, cerca de 2.000 anos depois da sua construção. Edificado em meados de 125 a.C sob a …

Da cabeça de javali à perdiz. Historiadores e chefs ensinam a cozinhar pratos medievais

Uma equipa de historiadores e grandes chefs reuniu-se para oferecer um curso online para ensinar os alunos a criar banquetes medievais. Professores da Universidade de Durham e chefs do restaurante Blackfriars criaram o Eat Medieval, que …

The Climate Store. Os preços desta loja sueca variam conforme a pegada ecológica

Os rótulos dos alimentos já indicam o quão bom ou mau um produto é para a nossa saúde, mas e o planeta? Um número crescente de marcas está agora a rotular os seus produtos para …

A cidade-irmã mais famosa de Petra abre finalmente ao público. "Esconde" túmulos amaldiçoados

A cidade de Hegra, localizada nos desertos a norte de Al Ula, no noroeste da Arábia Saudita, vai pela primeira vez abrir ao público, podendo os visitantes explorar agora este local antigo sem quaisquer restrições. …

Falha no Microsoft Excel pode ter levado a mais de 1.500 mortes no Reino Unido

Um erro no Microsoft Excel que eliminou quase 16 mil casos de covid-19 das estatísticas do Reino Unido pode ter levado a mais de 1.500 mortes evitáveis, de acordo com um artigo da Warwick University. Os …

Pessoas com bons hábitos de sono têm menor risco de insuficiência cardíaca

Os padrões de sono saudáveis ​​incluem acordar de manhã cedo, dormir 7 a 8 horas por noite e não ter insónias ou sonolência diurna excessiva. Esta pode ser a receita secreta para evitar insuficiência cardíaca, …

Marcelo quer regras do Natal na próxima semana. E lembra que não há lugar para uma crise política

O Presidente da República defendeu, esta sexta-feira, que as medidas para o fim-de-semana do Natal devem ser conhecidas já na próxima semana. E congratulou-se com o facto de já haver um Orçamento aprovado. Em resposta às questões …

Jogos de guerra ajudaram exércitos a vencer guerras. É uma tradição secular

Alguns jogos de guerra foram utilizados por vários exércitos internacionais para simular conflitos e treinar militares para guerras reais, contou à revista Vice Antoine Bourguilleau, que escreveu recentemente um livro sobre o fenómeno. Estes jogos …

Código da Estrada alterado. Uso do telemóvel ao volante com multas mais pesadas

O uso do telemóvel durante a condução vai passar a ter uma coima entre os 250 e os 1250 euros, segundo as alterações ao Código da Estrada aprovadas, esta sexta-feira, em Conselho de Ministros. "O Conselho …