Mulher enterrada há 4 mil anos encontrada com ossos decorados

(dr) Żurkiewicz

Um grupo de arqueólogos a trabalhar em escavações na Ucrânia encontraram algo nunca antes visto: as ossadas de uma jovem mulher, enterrada há 4500 anos, cuidadosamente decorada com marcas pretas antes de ser sepultada. 

Os ossos, de uma mulher entre os 25 e os 30 anos, foram descobertos há alguns anos por uma equipa de investigadores polacos e ucranianos dentro de um carrinho de mão no centro de Dniester – que corresponde atualmente à Ucrânia.

“Enquanto esboçávamos e fotografávamos o enterro, a nossa atenção era atraída para os padrões regulares, como linhas paralelas, visíveis em ambos os ossos dos cotovelos”, disse Danuta Żurkiewicz, arqueóloga do Instituto de Arqueologia da Universidade Adam Mickiewicz em Poznań.

“No princípio, fomos nos aproximando da descoberta com cautela – talvez as marcas fossem deixadas por animais”, explicou.

Agora, após análises químicas realizadas aos ossos e às marcas, os cientistas descobriram que os padrões foram feitos de forma deliberada por outro humano, usando uma substância preta, semelhante ao alcatrão proveniente de madeiras resinosas.

Mais interessante do que o próprio material usado, é que as marcas podem não ter sido apenas feitas após a morte da jovem mulher, mas também depois da decomposição do seu corpo – provavelmente, apontam os investigadores, o túmulo foi reaberto, as marcas foram aplicadas novamente e os ossos foram colocados cuidadosamente na ordem atómica correta, para que o corpo fosse novamente enterrado.

“É surpreendente perceber que o processo de decoração dos ossos teve que ser feito após a morte e após o processo de decomposição do corpo. Tendo em conta a localização das marcas na superfície dos ossos e a forma como o próprio corante foi aplicado, fica evidente que as marcas foram repetidas após a decomposição”, explica.

Não há registo, por toda a Europa, de ossos desta época com este tipo de marcas. Foram encontradas descobertas semelhantes mas, nesta em particular, estas marcas foram interpretadas como vestígios de tatuagens – e, por isso, os cientistas acreditam que esta seja uma descoberta única.

(dr) Żurkiewicz

As marcas pretas “tatuadas” nos ossos da jovem mulher

É ainda difícil de identificar a jovem mulher no entanto, e de acordo com os investigadores, deve ter sido uma pessoa muito importante.

O seu povo era composto por pastores nómadas, sem assentamento permanente, que usavam carroças para se deslocar em longas distâncias. Por terem adotado este estilo de vida, nenhum edifício ou vestígio de construção foi deixado para trás para contar o resto desta história.

O que os nómadas deixaram foram centenas de sepultamentos – conhecidos como kurgans (palavra que deriva do russo). Estes enterros eram compostos por pilhas de terra e pedras geralmente deixados em vastos descampados de relva. Este comportamento indica que as cerimónias fúnebres tinham um papel profundamente importante na sua cultura, tal como em tantas outras ao longo da História.

No entanto, apenas uma pequena parte destes túmulos até agora encontrados continham restos mortais de mulheres. Portanto, quem quer que fosse, “o falecido, cujos ossos estavam cobertos por padrões, tinha de ser um membro importante da comunidade“, concluiu Żurkiewicz.

Durante as escavações foram encontrados cerca de 61 corpos, mas foi o da jovem mulher que levantou o maior mistério arqueológico. Os cientistas acreditam que este seja um grupo pré-histórico e, tendo em conta a técnica de sepultamento, poderá está ligado à cultura Yamnaya. É ainda de salientar que esta área cultural é uma das principais hipóteses apontadas para a génese do idioma indo-europeu, aponta a Forbes.

A descoberta será publicada na próxima edição da revista Baltic-Point Studies, que ficará disponível no mês de agosto.

Enquanto o significado do osso será discutido durante anos, torna-se claro que a cultura Yamnaya da Europa Oriental e do seu vizinho, a cultura Corded Ware da Europa Central, está a mudar a forma como vemos os ancestrais da pastorícia que deram origem às línguas que quase metade de todo nós falamos hoje em dia.

PARTILHAR

RESPONDER

Maior manifestação de sempre em Hong Kong leva Governo a pedir desculpa

Seis horas depois do início da marcha de protesto contra a lei da extradição, “uma multidão nunca vista” continuava a inundar as ruas de Hong Kong este domingo, na “maior manifestação de sempre”, disseram vários …

Mais de 200 ex-políticos acumulam subvenções vitalícias e reformas

Quase quinze anos depois de o Parlamento ter decidido acabar com as subvenções vitalícias, existem ainda 322 beneficiários de subvenções mensais vitalícias para antigos políticos. Destes, 216 têm uma acumulação de pensão e subvenção superior …

Mulher de Netanyahu considerada culpada de usar dinheiros públicos em refeições de luxo

A mulher do primeiro-ministro israelita foi, no domingo, considerada culpada do uso indevido de dinheiros públicos e condenada a pagar uma multa, segundo uma decisão do tribunal de Jerusalém. Acusada em junho de 2018 por fraude, …

Incêndio catastrófico destruiu a "Pompeia britânica" um ano depois de ser construída

O assentamento incrivelmente preservado na Idade do Bronze, denominado "Pompeia britânica", foi destruído por um incêndio um ano depois de ser construído. Um novo estudo, publicado na revista Antiquity, revela novos detalhes sobre Must Farm, uma …

Marcelo responde à Fenprof: uma “história mal amanhada”

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, considerou este domingo incompreensíveis as críticas da federação dos professores, que o acusou de não ser Presidente de todos os portugueses. O Presidente da República advertiu que, “por …

"Onde está o Boris?". Channel 4 marca ausência de favorito à liderança do Partido Conservador com cadeira vazia

A ausência de Boris Johnson, o favorito para ganhar a eleição interna no partido Conservador para suceder à primeira-ministra britânica, Theresa May, foi este domingo simbolizada por um lugar vazio num debate televisivo com os …

Os humanos podem ter sido destinados a reinar sobre a Terra (e já sabemos porquê)

Se voltássemos atrás no tempo, a aleatoriedade dos eventos mudaria completamente o nosso caminho evolucionário. No entanto, os cientistas descobriram que os inúmeros trilhos possíveis poderiam não evitar que fossem os humanos a espécie dominadora. O …

Mau tempo nos Açores faz nove desalojados

Nove pessoas tiveram de ser realojadas na ilha Terceira, no domingo, devido ao mau tempo que está a afetar os grupos central e oriental dos Açores, informou o Serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros …

Argentina e Uruguai estiveram completamente às escuras no domingo

Uma avaria deixou sem energia, este domingo, praticamente todo o território da Argentina e do Uruguai, além de partes do Brasil e do Paraguai, anunciaram as empresas fornecedoras de eletricidade. "Uma falha maciça no sistema de …

Novo laser ataca e mata células cancerígenas da corrente sanguínea em tempo real

Uma equipa de cientistas da Universidade de Arkansas testou com sucesso um laser que encontra e mata células cancerígenas - tudo do lado de fora da pele. A ideia é matar as células cancerígenas antes que …