Há esperança para os daltónicos. Criada lente de contacto que corrige as cores

(CC0/PD) Pineapple Supply Co. / pexels

Na forma mais comum, os daltónicos não distinguem o verde do vermelho

Usando um corante de baixo custo, investigadores da Universidade de Birmingham desenvolveram lentes de contacto que podem ser uma grande ajuda para os daltónicos.

Ajudar os daltónicos tendo em conta a sua conta bancária. Foi este o objetivo de um grupo de investigadores da Universidade de Birmingham, que criou uma correção para o daltonismo que promete ajudar as pessoas que sofrem desta condição sem ser preciso gastar muito dinheiro.

Atualmente, vários métodos têm sido propostos para aumentar a perceção das cores. No entanto, os produtos que existem hoje no mercado, como os óculos de filtragem de cor, são caros, grandes e incompatíveis com outros óculos corretores de visão.

Foi por isso que Abdel-Rahman Badawy e seus colegas desenvolveram uma versão mais barata de correção para o daltonismo: uma lente de contacto comercial tingida com um corante derivado da rodamina.

Este derivado da rodamina foi escolhido devido à sua capacidade de absorver certos comprimentos de onda da luz. Os investigadores envolvidos descobriram que o corante bloqueia a banda que fica entre os comprimentos de onda vermelho e verde, que é percebido por dois conjuntos de cones óticos correspondentes simultaneamente.

(dr) Universidade de Birmingham

A solução de Abdel-Rahman Badawy é uma simples: lente de contacto comercial tingida com um corante derivado da rodamina.

Segundo o Phys.org, a remoção desta banda inibe o disparo simultâneo dos cones designados para bandas de comprimento de onda verde e vermelho, permitindo assim uma melhor diferenciação entre as cores em questão.

Haider Butt, orientador da investigação, adiantou que os cientistas estão “a tentar usar um processo semelhante para corrigir o daltonismo roxo-azul, e também para reunir uma série de corantes para fazer as lentes funcionarem para daltonismo vermelho-verde e roxo-azul simultaneamente”.

Os testes clínicos em humanos irão começar em breve.

Daltonismo, a “doença das cores”

O daltonismo é um distúrbio ocular genético hereditário que faz com que as pessoas que sofrem desta doença tenham dificuldade em distinguir certas cores. Há pessoas que confundem o vermelho e o verde, mas há também quem sofra de uma incapacidade total de visualização de cores.

 

Wikimedia

Teste de cores de Ishihara. Pessoas com visão normal identificam o número 74. Muitos portadores de daltonismo encontram na figura o número 21. Indivíduos com cegueira cromática não encontram nenhum número.

A normal visão das cores é a tricromática, isto é, qualquer cor pode ser criada se combinarmos as cores azul, vermelho e verde, percebidas por um grupo de cones na parte de trás do olho. Estes cones são divididos em três grupos, responsáveis pelos comprimentos de onda curtos (azul), médios (verde) e longos (vermelho).

Quando algum destes cones está em minoria, o cérebro recebe informações distorcidas, levando assim a uma capacidade limitada de identificar certos tipos de cor.

ZAP // Phys.org

PARTILHAR

RESPONDER

Selfies estão a destruir muralha romana considerada Património Mundial da UNESCO

Uma parte da antiga Muralha de Adriano, no Reino Unido, está a colapsar por causa dos turistas que procuram o local para tirar selfies. O monumento, que em 1987 foi considerado Património Mundial da UNESCO, inspirou …

Carros vão mudar mais numa década do que aquilo que mudaram num século

Embora a aparência dos carros tenha mudado nos últimos cem anos, a maneira como os conduzimos pouco ou nada mudou. Contudo, acredita-se que na próxima década, além da forma como se movimentam ser diferente, também …

São Francisco lidera ranking das cidades onde se recebe melhor

O American Dream está claramente destacado no ranking das cidades onde se recebe melhor, mas há alguns "intrusos" no meio desta lista. Das dez cidades eleitas, há apenas quatro europeias. Apenas três continentes estão representados no …

Em 30 anos, Amazónia perdeu 953 mil hectares de áreas protegidas

Nos últimos 30 anos, a Amazónia perdeu 953 mil hectares em áreas pertencentes a unidades de conservação e terras indígenas que deveriam estar preservadas. A Amazónia brasileira perdeu 953 mil quilómetros em áreas que foram desflorestadas …

Mulheres e meninas norte-coreanas forçadas a prostituir-se e a casar-se na China

Mulheres e meninas norte-coreanas são coagidas, vendidas ou raptadas na China ou traficadas diretamente da Coreia do Norte, denuncia a Korea Future Initiative. As mulheres são forçadas a casar-se, violadas e sujeitas a outros tipos …

Trump corta financiamento para centros de investigação de saúde infantil

A administração de Trump está a terminar o financiamento para uma rede de centro de investigação focados em ameaças ambientais para crianças, colocando em risco vários estudos de longa data sobre os efeitos dos poluentes …

PJ detém ex-diretor da Santa Casa de Ponte de Sor

Um antigo diretor e contabilista de uma Santa Casa da Misericórdia do distrito de Portalegre foi esta quarta-feira detido pela Polícia Judiciária (PJ) por suspeitas dos crimes de peculato e participação económica em negócio, foi …

Costa diz que só soube do memorando de Tancos no dia da demissão de Azeredo

O primeiro-ministro, António Costa, diz que só soube do memorando da Polícia Judiciária Militar (PJM) sobre o assalto a Tancos no dia em que o então ministro da Defesa, Azeredo Lopes, apresentou a sua demissão. A …

Jasper Cillessen muito perto da baliza do Benfica

O guarda-redes do Barcelona Jasper Cillessen está muito perto de reforçar a baliza do Benfica, escreve o jornal Record esta quarta-feira. De acordo com o desportivo, o negócio ronda os 20 milhões de euros. O Benfica …

Brexit. Demissão no Governo deixa Theresa May por um fio

A ministra dos Assuntos Parlamentares britânica, Andrea Leadsom, anunciou esta quarta-feira a demissão do Governo em desacordo com o plano da primeira-ministra, Theresa May, para tentar aplicar o ‘Brexit'. "Não acreditamos que sejamos um Reino Unido …