Deputada Cristina Rodrigues propõe proibição de “terapias de reorientação sexual”

A deputada não inscrita Cristina Rodrigues propôs esta segunda-feira a proibição de “terapias de reorientação sexual” destinadas à comunidade LGBTI+, prevendo pena de prisão de até três anos ou multa para quem promover estas práticas.

A deputada (ex-PAN) entregou esta segunda-feira um projeto de lei na Assembleia da República no qual defende que “está na altura de Portugal dar mais um passo no reforço dos direitos das pessoas LGBTI+ [Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transgénero] com a aprovação de legislação que proíba a utilização de ‘terapias de conversão'”.

Esta iniciativa prevê que passe a ser “proibido praticar ou recomendar tratamentos ou terapias que atentem contra a orientação sexual, o direito à identidade de género e expressão de género e o direito à proteção das características sexuais”.

Através de uma alteração ao Código Penal, Cristina Rodrigues propõe que “quem praticar ou promover, nomeadamente através da organização de evento, divulgação, fornecimento de instalações, prestação de auxílio material ou qualquer outra atividade dirigida à sua realização, tratamento que vise alterar a orientação sexual da pessoa ou a sua identidade de género”, seja “punido com pena de prisão até três anos ou com pena de multa“.

É também proposto o agravamento da pena no caso de o crime ser praticado “conjuntamente por duas ou mais pessoas“, se a vítima for menor de idade ou se estiver em causa a ofensa à integridade física grave ou morte da vítima.

Citando um relatório das Nações Unidas do ano passado, a deputada não inscrita indica que “‘terapias de conversão’ ou ‘terapias de reorientação sexual'” são “intervenções de natureza ampla, que têm em comum a crença de que a orientação sexual ou identidade de género de uma pessoa pode e deve ser alterada” e visam “a mudança de pessoas de gays, lésbicas ou bissexuais para heterossexuais e de transexual para cisgénero”.

A deputada não inscrita refere igualmente que estas práticas acontecem em Portugal e “numa infinidade de países” sendo que “os agressores incluem prestadores privados e públicos de saúde mental, organizações baseadas na fé, curandeiros tradicionais e agentes do Estado” e “os promotores incluem familiares e membros da comunidade, autoridades políticas e outros agentes”, estando em causa “uma infinidade de práticas e métodos, alguns dos quais são clandestinos”.

Destacando que estes atos “não possuem qualquer justificação médica”, Cristina Rodrigues considera que estas práticas “atentam contra a liberdade sexual, a integridade física e psicológica e o livre desenvolvimento da personalidade da pessoa, o que constitui uma clara violação da Constituição da República Portuguesa”.

Além disso, assinala que “vários países do mundo já fizeram, ou estão a fazer, este debate e aprovaram legislação” com vista à sua proibição, sendo um dos exemplos mais recentes a Nova Zelândia, que em fevereiro “anunciou que pretende apresentar uma lei para proibir as ‘terapias de conversão'”.

A deputada dá conta também de uma petição de maio do ano passado que pede a proibição destas práticas em Portugal.

  // Lusa

 

PARTILHAR

RESPONDER

Pessoas a explorar o mapa 3D mais detalhado do Universo com realidade virtual

Google Earth do Espaço. Já é possível navegar pelo mapa mais detalhado do Universo

Investigadores da Escola Politécnica de Lausanne (EPFL), na Suíça, lançaram este mês um software de código aberto que permite visitas virtuais ao Espaço. O Virtual Reality Universe Project (VIRUP) utiliza o maior conjunto de dados do …

Otamendi e Vertonghen disputam a bola com Lewandowski

Benfica 0-4 Bayern | Primeiro a ilusão, depois o rolo bávaro

A ilusão durou 70 minutos. Ao longo de toda a partida, o Bayern foi melhor, criou inúmeros lances de golo, viu dois anulados, acertou no ferro, Vlachodimos fez defesas importantes, mas o Benfica deu luta, …

China quer punir pais de crianças mal-educadas

O regime chinês está a analisar um projeto de lei que prevê que os pais possam ser punidos se os seus filhos exibirem um mau comportamento ou cometerem crimes. De acordo com a agência Reuters, o …

Rui Moreira com Francisco Rodrigues dos Santos e Carlos Moedas

Rui Moreira promete manter a "identidade do Porto" e concluir os projetos que a pandemia atrasou

O presidente da Câmara Municipal do Porto tomou posse, esta quarta-feira, e comprometeu-se a "tudo fazer" para manter a identidade do Porto e a concluir os projetos que a pandemia atrasou. "Quero concluir os projetos que …

Já há um medicamento para tratar a covid-19 em casa (e vários países assinaram acordos de compra)

Países asiáticos já estão na luta pelo novo comprimido antiviral, cujo uso ainda nem sequer foi autorizado, contra a covid-19. Países da região asiática estão já a fazer encomendas da mais recente arma contra a covid-19: …

A Facebook vai implementar uma nova estratégia e o nome vai ser das primeiras coisas a mudar

As últimas semanas têm sido tumultuosas para a empresa de Mark Zuckerberg, que se viu confrontada com os testemunhos de antigos trabalhadores no Senado norte-americano. As notícias da última semana que resultaram do testemunho, no Senado …

Cadetes da Escola Naval investigados por alegados comportamentos abusivos

A Marinha está a investigar uma denúncia sobre alegados comportamentos abusivos entre cadetes da Escola Naval. "A Marinha informa que hoje, 19 de outubro, teve conhecimento de uma denúncia sobre alegados comportamentos abusivos praticados entre cadetes …

Índia. "Montanha de lixo" que garante sobrevivência de pobres será substituída por estação de tratamento

As "montanhas de lixo" das cidades da Índia em breve serão substituídas por estações de tratamento de detritos. A maior de todas — equivalente a um prédio de 18 andares — garante a sobrevivência de …

Candidatura de Nuno Melo acusa direção de não facultar cadernos eleitorais e de sanear senadores

A candidatura de Nuno Melo à liderança do CDS-PP acusou, esta quarta-feira, os opositores de não facultarem os cadernos eleitorais nem possibilitarem a fiscalização da eleição de delegados ao congresso, apontando também a substituição de …

Bolsonaro acusado de nove crimes pela comissão de inquérito sobre gestão da pandemia

O relatório apresentado, esta quarta-feira, na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Senado brasileiro pede o indiciamento do Presidente por nove crimes durante a pandemia de covid-19. No texto, com mais de 1200 páginas, pede-se que …