Depois do Twitter, governo turco bloqueia acesso ao YouTube

J.M Ferré / UNHCR

Ahmet Davutoglu, ministro dos Negocios Estrangeiros turco, no centro da polémica que levou ao bloqueio do YouTube na Turquia

Ahmet Davutoglu, ministro dos Negocios Estrangeiros turco, no centro da polémica que levou ao bloqueio do YouTube na Turquia

O governo turco decidiu esta quinta-feira bloquear o acesso ao YouTube, uma semana depois de ter feito a mesma coisa com o Twitter, na sequência da divulgação de sons alegadamente manipulados visando elementos do regime.

De acordo com a edição online do diário turco Hurriyet, a decisão da autoridade governamental para o setor das telecomunicações foi hoje comunicada aos servidores de Internet e aos operadores turcos.

“O acesso foi bloqueado pela Autoridade turca para as telecomunicações”, lê-se, segundo o jornal, numa mensagem aos internautas que desejem entrar no site de partilha de vídeos.

A decisão do governo de Ancara segue-se à divulgação no Youtube, esta quinta-feira, do registo de uma conversa entre quatro altos responsáveis turcos, incluindo o ministro dos Negócios Estrangeiros Ahmet Davutoglu e o chefe dos serviços de informação (MIT) Hakan Fidan, sobre uma eventual operação militar na Síria.

A autenticidade desta conversa e das condições do registo sonoro não foi até ao momento estabelecida. A voz atribuída a Hakan Fidan refere um plano de enviar “quatro homens [ao território sírio] para lançar oito mísseis num terreno baldio” na Turquia, de forma a justificar uma resposta militar turca.

Num comunicado, o Ministério dos Negócios Estrangeiros turco assegurou que o registo foi “manipulado” e denunciou com veemência um “ataque de ódio” contra a segurança nacional da Turquia.

Bloqueio online em véspera de eleições

Em fevereiro passado, dezenas de registos de conversas telefónicas que envolviam o primeiro-ministro turco, Recep Tayyip Erdogan, e elementos da sua equipa governativa num vasto escândalo de corrupção foram divulgados na Internet. As autoridades turcas alegaram que os registos tinham sido manipulados.

Para impedir a sua divulgação, o governo de Ancara bloqueou há cerca de uma semana a rede social Twitter, decisão que provocou uma vaga de críticas no mundo inteiro.

Na quarta-feira, um tribunal de Ancara ordenou a suspensão da medida, que continua no entanto em vigor porque a Autoridade turca para as telecomunicações dispõe de um período de 30 dias para aplicar a decisão judicial.

As eleições municipais turcas, consideradas como cruciais para Erdogan, estão agendadas para o próximo domingo.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

"Em Casa d’Amália": RTP comemora cententário da fadista

A Fundação Amália Rodrigues junta-se à RTP para assinalar o centenário da fadista. O programa Em Casa d’Amália tem estreia marcada para a próxima sexta-feira (10) e reúne várias figuras da música portuguesa da atualidade. O …

Desapareceram 21 milhões de números de telefone na China. Mas o mistério foi resolvido

O porta-voz de uma das três maiores operadoras chinesas confirmou o desaparecimento dos utilizadores, mas deu uma explicação para este mistério. Nos últimos dias, surgiram vários relatos de notícias que davam conta de que, entre janeiro …

Mercadona doa 20 mil quilos de chocolate aos profissionais de saúde e aos mais carenciados

A Mercadona anunciou, esta quarta-feira, a doação de 20 mil quilos de chocolate ao Banco Alimentar Contra a Fome do Porto. O objetivo é proporcionar uma Páscoa mais doce aos mais carenciados e aos que …

"Paciente 1" em Itália recupera (e dá as boas-vindas a Giulia, a sua filha recém-nascida)

Giulia, a filha recém-nascida do "paciente 1" de Itália, veio para trazer alguma esperança ao país, em plena pandemia de covid-19. Mattia, de 38 anos, foi internado no dia 20 de fevereiro no hospital de Codogno, …

Investigadores transformaram o coronavírus em música (e já o podemos ouvir)

Uma equipa de investigadores do Instituto de Tecnologia de Massachussets (MIT) conseguiu transformar em som a estrutura da proteína spike, que permite que o novo coronavírus adira às células para infetá-las. Até agora, já pudemos ver …

Autoeuropa quer recorrer ao lay-off (e retomar produção a 20 de abril)

A administração da Autoeuropa quer promover um regresso gradual ao trabalho a partir de 20 de abril, pretendendo recorrer ao lay-off simplificado para os trabalhadores que não regressem ao trabalho nessa data. “O regresso ao trabalho …

Ex-mulher de astronauta acusada de mentir sobre o "primeiro crime espacial"

A ex-mulher da astronauta da NASA Anne McClain, Summer Worden, foi acusada formalmente de mentir sobre o "crime espacial" que McClain terá cometido. Em agosto de 2019, o jornal norte-americano The New York Times noticiou que …

Em Singapura, os parques de estacionamento são agora quintas urbanas

A pandemia de covid-19 está a obrigar alguns países a adaptarem-se. É o caso de Singapura, que está a transformar os parques de estacionamento em quintas urbanas para aumentar a produção alimentar. Só 1% do território …

O empresário mais odiado do mundo quer sair da prisão (para desenvolver um medicamento para a covid-19)

Martin Shkreli, o empresário mais odiado do mundo, quer sair brevemente da prisão para ajudar a desenvolver um tratamento para a covid-19. Num artigo publicado no site da empresa de Shkreli, Prospero Pharmaceuticals, juntamente com outros …

Ceferin acusado de ganância. "Manter a Liga dos Campeões foi um ato criminoso irresponsável"

O primeiro-ministro da Eslovénia, Janz Jansa, teceu duras críticas à forma como a UEFA e o seu presidente, Aleksander Ceferin, lidaram com a fase inicial da pandemia de covid-19. "Manter a Liga dos Campeões foi um …